AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Malaquias e o poderoso sabão do lavandeiro contra as manchas da impiedade

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Malaquias e o poderoso sabão do lavandeiro contra as manchas da impiedade

Mensagem por Admin em Ter Jun 26, 2012 6:55 pm


" Vejam, eu enviarei o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim. E então, de repente, o Senhor que vocês buscam virá para o seu templo; o mensageiro da aliança, aquele que vocês desejam, virá, diz o Senhor dos Exércitos. Mas quem suportará o dia da sua vinda? Quem ficará de pé quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão do lavandeiro. Ele se sentará como um refinador e purificador de prata; purificará os levitas e os refinará como ouro e prata. Assim trarão ao Senhor ofertas com justiça. "Malaquias 3: 1 a 3

Estamos fartos da exploração religiosa, fartos dos homens enganadores, disfarçados de ministros de justiça, que desejam se colocar no mesmo patamar dos apóstolos. O apóstolo Paulo abominava qualquer condição contrária a sã doutrina:

E continuarei fazendo o que faço, a fim de não dar oportunidade àqueles que desejam encontrar ocasião de serem considerados iguais a nós nas coisas de que se orgulham. Pois tais homens são falsos apóstolos, obreiros enganosos, fingindo-se apóstolos de Cristo. Isto não é de admirar, pois o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz. Portanto, não é surpresa que os seus servos finjam que são servos da justiça. O fim deles será o que as suas ações merecem. “ 2 Cor. 11: 12 a 15

Fico imensamente feliz, quando reflito sobre a mensagem de Malaquias, o poderoso sabão do lavandeiro, veio para limpar as manchas pecaminosas da impiedade, se naquele tempo já se anunciava a purificação dos levitas, o aperfeiçoamento deles diante das ofertas, na mesma proporção hoje, esse sabão também mantém a mesma eficácia, contra os aniquiladores da verdade.

O sabão do lavandeiro, o fogo do ourives, veio proporcionar a alma, uma maravilhosa condição de bem estar, o equilíbrio necessário, a satisfação plena da igreja.

Se Naquele tempo os israelitas se afastaram de Deus, se os seus dízimos, as ofertas se tornaram desonestas, o próprio Deus projetava uma grande transformação, que faria com que interiormente, ou seja, dentro do corações houvesse uma maravilhosa redenção:

" Então as ofertas de Judá e de Jerusalém serão agradáveis ao Senhor, como nos dias passados, como nos tempos antigos. Eu virei a vocês trazendo juízo. Sem demora vou testemunhar contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente e contra aqueles que exploram os trabalhadores em seus salários, que oprimem os órfãos e as viúvas e privam os estrangeiros dos seus direitos, e não têm respeito por mim, diz o Senhor dos Exércitos. De fato, eu, o Senhor, não mudo. Por isso vocês, descendentes de Jacó, não foram destruídos. Desde o tempo dos seus antepassados vocês se desviaram dos meus decretos e não os obedeceram. Voltem para mim e eu voltarei para vocês, diz o Senhor dos Exércitos. Mas vocês perguntam: Como voltaremos? "Malaquias 3: 4 a 7

Deus nunca mudou, o homem porém se mantinha o mesmo, na prática do adultério, da feitiçaria, do falso juramento, da opressão, mesmo diante do desvio de conduta, Deus se manteve fiel, “Voltem para mim e eu voltarei para vocês, diz o Senhor dos Exércitos.

Em dado momento Malaquias descreve, que aquele que ordenou o retorno, é o mesmo que aceitaria a indagação do povo: Como voltaremos?

A ninguém seria permitido retornar, senão pelo sabão poderoso, que veio para embranquecer as roupas. Os sacerdotes levitas por muito tempo receberam sua herança, naquele tempo havia três modalidades de dízimos:

 O ministerial/sacerdotal
 O designado para festas
 O trienal (fins sociais)

São grandes as argumentações que estes dízimos perduram na graça, incluindo até mesmo o sacerdócio de Melquizedeque, claramente como pode-se cobrar dízimos daqueles que não são israelitas? Como podemos envolver outras comunidades (igrejas) nestas aplicações, se foi evidenciado na assembleia de Atos 15, numa carta escrita que isso já se tornaria irrelevante, não irrelevante para quem havia recebido, porque Deus confirmou a Israel que purificaria os levitas, a verdade explícita é que Jesus se tornou o sumo sacerdote incorruptível:

" Os irmãos apóstolos e presbíteros, aos cristãos gentios que estão em Antioquia, na Síria e na Cilícia: Saudações. Soubemos que alguns saíram de nosso meio, sem nossa autorização, e os perturbaram, transtornando suas mentes com o que disseram. Assim, concordamos todos em escolher alguns homens e enviá-los a vocês com nossos amados irmãos Paulo e Barnabé, homens que têm arriscado a vida pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, estamos enviando Judas e Silas para confirmarem verbalmente o que estamos escrevendo. Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não impor a vocês nada além das seguintes exigências necessárias: Abster-se de comida sacrificada aos ídolos, do sangue, da carne de animais estrangulados e da imoralidade sexual. Vocês farão bem em evitar essas coisas. Que tudo lhes vá bem. " Atos 15:23 a 29

Logo, sugerir que uma igreja atual deva cobrar o dízimo, seria “patinar” em divagações, Malaquias mesmo descreve a atitude dos sacerdotes naquela época:

"Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam: Como é que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Vocês estão debaixo de grande maldição porque estão me roubando; a nação toda está me roubando. Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova, diz o Senhor dos Exércitos, e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las. Impedirei que pragas devorem suas colheitas, e as videiras nos campos não perderão o seu fruto, diz o Senhor dos Exércitos. Então todas as nações os chamarão felizes, porque a terra de vocês será maravilhosa, diz o Senhor dos Exércitos. Vocês têm dito palavras duras contra mim, diz o Senhor. Ainda assim perguntam: O que temos falado contra ti? Vocês dizem: É inútil servir a Deus. O que ganhamos quando obedecemos aos seus preceitos e andamos lamentando diante do Senhor dos Exércitos? " Malaquias 3:8 a 14

Deus falava tais palavras a nação de Israel, indicando que o coração estava corrompido, portanto, para se purificar um coração manchado, necessita-se que a sombra se torne realidade, que aquilo que não foi plenamente executado, seja executado por alguém que tenha a capacidade, de trazer através da própria morte, uma mensagem eterna de esperança.

Deus até poderia ser posto a prova, acontece que a mancha era irremovível, igualmente no mundo hodierno, novamente as religiões mancham o nome de Cristo, quando querem justificar-se, utilizando das palavras de Malaquias quanto ao roubo dos dízimos, ou seja, se um membro não cooperar com o dinheiro, é como se estivessem roubando a Deus, mas não seria correto dizer que estariam roubando um sacerdote levita? E qual pastor hoje pertence a essa tribo? O efeito da profecia de Malaquias não é restrito a Israel, logo, qual o motivo da comparação?

Explica a Escritura:


" Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo, Que é uma alegoria para o tempo presente, em que se oferecem dons e sacrifícios que, quanto à consciência, não podem aperfeiçoar aquele que faz o serviço;.Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção. Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção. Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne, Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? " Hebreus 9: 9 a 17

Essa é a ação do poderoso sabão celestial...

Sabemos que Melquisedeque era sacerdote do Senhor, recebendo ele mesmo os dízimos de Abraão, aqui está portanto o grande axioma da questão:

"E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão. Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas. Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior. E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive. E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro. De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? " Hebreus 7:5 a 11

Então não se deve deturpar as palavras de Malaquias, os pastores atuais não tem nenhuma procedência legítima, que identifique que são sacerdotes levitas, tampouco, agora relativo a parte mais relevante, pertencem a ordem de Melquisedeque.

"Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime do que os céus; Que não necessitasse, como os sumos sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque isto fez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo. Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre. " Hebreus 7:26 a 28

Nossa vida foi levada a Cristo, onde enfim encontrou a paz, não foi necessário nenhum pagamento de dízimo, porque Abraão já havia pago, como também recebido a benção.

Termina então Malaquias o seu registro:

"Por isso, agora consideramos felizes os arrogantes, pois tanto prospera o que pratica o mal como escapam ilesos os que desafiam a Deus! Depois aqueles que temiam ao Senhor conversaram uns com os outros, e o Senhor os ouviu com atenção. Foi escrito um livro como memorial na sua presença acerca dos que temiam ao Senhor e honravam o seu nome. No dia em que eu agir, diz o Senhor dos Exércitos, eles serão o meu tesouro pessoal. Eu terei compaixão deles como um pai tem compaixão do filho que lhe obedece. Então vocês verão novamente a diferença entre o justo e o ímpio, entre os que servem a Deus e os que não o servem. " Malaquias 3:15 a 18

Eldier.

Admin
Admin

Mensagens : 3101
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Malaquias e o poderoso sabão do lavandeiro contra as manchas da impiedade

Mensagem por Eldier Khristos em Seg Mar 31, 2014 6:47 pm

.

Eldier Khristos
Membro

Mensagens : 657
Data de inscrição : 10/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Malaquias e o poderoso sabão do lavandeiro contra as manchas da impiedade

Mensagem por Admin em Seg Maio 29, 2017 3:51 pm

.

Admin
Admin

Mensagens : 3101
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Malaquias e o poderoso sabão do lavandeiro contra as manchas da impiedade

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum