AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Palavra de Deus/on line: Números 12 (o servo a quem o Senhor ama)

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Palavra de Deus/on line: Números 12 (o servo a quem o Senhor ama)

Mensagem por Admin em Dom Mar 16, 2014 5:03 pm



Palavra - Números 12


Miriã e Arão falaram contra Moisés por causa da mulher cusita que tomara; pois tinha tomado uma mulher cusita. Disseram: É verdade que Jeová falou só com Moisés? não nos falou ele também a nós? Jeová o ouviu. Ora o homem Moisés era mui humilde, mais humilde do que todos os homens que havia sobre a face da terra. Logo falou Jeová a Moisés, e a Arão e a Miriã: Saí vós três à tenda da revelação. Saíram eles três. Desceu Jeová numa coluna de nuvem, pôs-se à entrada da Tenda e chamou a Arão e a Miriã; e ambos eles saíram. Então disse: Ouvi agora as minhas palavras: se entre vós houver profeta, eu Jeová a ele me faço conhecer em visão, falo com ele em sonhos. Não é assim com o meu servo Moisés; ele é fiel em toda a minha casa. Boca a boca falo com ele, claramente e não em enigmas, e ele contempla a forma de Jeová. Por que razão, pois, não temestes falar contra o meu servo, contra Moisés? Contra eles se acendeu a ira de Jeová; e foi-se. A nuvem retirou-se de cima da Tenda; Miriã estava leprosa, tão branca como a neve; olhou Arão para Miriã, e eis que era leprosa. Disse Arão a Moisés: Ah, meu senhor! rogo-te não ponhas sobre nós o pecado, pois que procedemos loucamente, e pecamos. Não seja ela como um morto que, ao sair do ventre de sua mãe, tem a metade da sua carne já consumida. Clamou Moisés a Jeová, dizendo: Ó Deus, rogo-te que a cures. Respondeu Jeová a Moisés: Se seu pai lhe tivesse cuspido na cara, não deveria ela estar coberta de vergonha por sete dias? Esteja fechada fora do arraial sete dias, e depois se recolha outra vez. Assim Miriã esteve fechada fora do arraial por sete dias; o povo não partiu, enquanto Miriã não se recolheu de novo. Depois o povo partiu de Hazerote, e se acampou no deserto de Parã. Números 12:1-16

Aos santos e irmãos fiéis em Cristo, que estão por todo o mundo: Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo. Uma saudação totalmente apostólica, dirigida a igreja do Senhor. Devemos encontrar por toda Escritura a figura de Cristo, sua singular maneira de conversar com a multidão, com os fracos, doentes e pecadores. Moisés homem fiel sobre a casa de Deus, servo e testemunha do Altíssimo, aquele que viu o invisível, as riquezas de Cristo, preferindo confiar nele, o verbo que haveria de encarnar, foi vítima de uma injúria, proferida por seu próprios irmãos, Arão e Miriã, na sua defesa estava Deus, o mesmo que estava junto de Cristo, quando ele concedeu diante de Pilatos, o maior testemunho já visto. Caríssimos, Miriã e Arão falaram contra Moisés, não aceitaram sua relação com uma mulher, fora da tradição que estavam acostumados. Um sentimento perverso de inveja, se apoderou dos irmãos do mesmo sangue, igualmente testemunhas dos bens de Deus, realizados por intermédio de Moisés. Diziam em seus corações “é só com Moisés que Deus fala?”, “não fala também conosco?”, o próprio Espírito confirma a humildade de Moisés, sua defesa era dependente de Deus, entre os homens da terra, ele foi considerado o mais humilde, não é o caso de o considerarmos como um homem fraco, o Espírito de Cristo estava nele tornava-o forte, confirmando a palavra que diz sobre os tais: “da fraqueza tiraram força” (Hebreus 11:34).

Deus não suportou a afronta, proferida contra seu servo, indicando que se Deus aceitou, quem era o homem para desconsiderar. Não entramos no mérito da descendência da mulher escolhida, o que Deus aceitou, aceitou, ponto final. Não poderia se esperar uma reação como essa, vinda da própria irmã de Moisés, também do seu irmão Arão, cujo Deus também não desamparou. O amor que Deus demonstra por Moisés, é o “xis” da questão, quem toca num escolhido, toca na menina do olho de Deus, ou seja, toca profundamente o Senhor (Zacarias 2:8). Deus foi tocado pela injúria proferida, chamou os três para resolver a ofensa.

Numa coluna de nuvem chamou os dois acusadores, pedindo que abrissem bem os ouvidos, ali no seu lugar santo ele procederia o julgamento. O Senhor esclarece o modo como se apresentava a Moisés, em Deuteronômio 34 fica ainda mais evidente, o quanto Deus fez de Moisés um homem único na história:

"E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem o SENHOR conhecera face a face; Nem semelhante em todos os sinais e maravilhas, que o SENHOR o enviou para fazer na terra do Egito, a Faraó, e a todos os seus servos, e a toda a sua terra. E em toda a mão forte, e em todo o grande espanto, que praticou Moisés aos olhos de todo o Israel. " Deuteronômio 34:10-12

A intimidade entre Deus e Moisés é revelada, como Pai e um filho, educado para cumprimento da verdade e justiça. O Senhor concedeu as visões, os sonhos, as mensagens, a grandeza de Moisés não estava na sua superioridade, estava na sua submissão ao Senhor, em considerar que primeiramente, o Deus que se apresentou a ele no primeiro dia, era o mesmo Deus dos patriarcas, Abraão, Isaque e Jacó, ele seria apenas mais um, a dar continuidade aos projetos de Deus estabelecido antes da fundação do mundo.

Deus falava a ele claramente, face a face, boca a boca, sem enigmas, Deus o compreendia, a ele foi dada a confiança de compreender Deus, visionar o Cristo, sabedoria de Deus, que ainda se revelaria, no qual ele esconderia os tesouros da sabedoria e da ciência, para conceder conhecimento à igreja resgatada.

Miriã e Arão não respeitaram essa relação, entre Deus e Moisés, com despeito se propuseram atar as mãos com o menosprezo, ao não reconhecerem a esposa do fiel servo, cunhada deles. Mesmo que Moisés tivesse errado, isso não pertencia a nenhum dos dois, nem era motivo para algum tipo de rebelião. Santo Deus! Se levantaram contra seu próprio irmão, desconsiderando a confiança que o Senhor tinha nele. Caríssimos irmãos e irmãs, que o Senhor concede conhecimento, para consolo da alma, cada vez que compreendemos as atitudes do Senhor, subimos um nível rumo a perfeição. Não se envolva em questões desnecessárias, ganhe tempo cultuando o Senhor, cuide da sua vida espiritual, isso serve para todos nós, certas atitudes nos afastam do Senhor, com a revelação de Cristo, ele deixou-nos o grande exemplo da submissão:

“Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos. Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros. Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!” Filipenses 2:3:-8

Por falta de temor, a irmã ficou leprosa, já Arão pediu clemência ao irmão, arrependido de ter dado ouvidos a já castigada irmã. O Senhor defendeu Moisés, se houvesse alguma conduta errada da sua parte, Deus a teria revelado. Arão enxergou a sua loucura, de fato, um ato de misericórdia vindo do Senhor, mesmo na sua ira, Deus mostrou o retorno, purificando ambos da inveja e loucura. Bendito seja o Senhor!

“Ah, meu senhor!” Uma voz de lamento, de alguém que enxergou o seu pecado, nem podemos imaginar a expressão do rosto de Arão olhando para Moisés, totalmente envergonhado, depois de tantos momentos gloriosos, que ele mesmo contemplou, nos tempos que ainda Israel estava no Egito. O irmão Moisés cheio de amor, interviu diante de Deus, nada que o Altíssimo não soubesse, “Ó Deus, rogo-te que a cures”, “é minha irmã Senhor”, “eu a amo”, “não quero o seu mal”. Miriã mesmo leprosa deve ter ouvido a oração de seu irmão, ah como se arrependeu, bendito seja o Senhor. Caríssimos, uma grande demonstração de amor, perante alguém que foi enlaçado com o ódio, foi esse amor que libertou Mirião e Arão.

Cuspir na face era sinal de vergonha imposto aos que erravam, mas que não incorriam na disciplina extrema da excomunhão (Dt. 25:9). (Moody)

O Senhor perdoou Miriã, sete dias ela ficou fora do arraial, com o povo esperando por ela. E dizer que muitos são excluídos, sem sequer se considerar uma possibilidade de reintegração. O Senhor permitiu o retorno de Miriã...misericórdia suprema. Irmãos e irmãs, algum dia fomos ou seremos vítimas, que não sejamos os acusadores, Deus é nosso vingador. Humildade e amor, dois sentimentos poderosos, quando o diabo se levanta contra nossa família, seja carnal ou cristã. Se existe qualquer outra coisa, alguma falta de paz, ou se tudo está bem, estejamos sempre alertas contra o mal, sempre firmes e resistentes na fé.

Que o Espírito de Cristo, continue te guiando, pelos caminhos mais excelentes.

Graça e paz.



Admin
Admin

Mensagens : 2943
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum