AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Meditação sobre três situações misteriosas: “separação entre o santo e o profano, entre o puro e o impuro”

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Meditação sobre três situações misteriosas: “separação entre o santo e o profano, entre o puro e o impuro”

Mensagem por Admin em Qua Set 18, 2013 12:34 pm





Certas coisas tentamos explicar, coisas divinas somente Deus pode explicar. Entre tantas coisas belíssimas, a Bíblia também retrata coisas tristes. Tudo o que devemos levar em consideração, é que somente o homem espiritual tem capacidade para entender as coisas de Deus.

Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. 1 Coríntios 2:14-15

Vamos meditar sobre três situações misteriosas, que a Escritura Sagrada retrata, afinal, “... tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança”(Romanos 15:4).

Erramos por desprezar o que a Escritura ensina, ela é a única coisa que pode nos fazer sábios, para chegarmos a sermos salvos pela fé que há em Cristo, como o apóstolo Paulo orientou a Timóteo, “...toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra”(2 Timóteo 3:15-17).

Em alguns momentos por desprezarem os ensinos divinos, homens e mulheres penaram em sofrimentos. No Velho Testamento alguns definem Deus, como cruel e sanguinário, atesto de todo o meu coração que Deus é soberano, e a melhor definição para Deus é que ele é um “fogo consumidor” (Deuteronômio 4:24 , Hebreus 12:29).

Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniqüidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração. Êxodo 34:7
O SENHOR é longânimo, e grande em misericórdia, que perdoa a iniqüidade e a transgressão, que o culpado não tem por inocente, e visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos até à terceira e quarta geração. Números 14:18

O SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em poder, e ao culpado não tem por inocente; o SENHOR tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés. Naum 1:3

Situação 1: Nadabe e Abiú

Quem eram: Filhos de Arão.

O que fizeram:” Ora, Nadabe, e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário e, pondo neles fogo e sobre ele deitando incenso, ofereceram fogo estranho perante o Senhor, o que ele não lhes ordenara. Então saiu fogo de diante do Senhor, e os devorou; e morreram perante o Senhor. “ Levítico 10:1-11

Qual foi o pecado: Muitas conjecturas já foram feitas, certamente houve quebra dos mandamentos do Senhor, aquele que prova os corações, sabe a intenção de cada um. Ninguém seria insano de deduzir que houve injustiça da parte divina, ninguém nunca conheceu a mente de Deus, graças ao bom Deus que nós temos a mente de Cristo para cumprir com o nosso culto racional (Romanos 12:1,2).

“O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo? "Eu sou o Senhor que sonda o coração e examina a mente, para recompensar a cada um de acordo com a sua conduta, de acordo com as suas obras. " (Jeremias 17:9-10)

Situação 2: Uzá e a arca de Deus

Quem era: Levita nos tempos de Davi.

O que fez: ”E Davi, e toda a casa de Israel, festejavam perante o SENHOR, com toda a sorte de instrumentos de pau de faia, como também com harpas, e com saltérios, e com tamboris, e com pandeiros, e com címbalos. E, chegando à eira de Nacom, estendeu Uzá a mão à arca de Deus, e pegou nela; porque os bois a deixavam pender.
Então a ira do SENHOR se acendeu contra Uzá, e Deus o feriu ali por esta imprudência; e morreu ali junto à arca de Deus. E Davi se contristou, porque o SENHOR abrira rotura em Uzá; e chamou àquele lugar Perez-Uzá, até ao dia de hoje.E temeu Davi ao SENHOR naquele dia; e disse: Como virá a mim a arca do SENHOR? (2 Samuel 6:5-9)

Uzá verdadeiramente estava no lugar errado, na hora errada, em que sua consciência literalmente apagou. Referências para entender todo o contexto: Levi filho de Jacó teve três filhos, Gérson, Coate e Merari (Números 3:17), os descendentes de cada um dos filhos, tinham responsabilidades sobre o Tabernáculo de Deus (vide Números 4). Uzá era merarita (descendente de Merari), não tinha assim permissão para tocar em alguma coisa do santuário, sendo este o cargo dos coatitas (filhos de Coate) que levavam as coisas santas sobre os ombros (Números 7:9):

“Havendo, pois, Arão e seus filhos, ao partir do arraial, acabado de cobrir o santuário, e todos os instrumentos do santuário, então os filhos de Coate virão para levá-lo; mas no santuário não tocarão para que não morram; este é o cargo dos filhos de Coate na tenda da congregação. “(Números 4:15)


Situação 3: Ananias e Safira

Quem eram: membros da igreja cristã primitiva em Jerusalém.

O que fizeram: ”Mas um certo homem chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade, E reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos. Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus. E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou. E um grande temor veio sobre todos os que isto ouviram. E, levantando-se os moços, cobriram o morto e, transportando-o para fora, o sepultaram. E, passando um espaço quase de três horas, entrou também sua mulher, não sabendo o que havia acontecido. E disse-lhe Pedro: Dize-me, vendestes por tanto aquela herdade? E ela disse: Sim, por tanto. Então Pedro lhe disse: Por que é que entre vós vos concertastes para tentar o Espírito do Senhor? Eis aí à porta os pés dos que sepultaram o teu marido, e também te levarão a ti. E logo caiu aos seus pés, e expirou. E, entrando os moços, acharam-na morta, e a sepultaram junto de seu marido. “ Atos 5:1-10


O programa de partilhar riquezas na igreja primitiva era puramente voluntário e não compulsório. Permanecendo de posse da terra, Ananias tinha o direito de fazer o que entendia; e mesmo depois de vendê-la, o dinheiro era seu para usá-lo como quisesse. O pecado de Ananias não foi o de guardar o dinheiro, mas o de pretender uma consagração completa a Deus enquanto deliberadamente guardou parte do dinheiro. Foi o pecado de uma consagração desonesta, pois ele mentiu a Deus. (Moody)

Ele e sua esposa propuseram algo em seus corações, o puro sentimento foi retirado, sendo preenchido com algo contrário ao Espírito Santo. Realmente Deus derramou do seu Espírito, a igreja bebeu desse Espírito (1 Coríntios 12:13), no entanto, parece que em todas as épocas, alguns membros da igreja passam por períodos de “desidratação espiritual”, perdem a sobriedade digna do Espírito, distraídos tornam-se presa fácil ao adversário que “anda ao derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar”(1 Pedro 5:8). Mentiram ao Espírito, essa foi a acusação de Pedro, a frase dita por Pedro define toda a situação, “Satanás encheu o teu coração, para que mentisse ao Espírito Santo”, “Não mentistes aos homens, mas a Deus”, morreram os dois. Tentaram ao Senhor de maneira afrontosa, desprezando o santo mandamento. Ananias expirou sabendo a gravidade da sua atitude, igualmente Safira, retratando apenas morte física, e principalmente o excelso poder divino.


O SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em poder, e ao culpado não tem por inocente...(Naum 1:3)

Após a “expulsão” do mal através de uma eficiente purificação, descreve a Escritura que “...houve um grande temor em toda a igreja, e em todos os que ouviram estas coisas.
E muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. “(Atos 5:11-12 )

Meditemos nestas três situações para melhor se comportarmos diante de Deus, nenhuma delas é uma ameaça a nossa liberdade, se assim fosse, quantos já não haveriam de ter expirado diante de Deus, por afrontar o nome do Todo-poderoso. Como dito anteriormente: ““... tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança”(Romanos 15:4).

Admin
Admin

Mensagens : 3139
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum