AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






O extermínio da casa contaminada de Esaú (por profeta Obadias)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O extermínio da casa contaminada de Esaú (por profeta Obadias)

Mensagem por Eldier Khristos em Sab Jun 15, 2013 11:48 am

 




"Visão de Obadias: Assim diz o Senhor DEUS a respeito de Edom: Temos ouvido a pregação do SENHOR, e foi enviado aos gentios um emissário, dizendo: Levantai-vos, e levantemo-nos contra ela para a guerra. Eis que te fiz pequeno entre os gentios; tu és muito desprezado. A soberba do teu coração te enganou, como o que habita nas fendas das rochas, na sua alta morada, que diz no seu coração: Quem me derrubará em terra? Se te elevares como águia, e puseres o teu ninho entre as estrelas, dali te derrubarei, diz o SENHOR. Se viessem a ti ladrões, ou assaltantes de noite (como estás destruído!), não furtariam o que lhes bastasse? Se a ti viessem os vindimadores, não deixariam algumas uvas? Como foram rebuscados os bens de Esaú! Como foram investigados os seus tesouros escondidos! Todos os teus confederados te levaram até a fronteira; os que gozam da tua paz te enganaram, prevaleceram contra ti; os que comem o teu pão puseram debaixo de ti uma armadilha; não há nele entendimento. Porventura não acontecerá naquele dia, diz o SENHOR, que farei perecer os sábios de Edom, e o entendimento do monte de Esaú? E os teus poderosos, ó Temã, estarão atemorizados, para que do monte de Esaú seja cada um exterminado pela matança. Por causa da violência feita a teu irmão Jacó, cobrir-te-á a confusão, e serás exterminado para sempre. " Obadias 1-1-10
 
No ventre de rebeca bem e mal já lutavam, a mãe assustada tratou de consultar ao Senhor, “ "Por que está me acontecendo isso? " (Gênesis 37:25:22). O Senhor explicou que duas nações estava naquele ventre, dois povos, um forte, um fraco, que o seu filho mais velho (Esaú) serviria o caçula (Jacó).
 


“ Ao chegar a época de dar à luz, confirmou-se que havia gêmeos em seu ventre.” Gênesis 25:25
 
Esaú (Edom em hebreu) nasceu primeiro, Jacó saiu agarrado ao seu calcanhar, ambos tinham diferença no caráter, diz a Escritura que Esaú era “caçador habilidoso e vivia percorrendo os campos, ao passo que Jacó cuidava do rebanho e vivia nas tendas” (Gênesis 25:27). O coração de Isaque estava com o filho mais velho, já Rebeca tinha seu coração em Jacó, com toda certeza pela promessa realizada por Deus, qual é a mãe que não conhece a seu filho, sofrendo por um que despreza a Deus, se alegrando por aquele que o teme?
 
Certa feita quando Jacó preparava um ensopado, Esaú (o vermelho) chegou do campo, o irmão mais novo fez uma oferta em troca do alimento, “Venda-me primeiro o seu direito de filho mais velho" (Gênesis 25:31), ao que Esaú respondeu “Estou quase morrendo. De que me vale esse direito? " (Gênesis 25:32), Jacó com toda perspicácia mandou que o irmão fizesse um juramento, garantindo assim o seu direito a ser primogênito, conforme seu pedido assim foi feito, e como diz a Escritura, foi assim que Esaú desprezou o seu direito a primogenitura (Gênesis 25:34).
 
Esse procedimento de Esaú jamais seria esquecido, para o cristão que deseja andar com Deus, deve fortalecer suas mãos e seus joelhos, para que ambos sejam acostumados a retidão. Esaú não foi um homem reto diante de Deus, foi manco, doente, desviado da verdade. A Escritura não esquece da insanidade do filho mais novo de Isaque, ordenando a todos que amam a Cristo, que sigam “...a paz com todos, e aquela santificação sem a qual ninguém verá ao Senhor, vigiando com cuidado para que a ninguém falte a graça de Deus; para que não haja alguma raíz de amargura que, brotando, vos perturbe, e por ela sejam muitos contaminados; para que não haja algum fornicário ou profano como Esaú, que por uma vianda vendeu a sua primogenitura. Pois sabeis que quando ele ainda depois desejava herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, embora o buscasse diligentemente com lágrimas. “ Hebreus 12:12-17
 


Ao filho primogênito cabiam os direitos de primogenitura, como dupla herança (Dt 21,17), supremacia entre os irmãos e chefia da família (Gn 27,29.40; 49,8). Mas às vezes, como no caso de Jacó e de Judá (27,30-37; 49,4-8), este direito não foi respeitado. Jesus é chamado "primogênito de toda criatura" (Cl 1,15; Hb 1,6) em razão da supremacia que o Pai lhe concedeu entre os homens (Rm 8,29). (Wikipedia)

 
Rebeca burlou as leis, amparada pela palavra do Senhor, cobriu Jacó com peles de cabritos, para que Isaque não o reconhecesse, Jacó mentiu enquanto Isaque o investigava, utilizando inclusive o Nome de Deus, Jacó enganou seu próprio pai, se pensarmos desse modo, diríamos que houve grande injustiça da parte de Deus, porém, nunca houve injustiça daquele que transforma a injustiça em justiça, provando os corações de uma maneira que o homem não consegue compreender. Todavia, Isaque parece saber o que está acontecendo, “ Jacó aproximou-se do seu pai Isaque, que o apalpou e disse: "A voz é de Jacó, mas os braços são de Esaú" (Gênesis 27:23), o filho mais novo então recebeu a benção que seria destinada a outro, o Senhor ali estava confirmando a promessa feita a Abraão.
 
Esaú se revoltou com tudo isso, desejou ter sua benção, Isaque ficou perplexo, mas não mudou aquilo que estava feito, eis então que a raiz de amargura brotou no coração de Esaú, sustentada pelo adubo que provém das trevas.
 


Conforme tinha dito Deus a Rebeca assim aconteceu, Jacó foi constituído senhor sobre Esaú, que chorou arrependido ainda insistindo com o pai, “"O senhor não reservou nenhuma bênção para mim? " (Gênesis 27:36), demonstrando a situação terrível daquele momento, outra pergunta saiu do seu desespero, “ "Meu pai, o senhor tem apenas uma bênção? Abençoe-me também, meu pai! " Então chorou Esaú em alta voz (Gênesis 27:39), todavia, a resposta foi ainda mais assoladora, “Sua habitação será longe das terras férteis, distante do orvalho que desce do alto céu. Você viverá por sua espada e servirá a seu irmão. Mas quando você não suportar mais, arrancará do pescoço o jugo" (Gênesis 27:40). Esaú guardou rancor contra Jacó, prometendo a si mesmo matar ao seu irmão, como Caim matou Abel, mas a mãe que ouviu a promessa de Deus, protegeu aquele que iria ser servido pelo ameaçador.
 
Deus provando que estava com Jacó, concedeu a ele um sonho, de uma escada apoiada na terra, que alcançava os céus, com os anjos subindo e descendo por ela, uma ligação infinita de Deus com sua criação, a palavra diz que o Senhor estava ao lado dele.
 
“Eu sou o Senhor, o Deus de seu pai Abraão e o Deus de Isaque.“ Gênesis 28:13
 
A raiz de amargura transformou-se numa floresta negra, os edomitas se rebelaram em todo o tempo contra Israel, tornando-se um inimigo irreconciliável, com ódio eterno pelo povo escolhido, se pondo inclusive contra Moisés (Número 20:14-21), se alegrando em cada derrota, ao ponto de um dos salmos pedir para que o Senhor, não apagasse da sua memória os  pecados cometidos pela nação impenitente:
 
“Lembra-te, SENHOR, dos filhos de Edom no dia de Jerusalém, que diziam: Descobri-a, descobri-a até aos seus alicerces.” Salmos 137:7
 
O gêmeo de Jacó foi seu pior inimigo, num último encontro, uma oração de Jacó a Deus manteve a paz entre os dois, afastou a ira de Esaú por um momento:
 
“Ó Deus de meu pai Abraão, Deus de meu pai Isaque, ó Senhor que me disseste: ‘Volte para a sua terra e para os seus parentes e eu o farei prosperar’; não sou digno de toda a bondade e lealdade com que trataste o teu servo. Quando atravessei o Jordão eu tinha apenas o meu cajado, mas agora possuo duas caravanas. Livra-me, rogo-te, das mãos de meu irmão Esaú, porque tenho medo que ele venha nos atacar, tanto a mim como às mães e às crianças. Pois tu prometeste: ‘Esteja certo de que eu o farei prosperar e farei os seus descendentes tão numerosos como a areia do mar, que não se pode contar. " (Gênesis 32:9-12)
 
Essa é a proteção de Deus a seu escolhido, como explicou o apóstolo Paulo:
 
“...antes que os gêmeos nascessem ou fizessem qualquer coisa boa ou má — a fim de que o propósito de Deus conforme a eleição permanecesse, não por obras, mas por aquele que chama — foi dito a ela: "O mais velho servirá ao mais novo". Como está escrito: "Amei Jacó, mas rejeitei Esaú". E então, que diremos? Acaso Deus é injusto? De maneira nenhuma! Pois ele diz a Moisés: "Terei misericórdia de quem eu quiser ter misericórdia e terei compaixão de quem eu quiser ter compaixão". Portanto, isso não depende do desejo ou do esforço humano, mas da misericórdia de Deus. “ Romanos 9:11-16
 
Nem Abraão, nem Isaque, nem Rebeca, poderiam prever as ações de Esaú, nem o seu tipo de caráter. Ele desprezou sua primogenitura, foi enganado quanto a benção, mas isso não quer dizer que tinha direito sobre qualquer benefício, basta que consultemos a história, ela mesma confirmará que o coração de Esaú era profano. O fato da escolha acontecer no ventre, manifesta o poder de Deus, sempiterno e onisciente, de confirmar toda a sua palavra:
 
“Pela fé Isaque abençoou Jacó e Esaú com respeito ao futuro deles.” Hebreus 11:20
 
 


E diante das perseguições ao povo de Deus, sendo algumas delas por desobediência, outras por influência malévola, que Deus enviou seus profetas para profetizar tanto a favor, quanto contra a nação que recebeu a sua lei. Seus profetas também profetizaram contra as nações, que faziam guerra contra as suas promessas, entre elas Edom, ou seja, os descendentes de Esaú, que continuavam a ser obstáculo a Jacó, também conhecido como Israel, o homem que foi pai das doze tribos, de José, o jovem que foi enviado ao Egito por ordem divina, também de Judá cuja descendência gerou não somente a Davi, mas a nosso Senhor Jesus Cristo, mesmo considerando que o Filho de Deus foi gerado pelo Espírito (Hebreus 7:14, Atos 13:22-23). O escolhido pelo Senhor para falar contra Edom é Obadias, o homem que escreveu apenas um capítulo, mas não é pelo pequeno conteúdo que ele chama a atenção, é pela grandiosa mensagem escrita em tão poucas linhas.
 
Deus concede entendimento ao profeta, ele é o emissário de Deus, que incita a guerra contra a pequena e desprezada Edom, porque assim foi o que Deus disse a Rebeca, quando os gêmeos se empurravam dentro dela, que o maior serviria o menor. Todavia, Edom achou ser superior a promessa divina, o profeta declara que o seu coração a enganou, ela seria grandemente abalada, porque achou estar protegida, habitar em lugar seguro, Deus é aquele que faz a promessa de derrubá-la sobre a terra:
 
“Se te elevares como águia, e puseres o teu ninho entre as estrelas, dali te derrubarei, diz o SENHOR. Se viessem a ti ladrões, ou assaltantes de noite (como estás destruído!), não furtariam o que lhes bastasse? Se a ti viessem os vindimadores, não deixariam algumas uvas? Como foram rebuscados os bens de Esaú! Como foram investigados os seus tesouros escondidos!”
 
Esaú não tem bens diante de Deus, nem herança, nem a benção, nem a misericórdia, nem a proteção, nem a escolha, nem a eleição. Os edomitas ficariam vulneráveis, toda a sua nudez seria revelada, porque aquele que se ajunta contra o Senhor, ajunta para si condenação, quando Esaú ameaçou a Jacó, seus olhos cegos pela vingança, seu coração enegrecido, não raciocinou que na verdade estava contra Deus. Aquele a quem pertenceu a semente de Isaque, o homem a quem a descendência da fé foi considerada (Romanos (9:7), teve em seus descendentes a continuação da sua amargura, embora neto de Abraão, pela qualidade do seu caráter nunca teria o direito de pertencer a Cristo, uma triste ironia, considerando que o Salvador pertenceu a descendência de Abraão, sendo o consumador da promessa realizada aos herdeiros.


Edom seria enganado por aqueles que com eles fizeram aliança, se para o povo escolhido prepararam armadilhas, com armadilhas piores seriam atacados (Deus, o Profeta declara aqui que, quando fosse do propósito divino castigá-los, não haveria necessidade de mandar chamar de longe agentes ou instrumentos para executar a vingança daquele; pois Deus armaria os próprios assírios e os caldeus, na medida em que pode mudar os corações dos homens como lhe agradar – Calvino). Obadias da ênfase a palavra do Senhor que não retorna vazia, os edomitas seriam presas fáceis ao domínio alheio. Tanto o entendimento, quanto o sábio, seriam exterminados, porventura pode existir alguém sábio, quando leva um povo a pecar contra Deus? Não haveria conselho entre os sábios, ninguém para falar a verdade, porque quem é dominado pela mentira, jamais conhece o poder da verdade que liberta, os poderosos despencariam das alturas, sem resistência alguma diante de Deus, que prometeu um extermínio sem igual.
 
Deus não admite a injustiça, ainda a injustiça de uma irmão contra o outro, de um que busca a morte do seu próprio sangue...”Por causa da violência feita a teu irmão Jacó, cobrir-te-á a confusão, e serás exterminado para sempre.” Obadias 1-10
 

Calvino escreveu:E quando os ímpios procuram amizades, sempre misturam algo que é errado, ou tentando lesar o inocente, ou visando a algum trunfo. Todos os acordos que os ímpios e desprezadores de Deus fazem um com outro, então, têm sempre algo vicioso entremeado; portanto, não é de se admirar que o Senhor impeça que a esperança deles tenha êxito, amaldiçoando seus conselhos. Esse então é o motivo por que o Profeta declara aos idumeus que aqueles que eles pensavam ser seus melhores e mais fiéis amigos seriam a ruína deles. 



 
 
O contentamento da queda de Jerusalém, não é esquecido pelo oráculo do Senhor, “tu eras também como um deles” (Obadias 1:11). “tua eras como um deles rindo do seu próprio sangue, tu que nasceste do mesmo ventre, que foste gerado do mesmo pai, porém, não conheceu o Deus que te gerou”. O profeta viu a degradação de Edom, o olhar brilhante e impenitente, como alguém pode ser corajoso a ponto de sorrir diante do infortúnio, principalmente do povo escolhido do Senhor, não é assim também que o mundo olha para à igreja? Querendo destruí-la diante do Pai?
 
Tão mal foram os caminhos dos descendentes de Esaú, que Obadias descreve, que eles paravam diante das encruzilhadas, com único objetivo de exterminar aqueles que de Judá e Israel, conseguiam se livrar do cativeiro, da adversidade, de entregar aos dominadores o restante do povo, todavia, o Espírito faz um alerta “...o dia do SENHOR está perto, sobre todos os gentios; como tu fizeste, assim se fará contigo; a tua recompensa voltará sobre a tua cabeça” (Obadias 1:15), aqui está o castigo do Senhor autenticado pelo Espírito, Edom teria a sua recompensa...
 
 
Edom como demais nações impenitentes seriam exterminadas, quem tem parte com a impiedade, não está ligado a Deus.
 

Calvino escreveu:Ele então sugere que os idumeus, que se tinham enriquecido com a rapina de seus irmãos, e que também fizeram festas em sinal de júbilo na montanha santa, seriam doravante o alimento de outros, pois todas as nações beberão, e os sorverão. Beber aqui, então, é o mesmo que consumir. 

 
Deus se aproximaria da igreja:
 
“...no monte Sião haverá livramento, e ele será santo; e os da casa de Jacó possuirão as suas herdades. E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou.” Obadias 1:17-18
 
A glorificação de Israel se aproxima diante de Edom, porque quando o Senhor fala, o fogo que extermina a impiedade se acende.
 

Calvino escreveu:Foi uma terrível profanação do monte Sião quando o templo foi destruído, quando os santos vasos foram roubados pelos babilônios, quando, em suma, os inimigos manifestaram toda sorte de insolência lá. Mas quando o Senhor restaurou o povo, quando o altar foi novamente erigido e os sacrifícios oferecidos, então o monte Sião recuperou sua santidade, isto é, Deus manifestou que a graça de sua eleição não fora abolida, pois outra vez santificara o monte Sião, planejando assim que fosse preservado a salvo. Santo pois será o monte Sião. Caso alguém estivesse disposto a rebuscar mais as palavras do Profeta, poderia dizer que, obviamente, é na maneira de nossa salvação que se pensa quando se diz que Deus nos santifica ou governa pelo Espírito dele: porém, o Profeta, não tenho dúvidas, atentava aqui simplesmente à eleição divina. 
 
 
 
 
Israel e Judá pereceram pela desobediência, tanto foram levados ao cativeiro, como também foram entregues ao domínio de outras nações, entraram em guerra até mesmo contra Edom, nos últimos três versículos o Senhor manifesta a sua misericórdia, para um remanescente, para os corações oprimidos desejosos de encontrar a justiça. Não seria para isso que o Senhor levantava seus profetas? Para falar tanto o mal quanto o bem?
 
O monte de Esaú seria conquistado, afinal, a nação cheia de si, perto do fim estava. O Senhor promete várias conquistas, vitórias que retornariam a felicidade de Espírito, provando que o Senhor que castiga é o mesmo rico em misericórdia:
 
 
E os do sul possuirão o monte de Esaú, e os das planícies, os filisteus; possuirão também os campos de Efraim, e os campos de Samaria; e Benjamim possuirá a Gileade. E os cativos deste exército, dos filhos de Israel, possuirão os cananeus, até Zarefate; e os cativos de Jerusalém, que estão em Sefarade, possuirão as cidades do sul. E subirão salvadores ao monte Sião, para julgarem o monte de Esaú; e o reino será do SENHOR. Obadias 1-11 a 21
 
 
Obadias declara que o reino será do Senhor, das trevas para luz, aquilo que aconteceria a Israel, também aconteceria com à igreja, como está escrito:
 
“Portanto, já que estamos recebendo um Reino inabalável, sejamos agradecidos e, assim, adoremos a Deus de modo aceitável, com reverência e temor, pois o nosso "Deus é fogo consumidor! " Hebreus 12:28-29
 
Os impenitentes sempre receberão justo castigo, enquanto os justos receberão misericórdia, disse o apóstolo Paulo à igreja:
 
“Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados.” Colossenses 1:13-14
 
Como é maravilhoso sabermos que Deus é protetor do seu povo, Deus livrou Israel da perseguição de Edom, de outras nações também, e para ele não importa as épocas, Ele continuará cuidando do povo escolhido, da igreja resgatada.
 
 
 


Calvino escreveu:A Deus, pois, pertence o reino. Por este motivo, vemos que a Igreja não tem existência onde a palavra de Deus não prevalece em sua autoridade quanto a reprimir tudo que haja de grandeza nos homens,trazendo-os sob a canga, a fim de que todos dependam apenas de Deus, para que a ele atentem e ele os tenha em sujeição a si próprio. 

Eldier Khristos
Membro

Mensagens : 660
Data de inscrição : 10/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O extermínio da casa contaminada de Esaú (por profeta Obadias)

Mensagem por Eldier Khristos em Sex Out 17, 2014 5:54 pm

.

Eldier Khristos
Membro

Mensagens : 660
Data de inscrição : 10/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum