AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou !!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou !!

Mensagem por Admin em Dom Abr 21, 2013 9:34 am






Paulo nasceu em Tarso (Cilícia, Turquia), um cidadão romano de fé judaica, como ele mesmo descreveu “... na minha nação excedia em judaísmo a muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso das tradições de meus pais” (Gálatas 1:14). Fariseu declarado, recebeu a circuncisão, mantendo-se fiel a tradição, mas eis que havia uma “pedra”, uma rocha em seu caminho, que o fez encontrar o Espírito Santo.

“Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus em espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne. Ainda que também podia confiar na carne; se algum outro cuida que pode confiar na carne, ainda mais eu: Circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu; Segundo o zelo, perseguidor da igreja, segundo a justiça que há na lei, irrepreensível. Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. “ Filipenses 3:3 a 7

Segundo zelo, perseguidor da igreja, ao conhecer a verdade, protetor incomparável da igreja, “pois vos zelo com zelos de Deus” (2 Coríntios 11:1). Paulo conhecia em parte a promessa feita a Abraão, achou que haveria justiça em cumprir a lei, mesmo sabendo que a promessa não veio debaixo da lei, nem por meio da circuncisão, tendo Abraão recebido a imputação da fé (Gênesis 15:6), antes mesmo de receber o sinal em sua carne (Gênesis 17:9 a 12).

Quando reconheceu a verdade em sua plenitude, as escamas caíram definitivamente (Atos 9:18) recebeu virtude do próprio Jesus, achou o verdadeiro alvo para seguir:

“E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé...” Filipenses 3:9

Para um homem erudito, abandonar a sua verdade, parar aderir a verdade (o Cristo) de Deus, foi um ato de fé, foi assim que ele compreendeu o chamado da graça, como toda a verdade sobre Abraão: “Justamente como Abraão creu a Deus, e foi-lhe imputado para justiça. Sabei, pois, que os que são da fé, esses são filhos de Abraão. A Escritura, prevendo que Deus justificaria os gentios pela fé, de antemão anunciou as boas novas a Abraão: Em ti serão bem-aventuradas todas as nações. Assim os que são da fé, são bem-aventurados com o fiel Abraão. “ Gálatas 3:6 a 9

Afirmava depois de conhecer Cristo, que a lei nunca foi da fé, maldito seria todo homem que não cumprisse as determinações da lei, por isso o justo somente poderia resistir pela fé, segundo o modelo de Abraão. Ainda que alguém cumprisse toda a lei, na sua íntegra, nem assim seria justificado diante de Deus, em Cristo uma obra redentora foi realizada: “ Cristo nos redimiu da maldição da lei quando se tornou maldição em nosso lugar, pois está escrito: "Maldito todo aquele que for pendurado num madeiro". Isso para que em Cristo Jesus a bênção de Abraão chegasse também aos gentios, para que recebêssemos a promessa do Espírito mediante a fé. “ Gálatas 3:13 e 14

Abraão recebeu a promessa de Deus, Jesus Cristo é aquele que sustenta a promessa, pelo poder do Pai que estava nele “ sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa ” (Hebreus 1:3). Paulo é incumbido de repassar essa mensagem, as virtudes de um novo homem, para que outros possam provar dos mesmos dons do Espírito. Cristo o torna prisioneiro do evangelho, nele não haveria outra liberdade, senão a de pregar a mensagem da verdade, manifestada através da bondade e do amor de Deus, que nada tem haver com possíveis obras de merecimento, somente e unicamente pela misericórdia, para justificar por graça os deserdados, em quem nunca houve qualquer esperança, derramando sobre eles um amor imerecido por um Espírito Santo. Em Cristo o novo homem se torna produtivo, ele não faz boas obras esperando recompensa, ele faz conforme o modelo de Cristo, para cumprir a perfeita vontade de Deus, o novo homem realiza as boas obras por fé, tal como Abraão quando creu em Deus.

A graça de Deus aproxima o homem da perfeição, Cristo é o princípio dela, Deus não ressuscitou apenas o Filho, todos os eleitos ressuscitaram com ele, se antes a criação estava caída e abandonada no mundo, pela submissão, ele nos fez assentar nos lugares celestiais (Efésios 2:6). A Escritura atesta que os homens da fé do passado, viram as promessas de longe, nós em Cristo somos salvos pela mesma fé, pois Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje e eternamente (Hebreus 13:8).

A graça de Deus nos salva, sem Cristo não haveria meio para outorgar a fé de Abraão também a nós, Cristo é o autor da fé, o Pai lhe prometeu uma alegria futura, pelo evento insólito que deveria passar na cruz, não havia nenhum justo sequer, nenhum com obras suficientes, para se gloriar diante de Deus, como se não necessitasse da glória de Deus, nenhum homem tinha condições de se tornar habitação de Deus, por isso é um dom de Deus sermos salvos através de Cristo, é pela fé que existe a paz com Deus, é por Cristo que temos acesso a graça “na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança de possuir um dia a glória de Deus (Romanos 5:1 a 2).

Paulo doutor em Cristo, manifesta que crucificados com Cristo, o velho homem não tem mais poder sobre o nosso corpo, os que são de Cristo tem poder para crucificar a carne (Gálatas 5:24), ressuscitados com Cristo somos novas criaturas, criação de Deus realizada no Filho, para produção de boas obras. através do mesmo corpo que outrora desonrava ao Criador, de servos do pecado passamos a servos de justiça. Se havia então a restrição por não sermos circuncidados, Cristo é o médico que reverte o estado terminal.


“Lembrai-vos, pois, de que outrora vós, gentios por nascimento - que sois chamados incircuncisos por aqueles que se dizem circuncidados, os que levam na carne a circuncisão feita por mãos humanas, lembrai-vos de que naquele tempo estáveis sem Cristo, sem direito da cidadania em Israel, alheios às alianças, sem esperança da promessa e sem Deus, neste mundo. Agora, porém, graças a Jesus Cristo, vós que antes estáveis longe, vos tornastes presentes, pelo sangue de Cristo. Porque é ele a nossa paz, ele que de dois povos fez um só, destruindo o muro de inimizade que os separava...” Efésios 2:11 a 14

A graça simbolicamente foi concedida a Abraão:

“Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus, pois os que em Cristo foram batizados, de Cristo se revestiram. Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus. E, se vocês são de Cristo, são descendência de Abraão e herdeiros segundo a promessa. “ Gálatas 3:27 a 29

Abraão não foi justificado pelas obras, isso não interessa para Deus, “pois que diz a Escritura? E Abraão creu a Deus, e isso lhe foi imputado para justiça. Ao que trabalha, não lhe é imputada a recompensa por graça, mas por dívida; porém ao que não trabalha, mas crê naquele que justifica ao ímpio, a sua fé lhe é imputada para justiça “ (Romanos 4:2 a 5). Ele não realizou nenhuma obra, para que Deus se achegasse a ele, foi por graça, o ato de crer por fé foi o fundamento, pelo qual Deus imputou a ele sua justiça.


“Do mesmo modo também Davi declara bem-aventurado o homem, a quem Deus atribui justiça sem obras, dizendo: Bem-aventurados aqueles cujas iniqüidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos; Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputará pecado. Romanos 4:6 a 8

Deus beneficiou Abraão estando ele ainda incircunciso, a fé foi imputada para justiça, “como, pois, lhe foi imputada? estando na circuncisão, ou na incircuncisão? Não na circuncisão, mas sim na incircuncisão; e recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé que teve quando não era circuncidado; para que fosse ele pai de todos os que crêem, ainda que não sejam circuncidados, a fim de que a justiça lhes fosse imputada; e fosse também pai da circuncisão para aqueles que não somente são da circuncisão, mas que também andam nas pisadas da fé que teve nosso pai Abraão antes de ser circuncidado. “ Romanos 4:9 a 12

Para aquele que perseguia à igreja, essa declaração é o reconhecimento, de que realmente aquilo que ele achou ser imprescindível para sua vida, ele abandonou para caminhar segundo a fé de Abraão, que mesmo antes de ser circuncidado já enxergava o caminho — Cristo — de longe. A lei não concedeu promessa a Abraão, foi pela fé que ele se tornou herdeiro do mundo, “ a Lei provoca ira; mas onde não há lei, não há transgressão. Por isso procede da fé, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a descendência; não só à que procede da lei, mas também à que procede da fé que teve Abraão (que é pai de todos nós, como está escrito: Eu te hei constituído pai de muitas nações) diante de Deus, a quem creu, o qual vivifica os mortos e chama as coisas que não são, como se fossem; e em esperança ele creu contra esperança, para que se tornasse pai de muitas nações segundo o que se lhe havia dito: Assim será a tua descendência...” Romanos 4:15 a 19

Abraão com quase cem anos gerou o filho da promessa, na verdade o corpo amortecido não influenciou a sua fé, “e sem se enfraquecer na fé, ele considerou o seu próprio corpo já amortecido (tendo ele quase cem anos), e a velhice de Sara; contudo, à vista da promessa de Deus, não vacilou por desconfiança, mas tornou-se forte pela fé, dando glória a Deus, e estando plenamente convencido de que Deus é poderoso para também cumprir o que tem prometido. Pelo que isso lhe foi imputado para justiça. “ Romanos 4:20 a 22

Deus esperou 100 anos para comprovar a fé de Abraão, a fé do homem convenceu seu Criador, hoje alguns de nós não chegaríamos a 100, se chegássemos nos entregaríamos a ironia. Por isso a fé é um firme fundamento, por isso Tiago cobra que a fé seja testificada pelas obras, não que fazê-las indicará salvação, mas que ao realizá-las tal como Abraão, consumará que realmente cremos por fé.

“Não foi pelas obras que Abraão, nosso pai, foi justificado quando ofereceu a seu filho Isaque sobre o altar? Vês que a fé cooperou com as suas obras e que pelas suas obras a fé foi consumada. e cumpriu-se o que diz a Escritura: E Abraão creu a Deus, e isto lhe foi imputado para justiça, e ele foi chamado amigo de Deus. Vedes que é pelas obras que o homem é justificado, e não somente pela fé. “ Tiago 2:21 a 24

Se não houvesse fé, não haveria confiança, Abraão creu sem saber, levou o filho ao sacrifício, compreendendo que Deus poderia ressuscitá-lo, ele não esperou por uma definição do destino do filho, fez aquilo que foi pedido, não importando qual fosse o resultado, a fé em Deus se mantinha inabalável.

“Pela fé Abraão, quando Deus o pôs à prova, ofereceu Isaque como sacrifício. Aquele que havia recebido as promessas estava a ponto de sacrificar o seu único filho, embora Deus lhe tivesse dito: "Por meio de Isaque a sua descendência será considerada". Abraão levou em conta que Deus pode ressuscitar os mortos; e, figuradamente, recebeu Isaque de volta dentre os mortos. “ Hebreus 11:17 a 19

Hoje Deus pede ao justo, o sacrifício vivo por fé, diz a palavra que todos os dias somos levados como ovelhas ao matadouro (Romanos 8:36), mas em todas as coisas somos vencedores, tal como foi Abraão, que julgou que a morte não poderia separá-lo do filho. O amor de Deus está em Cristo, nada pode nos separar desse amor, um amor que existiu antes de Abraão, que o próprio Salvador explicou ”em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou “ João 8:58

Paulo então explica, que o que ocorreu com Abraão, ocorreu também por causa de nós:

“ Ora foi escrito não somente por causa dele, que isso lhe foi imputado, mas também por nossa causa, a quem há de ser imputado, a saber, a nós os que cremos naquele que ressuscitou dentre os mortos a Jesus nosso Senhor, o qual foi entregue por causa das nossas ofensas, e ressuscitado por causa da nossa justificação. “ Romanos 4:23 a 25

O apóstolo depois de conhecer a verdade, não quis andar por outras pisadas, que não fossem aquelas de Cristo, as mesmas que já haviam andado com Abraão. Ele esqueceu as coisas do velho homem, avançando para as coisas do novo homem, tendo como alvo “ ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:14).


“Mas longe de mim esteja o gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo tem sido crucificado para mim e eu para o mundo. Pois nem a circuncisão é coisa alguma nem a incircuncisão, mas o ser uma nova criação. Quantos andarem por esta norma, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus. Daqui em diante ninguém me moleste; pois eu trago em meu corpo as marcas de Jesus. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com o vosso espírito, irmãos. Amém. “ Gálatas 6:14 a 18


Admin
Admin

Mensagens : 3189
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum