AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Atualizações do sistema ccb! Será em 2012?

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Atualizações do sistema ccb! Será em 2012?

Mensagem por Admin em Qua Jan 25, 2012 2:00 pm

sistema - sis.te.ma: sm (gr systema) 1 Conjunto de princípios verdadeiros ou falsos, donde se deduzem conclusões coordenadas entre si, sobre as quais se estabelece uma doutrina, opinião ou teoria. 2 Corpo de normas ou regras, entrelaçadas numa concatenação lógica e, pelo menos, verossímil, formando um todo harmônico.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A hierarquia da ccb não permite mudanças, tampouco atualizações no corpo da religião. Se justificam que o Espírito Santo, é aquele que guia todas as coisas, realmente, isso é uma grande verdade. Apenas imagino, que se o Espírito Santo é o guia da igreja, ele não se permite errar, Deus não pode errar. Afirmam os líderes: "Somos homens, temos direito de errar". Entretanto, se existe a guia do Espírito Santo, e os mesmos líderes se dizem guiados por ele, qual será o motivo de errarem tanto?

Nem todos erram, alguns buscam se atualizar, embora sejam impedidos, de cumprirem a perfeita vontade de Deus, enquanto outros na verdade, querem apenas sustentar sua posição ministerial. O papa por exemplo jamais deixará o posto de "representante de Deus". Desde a morte de São Pedro, o dna do apóstolo em questão (segundo a religião afirma), avançou pelo tempo, mantendo a hereditariedade da religião, ao passo que o dna de Cristo, avançou pelo tempo (segundo a vontade de Deus), mantendo a hereditariedade da igreja.

Em nenhuma outra religião é diferente, poucas delas buscam se atualizar, se referir a uma restauração, é sinônimo de heresia, é ir contra as normas, é se colocar contra Deus. Na verdade não estamos contra Deus, estamos contra as decisões que afetam o corpo de Cristo, sendo assim, estamos defendendo a integridade de Deus, o que realmente impede a religião de avançar, o empecilho no caso: são as tempestades de doutrinas estranhas.

Em quase todas as palavras, os anciães declaram aos fiéis, que deixem de contestar o ministério, induzem a todos acreditarem que o fardo é pesado, na verdade, eles tem inúmeras dúvidas, se mudam ou não mudam. Oram intensamente, e ao que parece, não conseguem obter uma resposta divina, quanto as mudanças que se fazem necessárias.

Falando em mudança, Deus mudou todas as coisas, aquilo que era sombra, teve um efeito de justificação para a humanidade. Não venha nos dizer, que é impossível atualizar a religião, qual seria então a serventia dos dons?.

“Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, E deu dons aos homens...E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo...” Efésios 4: 9, 11, 12

Deus estava em Cristo reconciliando o mundo, ele veio mudar, aquilo mesmo que o homem transgrediu, agora, se novamente tornamos a transgredir, nada mais restará que possa nos justificar. Não foi isso que se referiu o Espírito, quando alguns insistentemente, procuravam se justificar pela lei, desprezando as atualizações de Jesus Cristo:

"Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor. Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde. " Gálatas 2:18 a 21

A religião novamente quer edificar, os muros da intolerância. Dizer que ela tem poder de dominar a fé alheia, é apenas um fragmento, do alcance real da sua influência. Ela elabora ano após anos, relações intermináveis de doutrinas, que na verdade, é severa com o corpo carnal, todavia, não serve para edificar o corpo da igreja, também a ccb age da mesma maneira. Em Atos 15, percebemos que os apóstolos, foram unânimes em defender os propósitos de Deus, e sob a guia do Espírito, escreveram uma carta ao novo convertidos, contendo a seguinte mensagem:

“Os apóstolos, e os anciãos e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, e Síria e Cilícia, saúde. Porquanto ouvimos que alguns que saíram dentre nós vos perturbaram com palavras, e transtornaram as vossas almas, dizendo que deveis circuncidar-vos e guardar a lei, não lhes tendo nós dado mandamento, pareceu-nos bem, reunidos concordemente, eleger alguns homens e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo, Homens que já expuseram as suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Enviamos, portanto, Judas e Silas, os quais por palavra vos anunciarão também as mesmas coisas. Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá. Tendo eles então se despedido, partiram para Antioquia e, ajuntando a multidão, entregaram a carta. E, quando a leram, alegraram-se pela exortação.“ Atos 15:23 a 32

Tal mandamento sobreviveu ao tempo, ressoou em nosso ouvidos, alegrou nossa alma. Na verdade alguns ouvem tais determinações, após se batizarem, da boca dos nossos líderes, quando se diz:”cumpram rigorosamente senão...”. Certamente que a parte do rigor, não constou na carta escrita pelos apóstolos, o rigor no caso, pertence a aqueles, que se apropriam inadequadamente, da palavra de Deus, iludindo aos fiéis que eles são representantes de Deus, com essa atitude, acham ter domínio sobre a fé alheia.

Se houvessem homens como Barnabé e Paulo, Judas e Silas, em nosso meio, (quem sabe não exista ou já existiu?), não haveria tantos erros de interpretação, que visam mais destruir do que edificar. Se naquele tempo existiam irmãos, que atrapalhavam o propósito de Deus, quanto a questão da circuncisão, do cumprimento da lei, também hoje existem homens, que criam mandamentos que visam destruir almas. Colocam o Espírito Santo como o criador das suas doutrinas, demonstrando uma enorme incoerência. O Espírito não podem criar encargos, para aqueles que se converteram a Cristo, o Espírito na verdade, veio para interceder pela igreja, não para perturbar e transtornar as almas com palavras.

No caso da religião, ela se tornou incapaz, sem merecimento de seu utilizar dessa intercessão.

Sobre destruir e edificar disse Paulo a igreja de Corinto:

“Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo; E estando prontos para vingar toda a desobediência, quando for cumprida a vossa obediência. Olhais para as coisas segundo a aparência? Se alguém confia de si mesmo que é de Cristo, pense outra vez isto consigo, que, assim como ele é de Cristo, também nós de Cristo somos. Porque, ainda que eu me glorie mais alguma coisa do nosso poder, o qual o Senhor nos deu para edificação, e não para vossa destruição, não me envergonharei.” 1 Cor. 10: 4 a 8

Se ensinamentos fossem mesmos advindos do céu, teriam poderes para destruir as fortalezas, que se interpõem entre o fiel e a verdade em Cristo. Quando diz: “ destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus", quer dizer acabar com a arrogância, que mantém o corpo aprisionado, no cativeiro das doutrinas humanas. Paulo declarou veemente, que para vingar uma desobediência, devemos nós, estar em completa obediência. Como então alguém acha ter o direito de interferir na fé alheia?. Certamente que tanto ministério, como os membros, fazem parte do corpo, mas, Paulo deu uma excelente explicação a classe dominante: “Porque, ainda que eu me glorie mais alguma coisa do nosso poder, o qual o Senhor nos deu para edificação, e não para vossa destruição, não me envergonharei.”

Querem se gloriar no poder de Deus?. Não destruam, edifiquem!

Em verdade os apóstolos, procuravam elevar a harmonia entre os fiéis, porém, o sistema apostólico foi estabelecido por Cristo. Temia-se que a igreja ficasse a mercê, do sim ou não, isso pode, isso não; isso passamos por cima, isso deve ser condenado; isso nós compactuamos, aquilo acobertamos; isso é uma heresia, aquilo não; esse vai para o céu, aquele não; sim ou não, sim ou não.

E quanto a guia do Espírito?.

Paulo descreveu o modo — e modelo — como tomava suas decisões perante Deus, reflitam sobre essa passagem destinada a Corinto:

“E com esta confiança quis primeiro ir ter convosco, para que tivésseis uma segunda graça;
E por vós passar à macedônia, e da macedônia ir outra vez ter convosco, e ser guiado por vós à Judéia. E deliberando isto, usei porventura de leviandade? Ou o que delibero, o delibero segundo a carne, para que haja em mim sim, sim, e não, não? Antes, como Deus é fiel, a nossa palavra para convosco não foi sim e não. Porque o Filho de Deus, Jesus Cristo, que entre vós foi pregado por nós, isto é, por mim, Silvano e Timóteo, não foi sim e não; mas nele houve sim. Porque todas quantas promessas há de Deus, são nele sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós. Mas o que nos confirma convosco em Cristo, e o que nos ungiu, é Deus, O qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações. Invoco, porém, a Deus por testemunha sobre a minha alma, que para vos poupar não tenho até agora ido a Corinto; não que tenhamos domínio sobre a vossa fé, mas porque somos cooperadores de vosso gozo; porque pela fé estais em pé. “ 2 Cor. 1:15 a 16

Deliberar segundo a carne, pode traz grandes prejuízos ao rebanho. Paulo nunca tomava a decisão pelo seu próprio intelecto, não falava sim, depois não, em Jesus existe o sim para todas as coisas, segundo a vontade de Deus. Qualquer decisão diferente desse modelo, torna evidente, a leviandade ministerial. Todas as promessas de Deus, são confirmadas em Jesus, são “sim" em Jesus, para glória do próprio Pai por nós. Tudo isso é confirmado pelo Espírito, toda unção procede dele, os apóstolos utilizavam essa unção para pastorear o rebanho, não para dominar a fé dele. Para o rebanho se manter em pé, tudo dependerá da harmonia contida no “sim”, essa deverá ser a contribuição daqueles que colaboram com Deus.

Que a sistemática ccb atualize seus métodos, segundo o sistema apostólico, esse mesmo que após dois mil anos, se mantém totalmente atualizado (pelo Espírito Santo), conforme o ”sim” de Deus!

Amém!!






Última edição por Admin em Sex Jan 27, 2012 2:01 pm, editado 1 vez(es)

Admin
Admin

Mensagens : 3098
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Atualizações do sistema ccb! Será em 2012?

Mensagem por Admin em Qui Mar 08, 2012 8:38 am

.

Admin
Admin

Mensagens : 3098
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum