AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Palavra de Deus/on line: Hebreus 6 (a âncora da alma)

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Palavra de Deus/on line: Hebreus 6 (a âncora da alma)

Mensagem por Admin em Dom Set 29, 2013 10:01 am





Palavra - Hebreus 6



“Porque, quando Deus fez a promessa a Abraão, como não tinha outro maior por quem jurasse, jurou por si mesmo, Dizendo: Certamente, abençoando te abençoarei, e multiplicando te multiplicarei. E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa. Porque os homens certamente juram por alguém superior a eles, e o juramento para confirmação é, para eles, o fim de toda a contenda. Por isso, querendo Deus mostrar mais abundantemente a imutabilidade do seu conselho aos herdeiros da promessa, se interpôs com juramento; Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta; A qual temos como âncora da alma, segura e firme, e que penetra até ao interior do véu, Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.” Hebreus 6:13 a 20


O exemplo de Abraão.

Duas coisas que nos aproximam de Deus, a promessa e o juramento, entre você e Deus irmão, irmã, está Cristo que nos une ao Pai. Hebreus é uma carta maravilhosa, cujo escritor ainda não foi descoberto, cujo conteúdo procede dos céus. São linhas escritas pela sabedoria divina, que alguns contestaram, outros admiraram, não importa o que achem os homens, ela faz parte da palavra que resistiu aos milênios. Aqui novamente existe a lembrança da conduta de Abraão, Deus fez a promessa, jurando por si mesmo, a grandiosa fidelidade divina que intriga os homens, quem será capaz de confiar em um homem que jure por si mesmo, que crédito haverá em nossas palavras, se não houver confirmação de outrem? O homem é dependente de outro homem, Deus não depende de ninguém. Deus ditou o futuro de Abraão, da igreja, a promessa que o amigo de Deus alcançou pela paciência. O texto explica com toda coerência divina, que meros homens não juram por alguém de posição inferior, o juramento humano é sempre realizado na presença de alguém superior, com objetivo de dar credibilidade de que realmente o compromisso irá ser cumprido. Com esse exemplo enxergamos pela fé, com toda nitidez, a soberania divina, o seu imutável conselho, que atravessou as gerações depois da promessa realizada aos herdeiros.

Duas coisas imutáveis diletos:

“Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação...”

Impossível haver alguma mudança, homem algum pode alterar o que Deus determinou, e o que ele determinou é fiel para sustentar. Já cientes da promessa imutável, os cristãos judeus devem deixar os rudimentos da doutrina de Cristo, como aconselha o escritor (sobre os rituais do judaísmo) no primeiro versículo deste capítulo 6, para que libertos de todo e qualquer obstáculo, prosseguisem até a perfeição. Os obstáculos são inúmeros, aqui uma vez arrependido, é impossível novo arrependimento, não é uma questão de condenação, a explicação se refere as obras mortas, também da fé em Deus, alguma discussão sobre assuntos desnecessários, retirou o foco principal da questão. São intermináveis hoje também, homens lançarem seu próprios fundamentos, e lá se vão as discordâncias sobre batismos, imposição de mãos, ressurreição dos mortos, e do juízo eterno. Se Deus é imutável, ele também não pode permitir interferências, em assuntos que já foram concluídos pelo Filho.  

Quatro figuras deveriam ser abandonadas, para que enxergassem a concreta realidade.

“Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? “ Hebreus 9:14
“Porque tendo a lei a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar os que a eles se chegam. “ Hebreus 10:1
O cristãos judeus deveriam permanecer em Cristo, não abandonar a sua doutrina, agindo de maneira incoerente, estavam assim se “apagando” diante de Deus, depois de terem sido iluminados, provarem do dom celestial, feitos participantes do Espírito, da boa palavra de Deus, das virtudes do século futuro.

Sem preferissem abandonar o caminho que leva a perfeição, estariam retrocedendo uma vez que já haviam sido renovados para uma nova vida em Cristo. Por isso descreve o escritor de hebreus se isso de fato acontecesse, o total abandono da fé, em favor dos antigos rituais levíticos, uma vez recaídos, um novo arrependimento não seria possível, sendo assim estariam diante do mundo expondo Cristo a nova crucificação e insulto. A chuva que caiu sobre a terra fértil recebeu a benção de Deus, a capacidade de gerar frutos proveitosos, mas para outros lavradores, mesmo sendo a terra fértil, eles não estavam produzindo outra coisa senão espinhos, a plena indicação da sua reprovação, estes estavam mais perto da maldição e destruição. Essas preciosas palavras estão mais vivas do que nunca, se não judeus por natureza, muitos homens, claro nem todos, estão produzindo espinhos, porque não respeitam o fundamento que é Cristo, assim levantam seus edifícios com rudimentos, prestes estão suas obras de serem embargadas.

Mas, o conteúdo da carta na verdade, era um aviso amoroso do Senhor:

“...mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e coisas que acompanham a salvação, ainda que assim falamos. Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis. Mas desejamos que cada um de vós mostre o mesmo cuidado até ao fim, para completa certeza da esperança; Para que vos não façais negligentes, mas sejais imitadores dos que pela fé e paciência herdam as promessas”(Hebreus 6:1-12)

Aqui se comprova que o assunto tão rigoroso não era para os destinatários, a mensagem se torna sublime através da expressão “mas de vós, ó amados”, indicando que a igreja estava seguindo rumo a perfeição, ainda que outros em sua volta estivessem retrocedendo. A espera de notícias melhores, de coisas que geram ainda mais confiança para a salvação, porque irmão tudo que devemos fazer, depois de recebermos a chuva celestial, é produzir coisas frutuosas em honra ao Senhor, pois dele recebemos a benção para tal. Deus não é injusto, a palavra testifica essa plena verdade, ele não esqueceu em nenhum momento, das obras dos que aderiram a doutrina de Cristo, do trabalho do amor para com o seu NOME, servindo aos santos continuadamente. O bom desejo de um líder, é que compreendendo tais coisas em Cristo, que demonstrassem ainda mais cuidado, para com o tempo do fim, na completa certeza da esperança, porque o que se espera em Cristo, mesmo diante de tantas aflições, produz um eterno peso de glória, “...enquanto não olhamos para as coisas que se vêem, mas sim para as que se não vêem; porque as coisas que se vêem, são temporais, mas as coisas que se não vêem, são eternas” (2 Coríntios 4:17-18).

Os destinatários foram instruídos a se tornarem imitadores, daqueles que por fé e paciência, herdam as promessas, aqui se apresenta o modelo de Abraão, que é segundo modelo de Cristo.

“Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo. Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa. “ Gálatas 3:26 a 29

Amados, guarde dentro de vocês a consolação, individualmente falando, o teu refúgio é reter a esperança proposta, assim como fez Abraão, cuja promessa e juramento de Deus, se cumpriu em Cristo Jesus, a nossa esperança, a esperança de todos, na verdade a única esperança, a âncora eterna da alma, que nos fixa a Deus, impedindo que sejamos levados por qualquer onda de incredulidade, vento de doutrina.

“...e que penetra até ao interior do véu, Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.” Hebreus 6:20

Deus esteja sempre contigo.

Admin
Admin

Mensagens : 2943
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum