AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






A verdadeira auréola da santidade

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A verdadeira auréola da santidade

Mensagem por Eldier Khristos em Qua Dez 11, 2013 7:04 pm





Quem tem? Os santos.

O apóstolo Paulo escreveu que Deus provou o seu amor através da pessoa de Cristo, nós pecadores fomos justificados pelo sangue, para sermos salvos da sua ira. Fomos inimigos de Deus, pela morte do Filho fomos reconciliados, é de extrema importância, senão a única coisa, que devemos recordar pelos anos da nossa existência. Pela vida de Cristo fomos salvos, “e não somente isto” completa Paulo, nos gloriamos em Deus através de Cristo, através de quem a reconciliação nos alcançou (Romanos 5:9-21).

O pecado entrou através de um homem, pelo pecado a morte, isso foi repassado a todos os homens, todos pecaram. Enquanto não havia lei o pecado nunca foi imputado, “no entanto”, a morte reinou de Adão até Moisés, “até sobre aqueles que não tinham pecado à semelhança da transgressão de Adão”, o qual é representação de um que havia de vir. Existe um enorme contraste entre o dom e a ofensa, na ofensa de um morreram muitos, através da graça de Deus, o dom surgiu, a justificação por outro homem, Jesus Cristo, que consequentemente deu vida a muitos. Um pecou, o juízo veio dessa ofensa para condenação, outro redimiu, o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação.

“Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo. “

Adão → ofensa → juízo → condenação
Jesus →reconciliação →justiça→justificação

A desobediência a ordem divina fez de muitos, pecadores.
A obediência a ordem divina faz de muitos, justos.


Alguns recriminam a lei sem conhecimento, por ela veio a ofensa que abundou o pecado, para que a graça superabundasse. Ainda que Adão cedeu a serpente, o bom propósito de Deus já estava estabelecido em Cristo, em tempo determinado todas as coisas, celestiais ou terrenas, seriam congregadas Nele (Efésios 1:9-19).

Se o pecado reinou para morte, criando o império do diabo, a graça reinou para justiça, estabelecendo a vida eterna através de Cristo, também um reino inabalável de glória (Hebreus 12:28)

“Portanto, visto que os filhos são pessoas de carne e sangue, ele também participou dessa condição humana, para que, por sua morte, derrotasse aquele que tem o poder da morte, isto é, o diabo, e libertasse aqueles que durante toda a vida estiveram escravizados pelo medo da morte. Pois é claro que não é a anjos que ele ajuda, mas aos descendentes de Abraão. “Hebreus 2:14-16

Ninguém pode ser santo senão através de Cristo, a perfeição não se alcança senão através das suas pisaduras, é uma questão de abandonar o passado, avançando para o que é eterno, em determinado lugar Paulo descreve, que a leve e momentânea tribulação, produz um peso de glória eterna. Nem sempre foi assim, nenhum de nós tinha direito a coroa, nunca poderíamos ser santos, com direito a auréola da santidade, se Cristo não desfizesse as obras do velho homem. Passamos das trevas para o reino da luz, tão magistralmente, quando o Espírito ressuscitou o Cristo da morte, ali naquele lugar onde ele estava, a morte o queria reter, quando o anjo assentando sobre a pedra deu a notícia do seu retorno, o homem justo enfim soube, que estava livre da servidão da morte.

Através do poder de Deus, Cristo se tornou o equilíbrio do mundo, o velho se fez novo, no interior do homem penetrou o Espírito Santo. Sabemos que o exterior se corrompe, mas os que estão em Cristo, são aperfeiçoados no homem interior, com justiça e santidade, sendo assim a atuação de Deus em Cristo quando ele reconciliava o mundo. É com os olhos de misericórdia que Deus em Cristo via o mundo. O batismo não remove a sujeira do corpo (1 Pedro 3:20), contudo a consciência pura que Adão perdeu, através da água limpa fomos purificados, o sacrifício de uma vez por todas enviou um Espírito, capaz de consolar, regenerar, renovar os pensamentos.

O dia previsto para manifestação da bondade e o amor se cumpriu, não havia justiça no mundo, o apóstolo Paulo explica que foi devido a misericórdia que fomos salvos, pelo lavar regenerador e renovador do Espírito, “...que ele derramou sobre nós generosamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador” (Tito 3:4-6).

Nada fizemos.

A convicção da fé, a aproximação, a purificação da consciência, os corpos lavados (Hebreus 10:22), são obras perfeitas de Deus, que devemos apegar-nos com firmeza a esperança que professamos, “pois aquele que prometeu é fiel” (Hebreus 10:23).

“Pois nessa esperança fomos salvos. Mas, esperança que se vê não é esperança. Quem espera por aquilo que está vendo.” Romanos 8:24

Com o Espírito Santo é dever viver dignamente no Senhor, em tudo agradá-lo, frutificando em toda boa obra, crescendo no conhecimento de Deus, fortalecidos com todo o poder, “...de acordo com a força da sua glória, para que tenham toda a perseverança e paciência com alegria, dando graças ao Pai, que nos tornou dignos de participar da herança dos santos no reino da luz” (Colossenses 1:10-14). Na mesma mensagem, o Espírito garante que a operação de resgate foi eficientíssima, do domínio das trevas passamos para o reino do Filho amado, justamente pelo perdão dos pecados.

As sementes da corrupção e da desintegração estão no corpo desde o nascimento. (Moody)

A graça explica Paulo se manifestou salvadora a todos os homens, sem adentrar pelo caminho da predestinação, ela ensinou o modo de renunciar as paixões do homem corrompido, a graça editou um manual pelo qual os homens devem porfiar, vivendo de maneira “sensata, justa e piedosa nesta era presente”(Tito 2:11-13), enquanto aguardam a bendita esperança, o dia glorioso em que Deus há de manifestar seu Filho.

Então a morte que veio através de Adão (1 Coríntios 15:21-26), destinando o homem a morrer uma só vez (Hebreus 9:27-28), estando destinado para o juízo, foi anulada pela vida que veio através de Cristo, pelo qual todos fomos vivificados, por um sacrifício definitivo, capaz de remover nossos pecados. Esse mesmo vira segunda vez, num dia que somente o Pai sabe (Mateus 24:26), para trazer salvação aos que o aguardam.

O Filho vai entregar o reino ao Pai, depois de ter destruído, todo o domínio, autoridade e poder. “Pois é necessário” diz o Espírito, “...que ele reine até que todos os seus inimigos sejam postos debaixo de seus pés. O último inimigo a ser destruído é a morte” (1 Coríntios 15:21-26). Graças a Deus que morremos com Cristo, nossa vida está escondida em Deus.

“Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória.” Colossenses 3:4

Esperamos o que é permanente, a cidadania celestial, a manifestação do Salvador. O apostolado exalta o poder que capacita todas as coisas, a palavra que sustenta, o domínio que transforma “ nossos corpos humilhados, para serem semelhantes ao seu corpo glorioso “ (Filipenses 3:20-21). Sem o Espírito estávamos separados da vida de Deus, por causa da ignorância, do endurecimento do coração. Sem o Espírito não tínhamos sensibilidade, quem não conhece o Senhor entrega o seu corpo aos piores dos sentimentos, então o que Cristo veio nos ensinar? (Efésios 4:20-24)

Se ouvimos falar de Cristo, sendo ensinados que a verdade está nele, prova-se nossa fidelidade com a palavra, a nossa antiga maneira de viver, já não mais nos instiga a viver longe de Deus.

“...vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade. “ Efésios 4:17-24

A palavra diz para sermos santos, “como é santo aquele que chamou” (1 Pedro 1:15), sejamos santos porque ele é santo. A palavra quer que sejamos imitadores dos apóstolos, como eles foram de Cristo, no procedimento e comportamento, a fim de justificarmos diante do acusador que pertencemos a Cristo.

“Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. “ Gálatas 5:24

Todos que amarem a vinda de Cristo serão coroados com a justiça, para sempre estarão envolvidos pela verdadeira auréola de santidade.

Eldier Khristos
Membro

Mensagens : 657
Data de inscrição : 10/07/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum