AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Palavra de Deus/on line: Isaías 29 ( "...mais uma vez os humildes se alegrarão no Senhor, e os necessitados exultarão no Santo de Israel")

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Palavra de Deus/on line: Isaías 29 ( "...mais uma vez os humildes se alegrarão no Senhor, e os necessitados exultarão no Santo de Israel")

Mensagem por Admin em Dom Jul 07, 2013 5:20 pm




Palavra - Isaías 29




Ai de Ariel! Ariel, a cidade onde acampou Davi. Acrescentem um ano a outro e deixem seguir o seu ciclo de festas. Mas eu sitiarei Ariel, que vai chorar e lamentar-se, e vai ser para mim como uma fornalha de altar. Acamparei ao seu redor; eu a cercarei de torres e instalarei contra você minhas obras de cerco. Lançada ao chão, de lá você falará; do pó virão em murmúrio as suas palavras. Fantasmagórica, subirá sua voz da terra; um sussurro vindo do pó será sua voz. Mas os seus muitos inimigos se tornarão como o pó fino, as hordas cruéis, como palha levada pelo vento. Repentinamente, de golpe, o Senhor dos Exércitos virá com trovões e terremoto e estrondoso ruído, com tempestade e furacão e chamas de um fogo devorador. Então as hordas de todas as nações que lutam contra Ariel, que investem contra ele e contra a sua fortaleza e a sitiam, serão como acontece num sonho, numa visão noturna, como quando um homem faminto sonha que está comendo, mas acorda e sua fome continua; como quando um homem sedento sonha que está bebendo, mas acorda enfraquecido, sem ter saciado a sede. Assim será com as hordas de todas as nações que lutam contra o monte Sião. Pasmem e fiquem atônitos! Ceguem-se a si mesmos e continuem cegos! Estão bêbados, não porém de vinho, cambaleiam, mas não pela bebida fermentada. O Senhor trouxe sobre vocês um sono profundo: fechou os olhos de vocês, profetas; cobriu as cabeças de vocês, videntes. Para vocês toda esta visão não passa de palavras seladas num livro. E se vocês derem o livro a alguém que saiba ler e lhe disserem: "Leia, por favor", ele responderá: "Não posso; está lacrado". Ou, se vocês derem o livro a alguém que não saiba ler e lhe disserem: "Leia, por favor", ele responderá: "Não sei ler". O Senhor diz:  "Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens. Por isso uma vez mais deixarei atônito esse povo com maravilha e mais maravilha; a sabedoria dos sábios perecerá, a inteligência dos inteligentes se desvanecerá". Ai daqueles que descem às profundezas para esconder seus planos do Senhor, que agem nas trevas e pensam: "Quem é que nos vê? Quem ficará sabendo? " Vocês viram as coisas de cabeça para baixo! Como se fosse possível imaginar que o oleiro é igual ao barro! Acaso o objeto formado Pode dizer àquele que o formou: "Ele não me fez"? E o vaso poderá dizer do oleiro: "Ele nada sabe"? Acaso o Líbano não será logo transformado em campo fértil, e não se pensará que o campo fértil é uma floresta? Naquele dia os surdos ouvirão as palavras do livro, e, não mais em trevas e escuridão, os olhos dos cegos tornarão a ver. Mais uma vez os humildes se alegrarão no Senhor, e os necessitados exultarão no Santo de Israel. Será o fim do cruel, o zombador desaparecerá e todos os de olhos inclinados para o mal serão eliminados, os quais com uma palavra tornam réu o inocente, no tribunal trapaceiam contra o defensor e com testemunho falso impedem que se faça justiça ao inocente. Por isso o Senhor, que redimiu Abraão, diz à descendência de Jacó: "Jacó não será mais humilhado; e o seu rosto não tornará a empalidecer. Quando ele vir em seu meio os seus filhos, a obra de minhas mãos, proclamarão o meu santo nome; reconhecerão a santidade do Santo de Jacó, e no temor do Deus de Israel permanecerão. Os desorientados de espírito obterão entendimento; e os queixosos vão aceitar instrução". Isaías 29:1-24




A cidade sobre a qual o Salvador Jesus lamentou, foi também em tempos gloriosos a cidade do grande rei Davi.

“Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram. “ Mateus 23:37

Isaías também produziu sua lamentação sobre Jerusalém, segundo os estudiosos Ariel significa a “lareira de Deus”, o altar de sacrifício, todavia, na época do profeta a cidade estava totalmente enegrecida pelo pecado. Deus sempre é o centro da justiça, é dele que emana todo o bem, para com aqueles que o amam, Jerusalém sempre foi a capital de Deus, tanto que o apocalipse declara, que do céu descerá uma (nova) Jerusalém Celestial, totalmente arquitetada no céu, santificada, porque as últimas coisas são prova que a esperança valeu a pena. Isaías prediz que Jerusalém se tornaria o sacrifício, o Senhor a entregaria a outro povo, aos assírios. A sujeição a um povo estranho, revela que Jerusalém seria grandemente humilhada, que naquele momento ela estava sendo fiel apenas as suas festas (Páscoa, Pentecostes e dos Tabernáculos).

Irmãos, irmãs, Jerusalém não se manteve fiel ao seu protetor, como escreveu Paulo em sua carta aos romanos, “...porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus” (Romanos 10:3), e como mais importa obedecer a Deus do que aos homens (Atos 5:29), eles foram responsabilizados por suas atitudes, pela falta de arrependimento diante de suas más obras.

A cidade que estava reunida sob as asas do Senhor, tornou-se frágil diante dos povos da terra, quando pela desobediência perdeu a cobertura do Espírito de Deus. Se a força de Jerusalém era controlada pelo poder de Deus, definhada, não teria energia alguma para clamar, afinal, quem está longe do Senhor, está longe também da seiva celestial. Duro seria para Jerusalém se levantar do pó, seus inimigos seriam “como o pó fino, as hordas cruéis, como palha levada pelo vento”. Amados, se o Senhor produz sobre a igreja uma visitação tão intensa através do Espírito, Isaías profetiza que Deus visitaria Jerusalém com “com trovões e terremoto e estrondoso ruído, com tempestade e furacão e chamas de um fogo devorador”, com efeito de cessar a luta contra as nações impenitentes, o profeta compara a eficaz intervenção do Senhor, a um homem que sonha e acorda repentinamente, quantas vezes sonhamos com algo belo ou horrível, todavia, nos entristecemos ou nos alegramos quando vemos que tudo não passou de um sonho. Aqui imaginamos que ainda que os povos lutassem contra Jerusalém, achando conquistá-la para sempre, tudo isso não passaria de um sonho, Deus ainda que envie o castigo, não deixaria para sempre a cidade desamparada.

Amados, Como é maravilhoso a misericórdia, alcançar favor mesmo diante da falta de merecimento. Na época atual, devemos acreditar que em nossa vida, o Senhor também em certo momento, nos deixa ausente da sua presença, não que isso vá permanecer para sempre. É um pesadelo para todo homem, a falta de Deus em sua vida, sem Deus o homem sempre viverá com fome, sedento, enfraquecido, vulnerável, ainda que pareça estar sendo fiel ao Senhor, ele deve ponderar se realmente está obedecendo ao Senhor, se está sendo leal aos seus mandamentos, ou se simplesmente está se dedicando a seguir a tradição do homem. Amados, vivam na realidade do Senhor, melhor é que vivamos despertados para sua justiça, com o seu poder ao nosso lado, do que ausentes da sua proteção. Jerusalém embora sitiada pelos inimigos, alcançou livramento por misericórdia, nem todos os reis foram incrédulos, o rei Ezequias é um perfeito exemplo de que o anjo do Senhor acampa ao redor do justo para livrá-lo (Salmo 34:7). Deus livrou Jerusalém de Senaqueribe, tudo isso foi previsto através de Deus, que a cidade de Davi seria sitiada, não conquistada, apenas um anjo matou 185.000 assírios (“...sucedeu, pois, que naquela mesma noite saiu o anjo do SENHOR, e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco mil deles; e, levantando-se pela manhã cedo, eis que todos eram cadáveres” 2 Reis 19:35) para provar o quanto Deus é fiel ao seu povo.

Ainda que Deus imponha castigo a Jerusalém, sobre o monte de Sião ninguém prevalecerá, é promessa divina. O afastamento do povo, o coração endurecido, não anulam a promessa do Senhor, foi o Senhor que provocou o adormecimento, até mesmo os profetas estavam entorpecidos, ninguém conseguia distinguir a vontade do Senhor, tampouco interpretar suas palavras. A palavra de Deus é viva e eficaz, a palavra de todo homem sem o Espírito Santo, não tem validade alguma para alma nem para seus ouvintes.

Os infiéis não estão em condições de desatar o livro, ou seja, neles não está o entendimento para compreenderem. Somente o Espírito de Deus pode traduzir as coisas de Deus, como escreveu o apóstolo Paulo a Corinto, “...o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” (1 Coríntios 2:14)

O que Deus falou a Isaías, Jesus tratou de relembrar:

"Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens " Isaías 29:13

"Hipócritas! Bem profetizou Isaías acerca de vocês, dizendo: ‘Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens."Mateus 15:7-9


Deus promoveria maravilhas tais, que aquele que se dizia sábio deixaria de existir, também o inteligente como o vapor desvaneceria. Geralmente homens que se aventuram pensar sem o Senhor, tendem a achar que seus projetos podem ser ocultados da sua presença, homens sem a inteligência celestial, estão destituídos do sensor da arrogância e da blasfêmia, os homens daquela época tinham plena certeza de que os olhos do Senhor não podiam vê-los, nem contemplar suas atitudes nas densas trevas deste mundo. Jesus Cristo agiu diante dos olhos do mundo, ele mesmo agradeceu ao Pai por ocultar o entendimento aos que se diziam sábios, e por revelá-las aos pequeninos (Mateus 11:25).

Paulo ocupou seu tempo em explicar a sabedoria divina a igrej:

“Irmãos, pensem no que vocês eram quando foram chamados. Poucos eram sábios segundo os padrões humanos; poucos eram poderosos; poucos eram de nobre nascimento. Mas Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios, e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes. Ele escolheu as coisas insignificantes do mundo, as desprezadas e as que nada são, para reduzir a nada as que são, para que ninguém se vanglorie diante dele. “ 1 Coríntios 1:26-29


Amados, maravilhoso é para nós considerarmos os ensinos do Senhor, o quão forte é a unção do Espírito. Deus chamou Isaías e o consagrou, ele naquele momento deprimente de Jerusalém, representava a única consciência ligada a mente de Deus, era o único que não estava virando as coisas de cabeça para baixo, ou seja, torcendo a palavra do Senhor, Isaías estava em perfeito equilíbrio com a justiça. A consciência do povo estava tão contaminada, ao cúmulo de igualarem (eles) o barro ao oleiro (Deus), por acaso não está escrito, “...que comunhão pode ter a luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente? Que acordo há entre o templo de Deus e os ídolos? Pois somos santuário do Deus vivo. Como disse Deus: "Habitarei com eles e entre eles andarei; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo" (2 Coríntios 6:14-16), essa mensagem Paulo dirigiu a igreja, contudo, Isaías tinha conhecimento da graça de Deus, ele sob o comando do Senhor denunciava as impiedades de um povo, que já havia provado das delícias celestiais. Ele diz ao povo:


Acaso o objeto formado Pode dizer àquele que o formou: "Ele não me fez"? E o vaso poderá dizer do oleiro: "Ele nada sabe"?


Existe alguma maneira de não sermos criação do Senhor? De arrogantemente lhe falar que não temos comunhão com ele? Pois era exatamente isso que Isaías falou, o povo declarava que não tinha satisfações alguma para com Deus. Dizer ao oleiro que ele está enganado, que além de nada compreender, nunca formou o vaso, é algo para refletirmos por longos dias. Seria a mesma coisa de dizer que Cristo não é a pedra angular da igreja, que ele nunca foi colocado como cabeça suprema sobre o corpo.

Bendito seja Deus!

Por todas essas terríveis coisas, o Senhor promete uma purificação generalizada, somente ele pode transformar algo improdutivo em fértil. Uma grandiosa eterna obra transformadora aconteceria, os surdos ouviriam a palavra do Senhor, a luz resplandeceria sobre as trevas das injustiças, os cegos tornariam ver, a alegria retornaria ao coração dos humildes, os mais necessitados exultariam em Deus, a eterna esperança de Israel.

“Assim diz Deus, o SENHOR, que criou os céus, e os estendeu, e espraiou a terra, e a tudo quanto produz; que dá a respiração ao povo que nela está, e o espírito aos que andam nela. Eu, o SENHOR, te chamei em justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios. Para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas. “ Isaías 42:5-7

Amados, Deus decreta o fim dos impiedosos, a eliminação de todos os males, dos injustos que investem contra os inocentes. Isaías proclama a Palavra da Vida, a mesma que um dia iria encarnar sobre a terra, ela mesma recorda a promessa feita a Abraão, aos descendentes de Jacó, anunciando que a injustiça em Jerusalém findará.


"Quando ele vir em seu meio os seus filhos, a obra de minhas mãos, proclamarão o meu santo nome; reconhecerão a santidade do Santo de Jacó, e no temor do Deus de Israel permanecerão. Os desorientados de espírito obterão entendimento; e os queixosos vão aceitar instrução". Isaías 29:1-24


Somente através do Espírito podemos decifrar, encontrar, os tesouros da sabedoria que Deus escondeu em Cristo (Colossenses 2:3), as riquezas da sua misericórdia, também as abundantes riquezas da sua graça (Efésios 2:4-7). Deus entregou seu Filho ao mundo para por ele santificar a igreja, “...purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. “ Efésios 5:26-27

Isaías enxerga um futuro glorioso para Israel, para a cidade amada de Deus, cidade que Jesus desejou reunir sobre suas asas, para ser dela o seu único poderoso refúgio. É em CRISTO que reconhecemos toda SANTIDADE do PAI, ainda que João tenha dito que os seus não o receberam (João 1:10-11), você irmão o recebeu dentro do seu coração, e a sua esperança, aguarda agora não uma cidade terrena, mas uma cidade cujo arquiteto é Deus (Hebreus 11:10), uma verdadeira pátria celestial sem pecados (Hebreus 11:16).

Irmãos, irmãs, andemos pelas veredas da justiça, sejamos fiéis ao oleiro, santificados, conforme escreveu Paulo a Timóteo: “...o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que são dele, e: Aparte-se da injustiça todo aquele que pronuncia o nome do Senhor. Ora numa grande casa há não somente vasos de ouro e de prata, mas os há também de madeira e de barro; uns, na verdade, são para uso de honra, outros, porém, para uso vil. Se, pois, alguém se purificar deste, ele será um vaso de honra, santificado, útil ao Senhor e preparado para toda a boa obra. “( 2 Timóteo 2:19-21)

Foi para isso que o Senhor te criou, para ser um vaso que ele pudesse preencher com o seu Espírito Santo, tal como foi o “vaso” Isaías.

Deus esteja contigo.


Admin
Admin

Mensagens : 2943
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum