AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Palavra de Deus/on line: Romanos 12 ("... mas Deus prova o seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, morreu Cristo por nós)

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Palavra de Deus/on line: Romanos 12 ("... mas Deus prova o seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, morreu Cristo por nós)

Mensagem por Admin em Dom Jul 28, 2013 5:46 pm



Palavra - Romanos 12


Esta carta foi escrita por Paulo em sua terceira viagem missionária. Uma vez que o apóstolo passou três meses na Grécia (Atos 20:3) e ele recomendava Febe, a diaconisa de Cencréia (porto ocidental de Corinto) que, provavelmente, foi a portadora da carta a Roma, é muito provável que a carta fosse escrita em Corinto. Mas é possível também, que outra cidade grega, Filipos por exemplo, fosse o lugar. As datas da epístola têm se situado entre 53 A.D, a 58 A.D. Os anos de 55 ou 56 parecem ser os mais prováveis.

---

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um. Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria. Romanos 12:1 a 8

Amados, que a paz de Deus esteja junto de vós. O corpo de Jesus foi o sacrifício único realizado em prol do mundo, o mundo que o Pai amou de tal maneira... A vontade de Deus predestinava santificar-nos “...pela oferta do corpo de Jesus Cristo“ (Hebreus 10:10), uma única vez, para sempre. Então já que o Cristo crucificado vive em nós, Paulo descreveu que já não é nós que estamos vivendo por conta da carne, mas depois de cremos na verdade, é Cristo o responsável pelo nosso corpo, “...aquela vida que agora vivo na carne, vivo na fé do Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim. “ (Gálatas 2:20)


A palavra de Deus sabiamente (não poderia ser de outra forma) diz que, se o Espírito que ressuscitou a Jesus dentre os mortos habita em nós (Romanos 8:11), é a garantia de que aquele que ressuscitou a Cristo Jesus, concedeu também a nós vida pelo Espírito, ao corpo outrora morto em ofensas e pecados (Efésios 2:1). Foi a vida que nos capacitou, porque nunca houve quem pudesse produzir a salvação, o homem natural fadado ao pecado, foi levado para sepultura, para que o homem espiritual levantasse dela ao ressurgimento do Filho de Deus, aquele cuja morte não teve poder para retê-lo. O apóstolo Paulo resumiu todo o propósito de Deus em Cristo numa só frase “...somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas. “ (Efésios 2:10)

Se não éramos dignos, Jesus tornou todo homem, mulher, apresentáveis diante de Deus. Se antigamente nossos corpos eram membros do pecado, agora em Cristo, eles foram designados membros de justiça, que é o culto racional, de todo aquele, aquela, que entregou sua vida ao que foi feito cabeça da igreja. Antes seres irracionais, agora seres racionais, antes adeptos das coisas do mundo, agora adeptos da boa parte, antes servos mortos no pecado, agora servos vivos, santificados, coisas tais que somente agradam a Deus. Se antes os pensamentos da carne, eram induzir-nos as paixões da carne, agora transformadas nossas consciências, somos capazes de compreender a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

A antiga vida e a nova vida em Cristo:

“Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, quer seja do pecado para a morte, quer da obediência para a justiça?” Romanos 6:16

O velho homem e o novo homem:

“Mas vós não aprendestes assim a Cristo; se é que o ouvistes e fostes instruídos nele, como está a verdade em Jesus, a vos despir, no que diz respeito ao vosso procedimento anterior, do homem velho que se corrompe segundo as cobiças do engano, e a vos renovar no espírito da vossa mente, e a vos revestir do homem novo que segundo Deus foi criado em justiça e santidade da verdade.” Efésios 4:20-21

Paulo nesta carta aos Romanos, busca incessantemente, explicar os efeitos da graça, para judeus e gentios, porque todo aquele que não se conforma com o mundo, mais próximo está da vontade de Deus. Amados, certo que quando utilizamos o corpo para servir a Deus, mais tentações sofremos para fazer cessar o nosso sacrifício, o Espírito diz que todos os dias o cristão é entregue a morte, sendo considerado como uma ovelha sentenciada ao matadouro (Romanos 8:36), contudo, “...em todas estas coisas somos mais que vencedores por aquele que nos amou.” (Romanos 8:37)

O apóstolo era o que era, foi o que foi, pela influência da graça de Deus (1 Coríntios 15:10), enquanto ele pensou ser superior, a ausência da graça o persuadiu a blasfemar da fé, quando porém Cristo (o superior) se revelou para ele, toda a ignorância foi retirada. E quando ele enxergou claramente, desejou ardentemente possuir o excelente conhecimento, que somente pode vir de Jesus Cristo, no qual o Pai depositou toda forma de sabedoria. A partir do momento em que Jesus vive em nós, passamos de conformados a inconformados, ou seja, sentimos que apesar de vivermos neste mundo, não somos deste mundo, a única coisa então que nos conforma é a morte de Cristo, pela qual agora estamos unidos a Deus. O único objetivo de Paulo, depois de conhecer a Cristo, sempre foi alcançar a ressurreição dos mortos, para viver com Jesus eternamente, ele nunca julgava ser perfeito, mas dizia “...uma coisa faço, esquecendo-me das coisas que ficam para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo em direção ao alvo, para obter o prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus. “ (Filipenses 3:13-14)

Santo é o Senhor! É nessa alegria que você irmão, irmã, deve permanecer durante a sua passagem neste mundo. Paulo pediu aos cristãos de Roma, que tivessem moderação, porque a fé é repartida a cada um, através da concessão divina. Ninguém é superior, ninguém é inferior, o corpo tem diferentes membros, como a igreja tem diferentes dons, o apóstolo explicou que embora um só corpo em Cristo, todos os crentes tem suas funções individuais, que visam a edificação do corpo, então não devemos pensar que estamos excluídos, nem incluídos nos mais excelentes dons, nem todos possuem a mesma quantidade de fé, nem todos se exercitam da mesma maneira, isso não é motivo para menosprezo, nem motivo para engrandecimento, o Espírito orienta, que os dons se apresentam diferentes, segundo a graça de Deus, mas seja qual for o dom tudo vem do Senhor, como o apóstolo escreveu no capítulo anterior a este, “...pois dele, por ele e para ele são todas as coisas; a ele seja dada a glória para sempre. Amém. “ (Romanos 11:36)

“Mas desejai ardentemente os dons que são maiores. E ainda um caminho sobremodo excelente vou mostrar-vos.” (1 Coríntios 12:31)

O amor de Deus foi exaltado por todos os escritores bíblicos, e somente pelo Espírito de Deus, eles puderam definir o amor de Deus. Uma religião somente pode dizer que está em Cristo, se puder mensurar o tamanho do seu amor, Deus não aceita o amor fingido, o apóstolo João escreveu que “...nós amamos, porque ele nos amou primeiro. Se alguém disser: Amo a Deus, e aborrecer a seu irmão, é mentiroso; porque aquele que não ama a seu irmão a quem vê, não pode amar a Deus a quem não vê. Temos dele este mandamento, que aquele que ama a Deus, ame também a seu irmão. “ (1 João 4:19-21)

Amados, reflitam sobre as instruções do Espírito Santo (Romanos 12:9-21):

“O amor seja não fingido”: O verbo sempre foi autêntico.

“Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem”: Jesus aborreceu as obras da carne.

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros”: Jesus tornou-se o exemplo da cordialidade e fraternidade quando honrou os pecadores.

“Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração; Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade; Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis”: O Espírito nunca foi ocioso, o Espírito é frutífero, o Espírito aperfeiçoa, o Espírito é garantia da esperança, o Espírito nos encaminha nossos corações no amor de Deus, e na paciência e perseverança de Cristo. Como Paulo orientou a igreja em Roma, assim façamos também amados, comuniquemos nossas necessidades aos verdadeiros irmãos, nós que somos parte do corpo de Cristo, somos ainda mais aperfeiçoados na unidade de Espírito, como diz o Salmo: “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.” (Salmos 133:1). Por diversas vezes nosso Salvador recebeu acolhida, que prazer é receber alguém no perfeito amor, não fingindo um sentimento tão puro. Porém, quando Paulo diz abençoai aos seus perseguidores, qual de nós consegue não fazer o contrário? Em tempos de guerra religiosa, é melhor que todos os corações sejam submetidos ao exame do amor, infelizmente as bocas estão mais sujeitas amaldiçoar o próximo, do que se alegrarem em união na benção que existe em Cristo.

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com toda a bênção espiritual nas regiões celestes em Cristo...” Efésios 1:3

“Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram; Sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos; A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens. Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens”: Ver alguém alegre para alguns nem sempre é motivo de alegria, chorar então com os que choram, é “privilégio” de poucos, o amor é o único sentimento que iguala a todos. A igreja que demonstra estar unida em amor, é aquela que preserva a doutrina sadia, onde todos não pensam em si mesmos, mas no bem comum de todos. Fazer o bem a quem faz o mal, soa como uma grande ironia no tempo em que vivemos, no entanto, na religião em que não existe o amor, absolutamente nada do que Paulo escreveu tem validade. Amados, sejamos então agradecidos, engradeçamos ao Deus que olhou por nós, quando não havia um justo sequer que pudesse olhar para ele.


“ Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor. Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça. Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem”

Se Cristo vive em nós, qualquer atitude insensata, revelará o que realmente tem dentro do nosso coração. Jesus disse que Deus ainda que demore, sempre irá fazer justiça aos seus escolhidos (Lucas 18:7).

“Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora seja demorado em defendê-los?” Lucas 18:7

Em outro lugar disse ainda Jesus:

“Pois se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes?” Mateus 5:46

E novamente:

“Bem-aventurados sois, quando vos injuriarem, vos perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós, por minha causa.” Mateus 5:11


Quando exercemos nossa própria justiça, isso delata que não estamos vivos com Cristo, todo aquele que está em Cristo, sabe esperar a justiça que provém do Pai. Quando praticamos o bem aquele que nos considera como inimigo, Paulo traduz como se sobre a cabeça dele, fosse amontoado brasas vivas, e a cada brasa colocada, um mau julgamento da parte do inimigo é retirado. Para o que produz o bem baseado no amor, trás para si a recompensa divina, para aquele que recebe o bem de alguém que ele considerava ser inimigo, pode resultar tanto numa transformação, pois quem recebe do amor, pode ser convertido pelo milagre do evangelho, ou apenas pode ser uma confirmação de que nunca foi um escolhido. Uma brasa purificou os lábios de Isaías (cap. 6:6-7), que então isso para nós seja um sinal do efeito purificador do amor.

Jesus venceu o mundo praticando o bem.

Amados, façamos como Jesus, pelo tempo que vivermos, depois de convertidos a verdade, andemos amontoando brasas sobre a cabeça de nossos inimigos.

“Quando nós ainda éramos fracos, Cristo morreu a seu tempo pelos ímpios. Apenas morrerá alguém por um justo; pois pelo bom é possível que alguém até se atreva a morrer; mas Deus prova o seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, morreu Cristo por nós. Ora muito mais, sendo agora justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Se, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido reconciliados, seremos salvos pela sua vida; e não só isso, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por quem agora temos recebido reconciliação. “ Romanos 5:6-11

Admin
Admin

Mensagens : 2943
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum