AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Notícia veiculada dia 25 de Janeiro de 2013 causa indignação em anônimo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Notícia veiculada dia 25 de Janeiro de 2013 causa indignação em anônimo

Mensagem por Admin em Sex Jan 25, 2013 12:59 pm

Irmãos, graça e paz da parte de Deus,

Nota importante:

A notícia abaixo de acordo a data, tem dois anos que foi postada no fórum, mais abaixo, um anônimo expressando a sua indignação não atentou para o fato, inclusive, o site original da notícia não está mais online, como sempre as coisas ficaram pelo meio do caminho, pior, confundem religião com obra de Deus.

No fórum tem inúmeros textos edificantes, palavras para a alma, mais o anônimo se interessou mais em defender o homem.

Minha resposta para você anônimo no amor de Deus, imprima alguns textos de grandes pregadores, homens que não tiveram sua vida como preciosa, e não davam satisfação nenhuma ao homem, senão somente a Deus.

Eldier - administrador do fórum -


--------------------------

A notícia que escandalizou o anônimo na íntegra:





Sou descendente de japonês e, por misericórdia de Deus, músico desde os meus 12 anos de idade – fui um dos músicos mais antigos do Japão.



No ano de 1999, Deus preparou o meu casamento com uma Irmã paraguaia, filha de um Cooperador da CCB Brás no Paraguai.

Como precisava ir trabalhar no Japão nos casamos para que minha esposa pudesse me acompanhar e ser minha ajudadora  naquele país muito difícil ao imigrante.

Fomos até Assunção, capital do Paraguai, no intuito de tirar o passaporte da minha esposa, porém por desconfiarem que minha esposa fosse brasileira - ela falava muito bem o português e estava casada com um brasileiro - negaram o seu passaporte; a verdade é que ela nascera no Paraguai e nunca tinha morado no Brasil.

Apesar desta situação, insistimos mais 03 vezes indo à Assunção e sempre as autoridades paraguaias adiavam a retirada do passaporte, marcando uma nova data para retorno.

Devido a estar de viagem marcada, trouxe minha esposa para a casa de meus avós na cidade de São Paulo e viajei para o Japão.

Quanto a sua permanência em São Paulo nós decidimos que seria a melhor alternativa, pois havia um Irmão que tirava visto para o Japão e assim que ela recebesse seu passaporte seria mais fácil conseguir o visto e viajar ao meu encontro.

Sempre é bom esclarecer que todo mês eu mandava dinheiro para as despesas da minha esposa.

Minha esposa estava amparada, não estava abandonada e nunca a proibi de, assim que regularizasse sua documentação, ir morar comigo no Japão, pois o que eu mais queria era uma companheira para não ficar sozinho num país estranho e de costumes diferentes.

Passados 05 meses no Japão, eu estava tocando num Ensaio Musical que antecedia o Culto oficial. O Irmão encarregado se dirigiu a mim e disse para eu não tocar no Culto e ao término do mesmo ir falar com o Cooperador.

Obedeci, passei o Culto inteiro com a minha Tuba ao lado e toda a Irmandade olhando para mim querendo saber o motivo pelo qual eu não estava tocando.

Acabando o Culto fui falar com o Cooperador o qual me disse que mandaram tirar minha liberdade e que eu ligasse para o nosso Ancião do Japão.

Liguei para o Ancião e ele, chorando ao telefone, me disse que não era ele e sim os Irmãos do Brasil que o haviam “esculachado” dizendo que ele estava com excesso de amor em me deixar com liberdade sem estar com a esposa no Japão.

O nosso Ancião, na oportunidade, me disse que se eu quisesse continuar tocando poderia e ele assumiria as conseqüências, pois tinha grande amor por mim que fui um dos primeiros músicos do Japão – em 1993 eu já havia estado no Japão participando como músico da comum desse Ancião, no início da Obra, quando os Cultos eram realizados em uma casa e, ainda, não havia nenhuma Congregação no país.

Mas, não querendo colocar o Servo de Deus em conflito preferi não desobedecer às ordens dos Irmãos do Brasil os quais eu nem sabiam quem eram.

Perguntei ao nosso Ancião de onde partira estas ordens e ele me informou o nome e o telefone do Ancião responsável.

Tratava-se do Ancião do Jardim Transilvânia, em Diadema, cidade da grande São Paulo; o estranho é que eu não conhecia o Ancião e nunca tinha congregado na localidade, nem sabia onde ficava essa igreja, pois era morador da cidade de Nova Andradina, em Mato Grosso do Sul.


Ligando para o Ancião do Jardim Transilvânia, para solicitar esclarecimento, ele com grande arrogância apenas me disse que caso não retornasse, imediatamente, ao Brasil não seria mais considerado como Irmão e nem teria mais liberdade.

Perguntei a ele se teria algum emprego a me oferecer, pois - no Japão - estava empregado com bom salário e no Brasil não teria emprego?

Ele me disse que era melhor o pouco com Deus do que o muito sem Deus.

Perguntei, novamente, ao Ancião do Jardim Transilvânia: “Se o Irmão tivesse a oportunidade de estar no muito, como eu que sou descendente de japonês, trabalhando no Japão, o Irmão ficaria no pouco?”

O Ancião do Jardim Transilvânia apenas respondeu: “Você não é criança e sabe o que faz.”

Ao encerrar a ligação disse ao Ancião (nunca havia visto este Ancião na vida e não o conhecia): “Irmão, até hoje fui fiel a Deus e a partir de hoje não vou mais congregar e o Irmão dará conta perante Deus da minha alma.”

Quando retornei ao Brasil, em 2004, fiquei sabendo que minha esposa já tinha casado com outro há muito tempo. Eu era casado apenas no Paraguai, pois a certidão de nascimento da minha esposa não tinha validade jurídica no Brasil (isso impossibilitou de nos casarmos no Brasil – o pai da minha esposa, Cooperador da CCB Brás no Paraguai, registrou todos os filhos no Brasil sendo que eram todos nascidos no Paraguai); esta situação ficou clara quando eu fui dar entrada nos papéis, num cartório do Brasil, para nos casarmos.

O fato é que sem ter cometido nenhum crime e nenhum pecado fui arrancado da CCB, diga-se de passagem, sem direito de defesa e nem mesmo de uma reunião, apenas pelo telefone, via satélite: o Ancião do Jardim Transilvânia (Diadema) no Brasil e eu no Japão.

Hoje moro no Estado de São Paulo, casei novamente, minha esposa não é crente mas quando vou à igreja ela me acompanha e não é contra.

Tenho o desejo de voltar a tocar; estou parado e desprezado pela Irmandade que nunca mais me visitou desde que retornei do Japão – antes de morar em Nova Andradina já residia nesta cidade: aqui fui auxiliar de jovens e músico na Congregação; a Irmandade me conhece e mesmo assim finge que não existo.

Fonte: Irmãos CCB/Cristã news


Última edição por Admin em Seg Jul 27, 2015 1:29 pm, editado 5 vez(es)

Admin
Admin

Mensagens : 3139
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Notícia veiculada dia 25 de Janeiro de 2013 causa indignação em anônimo

Mensagem por MateusAlcântara em Sab Jan 26, 2013 5:35 pm

Se isso for verdade, esse ancião sofrerá nas mãos de Deus. O irmão no Japão era trabalhador, como manda o figurino, com bom testemunho e amado pelos irmãos de lá, e esse ancião brasileiro faz uma cachorrada dessas. Se eu fosse o irmão descendente de japonês nunca mais pisaria os pés na "Casa do Senhor" da CCB, ou como alguns dizem, no "Santuário de Deus". Fiquei aborrecido aqui ao ler isso.

MateusAlcântara
Membro

Mensagens : 167
Data de inscrição : 08/03/2012
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Notícia veiculada dia 25 de Janeiro de 2013 causa indignação em anônimo

Mensagem por pauo afonso em Seg Fev 18, 2013 9:15 pm

Este relato é muito apropriado e trata de um dos membros que posso dizer que me causam maior ASCO, maior NOJO, maior DESPREZO.

pauo afonso
Membro

Mensagens : 1
Data de inscrição : 18/02/2013
Idade : 50

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Notícia veiculada dia 25 de Janeiro de 2013 causa indignação em anônimo

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum