AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






A história de simão o feiticeiro (Atos 8:9)

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A história de simão o feiticeiro (Atos 8:9)

Mensagem por Admin em Qua Out 01, 2014 8:36 pm





A história de simão o feiticeiro (Atos 8:9), homem que vivia em Samaria, que achava a si mesmo e suas atitudes muito importantes. Realmente dotado de  “truques de ilusão”, atraía para si “do mais simples ao mais rico” (Atos 8:10), ele era conhecido como “Grande Poder”, os carentes de espírito o seguiram, até que o diácono Felipe chegasse a cidade, pregando as boas novas do Reino de Deus e do nome de Jesus Cristo (Atos 8:11).

E assim os carentes de espírito, num estalar de dedos, creram nele, sendo batizados, o maravilhoso despertamento do Espírito, o milagre foi ainda maior, porque o próprio Simão “também creu e foi batizado” (Atos 8:13), o que era seguido pela ilusão por toda a parte, passou a seguir a Felipe e a verdade por toda a parte, “observando maravilhado os grandes sinais e milagres que eram realizados” (Atos 8:13).

Aquele que tinha grande reputação entre os samaritanos, passou a seguir aquele cuja reputação se alastrou por todo o mundo. Ah Senhor! Como é bom estar na sua presença, lendo e refletindo sobre a graça salvadora, que veio a ensinar os seres humanos, a renunciar as paixões da carne, que concedeu a nossa mente, a sensibilidade para encontrar na Escritura, o significado verdadeiro da fé, que faz com que sigamos a ti.

O evangelista Felipe com a pregação poderosa do Espírito, atraiu para Deus seguidores para o caminho, simples e ricos abandonaram as ilusões de Simão, para viverem pelo GRANDE PODER do Senhor Jesus Cristo. Em Jerusalém chegou a fama do acontecido, que Samaria havia aceitado a palavra de Deus, diante disso, enviaram para lá Pedro e João (Atos 8:14), na chegada dos apóstolos naquela localidade, eles oraram, para que os convertidos recebessem o Espírito Santo (Atos 8:15), e assim, na imposição de mãos dos apóstolos, “eles receberam o Espírito Santo” (Atos 8:17).

Eles haviam sido batizados em nome do Senhor Jesus, porém, o Espírito não tinha descido sobre eles. Muitos pensamentos pairam sobre a cabeça, será que somente fomos batizados e não recebemos o Espírito? Se assim fosse, que não temos o Espírito, pela falta de imposição das mãos de um apóstolo, tudo o que cremos é vão. Mas pelo Espírito Santo o amor de Deus foi derramado sobre nossos corações (Romanos 5:5), sem o Espírito não pertencemos a Cristo (Romanos 8:9), logo, “todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, estes são filhos de Deus” (Romanos 8:14).

Somos participantes da promessa do Espírito, bebemos de um só Espírito (1 Coríntios 12:13), ninguém pode dizer “Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo” (1 Coríntios 12:3-5), mesmo com toda a diversidade de dons, um só é o Espírito que concede todos eles. João e Pedro não fizeram um novo pentecostes, nem instituíram um batismo especial, a imposição de mãos, foi mais uma prova para os apóstolos, de que o amor do Senhor ultrapassou as fronteiras de Israel, uma evidência visível da unção do Espírito e virtude de Deus.

A manifestação do Senhor ocorria através da imposição de mãos, o poder do Espírito agia utilizando as mãos, para que o dom fosse concedido, cremos que ficava notório aos apóstolos, também as convertidos, que ali não era relevante a glória das mãos, nem o privilégio de quem estava recebendo, mas tão somente, o poder do Senhor que tornava as mãos e o privilégio de uma grandeza indescritível. Fica a critério de cada um examinar com provas, se a imposição de mãos hoje, tem o mesmo poder que nos dias da igreja primitiva. Senhor ajude-nos a compreender os teus mistérios, estenda sobre nós as tuas mãos, para que recebamos a sabedoria pura.

Quando Simão viu o poder da imposição de mãos, no lugar de pedir a mesma coisa, ofereceu dinheiro para obter o mesmo poder (Atos 8:18), para que por suas mãos outros pudessem receber o Espírito. O novo convertido fraquejou, sentiu desejo de viver a velha vida, talvez tenha pensado que com atributos semelhantes aos dos apóstolos, seria agora ainda mais afamado, se nos dias dos truques ele já enganava o povo, imagine só agora com algo verdadeiro.

Pedro responder prontamente:

“ Pedro respondeu: "Pereça com você o seu dinheiro! Você pensa que pode comprar o dom de Deus com dinheiro? Você não tem parte nem direito algum neste ministério, porque o seu coração não é reto diante de Deus. “ (Atos 8:20-21)

Pedro ainda concedeu ao espírito vacilante, um conselho para o arrependimento, “ore ao Senhor”, “somente ele pode perdoar tal pensamento” (Atos 8:22). Querido Deus! Livre-nos de qualquer tipo de vanglória, de pensar que possamos falar de nós mesmos, criar algum dom para alegrar a tua igreja, tu és nossa glória.

“Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo.” (Gálatas 6:14)

Senhor que nosso caráter seja moldado pelo teu Espírito, sabemos da alegria de Pedro e João, pelo trabalho de Filipe em Samaria, os apóstolos se dispuseram ir até aquela localidade, para que movidos pelo Espírito, pudessem fortalecer ainda mais a igreja, uma vez que creram, nada poderia separá-los do amor de Deus, exceto uma atitude tal como de Simão, que nascido de novo, quis revolver-se de novo na lama (2 Pedro 2:22).

As palavras de Pedro surtiram um efeito inesperado:

“Simão, porém, respondeu: "Orem vocês ao Senhor por mim, para que não me aconteça nada do que vocês disseram" (Atos 8:24)

Na igreja a comunhão mútua, não cabe nenhuma inferioridade, superior somente o Senhor Jesus, não se adquire nada, senão orando sem cessar, não se adquire alguma coisa, para exaltação própria, tudo o que temos, qualquer dom que seja, é para edificação juntamente com nosso próximo, nosso dom não é exercido se o Senhor não conceder a energia, de modo algum devemos entristecer o Espírito Santo, pelo qual estamos selados (Efésios 4:30), nenhum dom é tão incrível, ninguém é mais próximo do Senhor, se não fizer isso em comunhão de Espírito.

A moeda de maior valor deste mundo, não tem poder para comprar um dom, nem resgatar uma alma do inferno. Quando Simão compreendeu a bobagem do seu pedido, rogou do apóstolo uma oração de intercessão, cremos que o Espírito que ele queria comprar, gratuitamente poderia interceder por ele. As coisas preciosas do céu, foram adquiridos por preço de sangue, além de resgatados, não estamos devendo mais nada ao diabo.

Não sabemos o fim de Simão. Pedro e João voltaram a Jerusalém. Já um anjo do Senhor deu a Filipe a ordem da próxima missão (Atos 8:26).

Senhor Maravilhoso! Que teu Espírito Santo permaneça na vida de cada um, sempre cheios do Senhor, não temos tempo para aqueles insuportáveis vazios de alma.

Eldier

Admin
Admin

Mensagens : 3102
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A história de simão o feiticeiro (Atos 8:9)

Mensagem por Admin em Qua Abr 15, 2015 5:55 pm

.

Admin
Admin

Mensagens : 3102
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum