AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Ezequiel: Oolá é Samaria, Oolibá é Jerusalém

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ezequiel: Oolá é Samaria, Oolibá é Jerusalém

Mensagem por Admin em Qua Jun 04, 2014 9:06 pm



Oolá é Samaria, Oolibá é Jerusalém

OOLA, hebraico: sua tenda
OOLIBA, hebraico: a minha tenda está nela

O Senhor conversando com Ezequiel sobre duas mulheres, filhas da mesma mãe (Ezequiel 23-2). Abandonaram o Senhor para se prostituirem no Egito (Ezequiel 23-3), nesse lugar, aproveitaram-se delas, elas traíram o Senhor. Ezequiel produz uma poderosa alegoria, para descrever o pecado de Israel contra o Deus que se importava com ele.

Os dois reinos são citados, Israel e Judá, Samaria e Jerusalém, Oolá e Oolibá . Elas eram do Senhor, adulteraram contra ele, preferindo outro esposo (Ezequiel 23-4). Sobre Samaria Ezequiel descreve seu envolvimento com os assírios, com quem fez aliança política, contaminando-se com seus ídolos. Já anteriormente tinha aliança com o Egito, Ezequiel apresenta a alegoria, como a esposa de Deus envolvendo-se com outros homens e suas práticas dissolutas.

Traição! Um tempo terrível que não foi extirpado do Escritura, mas ficou nos registros históricos, lembrando que tudo o que estamos lendo, é palavra profética, movida pelo Espírito Santo, para aconselhar a igreja a manter-se constante na simplicidade que há em Cristo, como escreveu o apóstolo Paulo:

“Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo. Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. “ 2 Coríntios 11:2-3

Israel fugiu dessa simplicidade, ainda que Deus não anulou a promessa a Abraão, os céus já se moviam para o resgate em tempo previsto. A situação era crítica, Israel e Judá, foram levadas em cativeiros por causa de suas práticas pecaminosas, as quedas ocorreram porque traíram Deus de forma acintosa (Neemias 9:33-35), não só Ezequiel, todos os demais profetas, declararam o juízo de Deus contra a conduta de Israel.

O Senhor entregou sua “esposa”, isso entendemos, quando lemos o amor de Cristo pela igreja, descrito em Efésios 5, aos seus amantes os assírios, as quais a nação desejou mais, do que viver em companhia do Senhor (Ezequiel 23:9). As nações deixaram-na nua, levando seus filhos e filhas, matando-a em seguida. Israel ficou mal falada, famosa pela sua prostituição, não revestida de Cristo, entregou-se ao pecado. O profeta voltou seu discurso a outra irmã, Oolibá, que mesmo vendo tudo isso, tornou-se ainda mais depravada do que sua irmã (Ezequiel 23-11). Essa também teve envolvimento com os assírios, seguindo o mesmo caminho de sua irmã. Sua prostituição foi ainda mais longe (Ezequiel 23:14), tendo intrigas também com a Babilônia (Ezequiel 23-14-16), em tudo isso a presença de Deus foi desprezada. Os babilônios vieram procurar Israel, o profeta se refere a cama do amor (Ezequiel 23:17), uma contaminação afrontosa contra Deus, para maiores esclarecimentos, é melhor a leitura dos comentários dos grandes mestres bíblicos.

O Senhor e a sua santidade se afastaram da “esposa”, como ele havia se afastado de Oolá, também se afastou de Oolibá, a cidade de Davi. Deus retardava sua ira, nenhuma impiedade poderia desviar seu planejamento feito antes que o mundo existisse (João 17:5), porque a eleição é anterior a criação do homem (Efésios 1:4). Estamos aqui escrevendo um breve comentário da traição de Israel contra Deus, sendo um modelo para igreja, para que ela não se afaste nunca da sua relação com Jesus Cristo.

“Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela” (Efésios 5:25)

A promiscuidade de Israel, o Espírito recorda os dias da juventude, em que Israel era como uma prostituta no Egito. Alianças malfadadas causadas pelo corrupção do espírito, as duas irmãs se voltaram contra Deus, que havia concedido a ela o descanso em Canaã. A descrição cujo conteúdo não é erótico, destaca o tamanho da apostasia de Israel, seduzida pelo poderio dos estrangeiros:

“ Desejou ardentemente os seus amantes, cujos membros eram como os de jumentos e cuja ejaculação era como a de cavalos. “ (Ezequiel 23:20)

O Espírito choca os leitores, para apresentar o quadro do relacionamento entre Deus e a nação de Israel. Em nenhum momento existe apelo sexual, mas a desonra do “esposo”, Deus, que zelava pelo povo de Abraão. Deus declarou a Oolibá, Jerusalém, através de seu embaixador, Ezequiel, que os próprios amantes seriam incitados contra ela (Ezequiel 23:22), no versículo 23, destaca-se os babilônios, todos os caldeus, os assírios, com certeza, não vieram para amá-la, mas sim, subvertê-la.

Jerusalém seria destruída, seus filhos e filhas seriam levados, os deixados seriam consumidos pelo fogo (Ezequiel 23-25). O basta de Deus contra a lascívia e prostituição, o desejo de Israel de trair o Senhor não mais seria lembrado. Tudo por causa da sua contaminação, o desprezo pelo certo, o apego ao incerto, de fato levando a queda inevitável. Alguém cujo desejo é mais ardente para coisas desagradáveis a santidade de Deus, não permanece caminhando nos justos caminhos do Senhor (Oséias 14:9), ali eles tropeçam. Jerusalém beberia no mesmo copo de Samaria, visto que havia se esquecido do Senhor, um copo de desgraça e desolação (Ezequiel 23:33) até a última gota.

A imagem de Israel ficaria desfigurada, porque esqueceu de Deus, dando as costas ao “esposo”, eis aqui o relato das consequências de seus pecados (Ezequiel 23:35). Hoje, Cristo ama a igreja, seu próprio corpo (Efésios 5-29-30), como Deus alimentava e cuidava de Israel, ele faz isso pela igreja cujos membros somos nós.

O povo de Israel desonrou seu próprio corpo. Sua prostituição causou danos irreversíveis a sua imagem, que somente pela misericórdia do Senhor poderia ser refeita. Ezequiel julgaria Oolá e Oolibá pelas suas práticas repugnantes, seu adultério contra Deus (Ezequiel 23:36). As abominações são declaradas, a troca de Deus pelos ídolos, e os filhos gerados para Deus, membros do corpo de Israel, que estavam sendo sacrificados aos ídolos (Ezequiel 23:37). Aqui entendemos que não havia nenhuma migalha de justiça, tudo aquilo aprendido através dos antepassados, havia sido abandonado, principalmente, a perfeita lei de Deus.

“Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto, porque eu, Jeová teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, na terceira e na quarta geração daqueles que me aborrecem, e uso misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamentos. “ Êxodo 20:3-6


O profeta faz denúncia da contaminação do santuário, profanação do sábado, isso tudo fizeram as irmãs Oolá e Oolibá. Não havia nenhuma defesa contra tais atitudes, eram as duas merecedoras do castigo de Deus, com suas consciências contaminadas, julgaram erradamente que poderiam adorar Deus e os ídolos, sacrificarem e adentrar sem culpa no santuário. Outras alianças são destaques, Israel se arrumava (suas mulheres) para outros homens (Ezequiel 23:40). Assim como uma mulher deseja a melhor aparência, Israel igualmente queria ser apresentável, para assim cometer suas obscenidades.

“E eles dormiram com ela. Dormiram com aquelas mulheres lascivas, Oolá e Oolibá, como quem dorme com uma prostituta. Mas justos as condenarão ao castigo que merecem as mulheres que cometem adultério e derramam sangue, porque são adúlteras e há sangue em suas mãos.” Ezequiel 23:44-45

O fim não seria bom de maneira alguma, uma situação muito cruel se seguiria, destruição iminente. O fim de Deus contra a prostituição das duas cidades, pavor, saque, apedrejamento, morte a espada, incêndios, advertências futuras.

“Vocês sofrerão o castigo de sua cobiça e as conseqüências de seus pecados de idolatria. E vocês saberão que eu sou o Soberano Senhor" “ Ezequiel 23:49

Não seria melhor saber sobre a soberania do Senhor, obedecendo a sua fiel palavra?

Fica aqui o grande ensino do Espírito:

A igreja não deve trair Jesus Cristo.

“Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja...” Colossenses 1:18

Oolá e Oolibá perderam a cabeça...

Admin
Admin

Mensagens : 3141
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum