AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Palavra de Deus/on line : 2 Coríntios 2 (Graças a Deus, que sempre nos conduz vitoriosamente em Cristo )

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Palavra de Deus/on line : 2 Coríntios 2 (Graças a Deus, que sempre nos conduz vitoriosamente em Cristo )

Mensagem por Admin em Dom Dez 14, 2014 1:55 pm





Palavra - 2 Coríntios 2:1-17



De modo que resolvi não lhes fazer outra visita que causasse tristeza. Pois, se os entristeço, quem me alegrará senão vocês, a quem tenho entristecido? Escrevi como escrevi para que, quando eu for, não seja entristecido por aqueles que deveriam alegrar-me. Estava confiante em que todos vocês compartilhariam da minha alegria. Pois eu lhes escrevi com grande aflição e angústia de coração, e com muitas lágrimas: não para entristecê-los, mas para que soubessem como e profundo o meu amor por vocês. Se alguém tem causado tristeza, não o tem causado apenas a mim, mas também, em parte, para eu não ser demasiadamente severo, a todos vocês. A punição que lhe foi imposta pela maioria é suficiente. Agora, pelo contrário, vocês devem perdoar-lhe e consolá-lo, para que ele não seja dominado por excessiva tristeza. Portanto, eu lhes recomendo que reafirmem o amor que têm por ele. Eu lhes escrevi com o propósito de saber se vocês seriam aprovados, isto é, se seriam obedientes em tudo. Se vocês perdoam a alguém, eu também perdôo; e aquilo que perdoei, se é que havia alguma coisa para perdoar, perdoei na presença de Cristo, por amor a vocês, a fim de que Satanás não tivesse vantagem sobre nós; pois não ignoramos as suas intenções. Quando cheguei a Trôade para pregar o evangelho de Cristo e vi que o Senhor me havia aberto uma porta, ainda assim, não tive sossego em meu espírito, porque não encontrei ali meu irmão Tito. Por isso, despedi-me deles e fui para a Macedônia. Mas graças a Deus, que sempre nos conduz vitoriosamente em Cristo e por nosso intermédio exala em todo lugar a fragrância do seu conhecimento; porque para Deus somos o aroma de Cristo entre os que estão sendo salvos e os que estão perecendo. Para estes somos cheiro de morte; para aqueles fragrância de vida. Mas, quem está capacitado para tanto? Ao contrário de muitos, não negociamos a palavra de Deus visando lucro; antes, em Cristo falamos diante de Deus com sinceridade, como homens enviados por Deus.”


Os maiores comentadores bíblicos vasculharam os santos escritos, para concederem aos homens maior conhecimento, a história forneceu as mentes, informações valiosas do procedimento apostólico, que através dos comentários bíblicos, deixaram nossos dias ainda mais alegres. Para cada passagem um significado, repletos de inspirações do Espírito. Não podemos conviver sem o conhecimento de Deus, dependemos dele para sobreviver no vasto mundo, onde impera a impiedade, a justiça só é conhecida, quando voltamos nosso coração para Jesus Cristo, o qual os homens sedentos e famintos por sabedoria, dedicam suas vidas a descobrir coisas que possam compartilhar com os corações dos escolhidos.

Aqui está mais uma vez as palavras de Paulo, que por cartas, defendia a supremacia do evangelho, o bem-estar da igreja em várias localidades, pelas quais passou seus pés calçados com a paz. Se alguém se levantava contra o evangelho pondo a perigo a igreja, se os membros estavam querendo abandonar Deus para seguirem outro evangelho (Gálatas 1:6), se perturbadores estavam pervertendo as mentes, Paulo estava pronto para defesa da causa de Deus, a ponto de dizer, que ainda que fosse um anjo do céu pregando outro evangelho diferente do que ele pregava, fosse amaldiçoado, se aparecesse alguém pregando um falso evangelho também fosse amaldiçoado (Gálatas 1:8-9).

Mas não se engane os corações, o coração do apóstolo era abundantemente misericordioso, como nessa belíssima passagem, em que afrontado por alguém, Paulo procura cativar os membros ao perdão incondicional, para que a paz, tão almejada no meio do povo possa espantar Satanás, que os pronúncios tão cruéis de que alguém estivesse desviando, definitivamente fosse transformado em reconciliação, sendo assim nenhum dos líderes ficariam cúmplices da morte de uma alma, como também ensinariam a igreja, a alegria da misericórdia contida em Cristo, quando pelo mundo pecaminoso, ele andava com suas alparcas a perdoar um mundo que o odiava.

Paulo aprendeu a perdoar, quando por Cristo foi perdoado, reconheceu sua ignorância (1 Timóteo 1:13), para tornar-se um dos mais fantásticos sofredores do reino, dedicando sua vida a salvar almas. A mudança foi tão imensa, que a própria igreja com alegria reconheceu que Paulo, realmente havia entregado sua vida a causa de Deus.

"Aquele que antes nos perseguia, agora está anunciando a fé que outrora procurava destruir" (Gálatas 1:23)

Se antes transpirava ameaças (Atos (9:1), passou a transpirar amor.

Nem só alegrias, tristezas fazem parte da disciplina, não a que destrói, mas a que torna a reconstruir a alma.

As ovelhas são o orgulho do seu pastor, elas ficam tristes, ele não deleita na tristeza, a igreja é sua única alegria, se em algum momento, ele precisa do rigor perante algo que comprometerá a alegria futura, que por um momento fiquem tristes, mas que por muitos sejam alegres. Nada pode alegrar o cooperador de Deus, o embaixador do evangelho, do que ver o seu progresso e alegria na fé (Filipenses 1:25). Aquele que se tornaram imitadores do Senhor, apesar do muito sofrimento, recebendo a palavra com alegria que vem do Espírito (1 Tessalonicenses 1:6), alegravam o coração de Paulo, ele mesmo considerou que algumas comunidades tornaram-se modelo para os crentes, por causa da fé que tinham em Deus, era surpreendente diante do mundo que idólatras abandonassem seus vícios, para servir ao Deus vivo e verdadeiro (1 Tessalonicenses 1:7-10)

Se por alguma decisão alguém estava triste, se havia algum motivo para tal sentimento, a confiança do apóstolo era que quando chegasse, encontrasse no lugar da tristeza, a alegria pela compreensão do seu desejo.

Sobretudo o amor pelas ovelhas, não se pode arrancar um braço do corpo, sem que sinta uma dor insuportável. Desligar uma alma da comunhão, não é uma atitude que se viu no Salvador do mundo, ele não veio para desligar mas para ligar, a não ser aqueles que realmente desprezassem a sua palavra. As lágrimas de um apóstolo, não são de alguém, com desejo de desligar alguém, o seu profundo amor, manifesta o ensino de suportar todas as afrontas, por incrível que pareça, hoje homens se acham capazes de julgar, um pecado que nem mesmo é cometido contra eles, se colocam no lugar do Senhor, para rotular uma pessoa de desviada da graça de Deus, como se fosse o seu próprio sangue a ser vertido na cruz.

O salmista suplicou pela misericórdia do Senhor (Salmo 51:1), “lava-me de toda a culpa e purifica-me do meu pecado” (Salmos 51:2) pediu ele, “contra ti, só contra ti, pequei e fiz o que tu reprovas, e o meu pecado sempre me persegue” (Salmos 51:3), novamente rogou ao Senhor que fosse purificado, somente assim ficaria puro, lavado, branco como a neve (Salmos 51:7).

Esse amor como amor do próprio Deus invadiu a alma de Paulo.

Esse alguém que causou a tristeza não é mencionado, porém, se a revolta era contra Paulo, em parte era também com a igreja. Essa confusão precisava ser resolvida, para que o oponente, a igreja e o apóstolo alcançassem a reconciliação. Em sua vida Paulo encontrou muitos opositores, lutar contra ele, era o mesmo que lutar contra Cristo, afinal, ele dedicou sua vida a imitar a Cristo. Diante da gravidade da situação, que poderia desvirtuar a igreja, provocando feridas e divisões irreparáveis, o apóstolo diz “basta”, as medidas tomadas contra o indivíduo fora suficiente, melhor seria avançar para as coisas belas da graça, do que permanecer perdendo tempo, porque tudo o que não colabora com a união, a comunhão da igreja, está ligada ao inimigo das almas.

"Agora, pelo contrário, vocês devem perdoar-lhe e consolá-lo, para que ele não seja dominado por excessiva tristeza." (2:7)

Amados, o perdão, mais sublime não há, o arrependimento surgiu, quando isso acontece, toda a manobra do diabo chega ao fim, não sendo o que ele deseja, mas sendo aquilo que Deus determinou, a alegria contagia os membros do corpo de Cristo. Sem o perdão a igreja não conseguirá viver em comunhão, se alguém reconhece o seu pecado, a igreja reconhece o perdão, no lugar da tristeza, a alegria exercerá o domínio.

Paulo escreveu como se estivesse assentado a frente do pecador, não está escrito, pode ser de mim mesmo, mas na confiança, como por revelação, ele viu a destruição que poderia acontecer, se ele fosse dominado pelo sentimento da vingança. Seu coração dominado pelo amor, pediu que a igreja além de perdoar, reafirmasse o amor para com o arrependido. A convicção da vitória do amor sobre o pecado, tinha na obediência as suas palavras, que em Corinto havia um povo aprovado por Deus, sábio na arte de julgar com justiça, mestres em edificar não destruir, imitadores de Jesus Cristo, filhos amados do Senhor (Efésios 5:1).

Paulo orienta, mas deixa a decisão, para que em união com o Espírito, a igreja tenha a responsabilidade de fazer a coisa certa, o que agrada a Deus, o que realmente procede de Filhos amados que desejam viver em paz. Mesmo sendo ele a parte ofendida, Paulo assumiu que todos foram ofendidos, essa ligação com a igreja, transmite a nossa alma, a perfeição do amor, toda vez que a igreja era atacada, Paulo se sentia atacado, igualmente ela sentia as dores de Paulo, quando ele sofria os ataques, na presença de Cristo, o perdão é declarado, por amor a igreja, “se havia alguma coisa para perdoar”, diz ele, “perdoei na presença de Cristo”, desse modo o que poderia dizer Satanás?

Se um líder agir desse modo, se seguir o exemplo, se ignorar as mensagens de Satanás, ele será pleno do conhecimento, do poder reconciliador, do sentimento mais nobre, capaz de abrir vantagem diante do mal. Em poucos lugares coloca-se o bem-estar do ofensor, como sendo importante diante dos membros, infelizmente, muitos são ensinados a não perdoar, o desligamento do membro, será realizado de forma destruidora entregando-o para o mundo, não existe forma mais concreta, para provar que o líder que submete seu coração, a atitude de cortar alguém da comunhão, jamais provou do amor de nosso Senhor Jesus Cristo.

Por duas vezes Paulo admitiu, que a autoridade concedida a ele, por Deus, era para edificar não para destruir (2 Coríntios 10:8, 13:10).

Diletos em Cristo, irmãos, irmãs, a alegria de ler as palavras do apóstolo, é o consolo que tanto almejamos, sim, ele escreveu para os Coríntios, a dois milênios, ensinos criados pelo Espírito Santo, que em todas as épocas, não permitem dar vantagem a Satanás. Se algo acontecer na sua comunidade, no lugar que você congrega, tenha a atitude de Paulo, se você já cumpre, alegre-se ainda mais, no Deus que tem cuidado de vós.

O Senhor abriu uma porta em Trôade (atual Turquia), o apóstolo não poderia fechar a porta, no rosto dos que haveriam de crer em Jesus Cristo. Embora almejasse não encontrou Tito, quem ama não sossega, até que veja o rosto de quem lhe é querido, o espírito não sossegava na qualidade de se importar. A vitória, o triunfo, a graça a Deus, sempre, em todo o lugar, os sentidos aguçados pelo Espírito, provam a fragrância do conhecimento.

Qual é a honra de um apóstolo? Ser conduzido por Cristo. Paulo deixou ser conduzido por Cristo, abandonou tudo para alcançar a grandeza do conhecimento (Filipenses 3:8), perante o desejo de cuidar das coisas de Deus, todas as demais coisas não importavam absolutamente nada. Sob o comando do Espírito de Cristo, a principal preocupação de Paulo era com todas as igrejas. Que maravilhosa e sofrida pressão, exercia o ministério de Paulo em sua vida, não temia coisa alguma, seu esforço, sua luta, eram conforme a força de Cristo, que atuava poderosamente nele (Colossenses 1:29). O braço do forte comandante ditava as estratégias ao herói evangelista, movido pela graça ele trabalhava com ardor.

Conheceu a Deus, o perseguidor,
No agir da graça, transformou-se,
O coração que perseguia,
Entregou-se para ser perseguido.

Deus borrifou sobre ele, o aroma de Cristo, um perfume que os justos sentiam, quando certamente ele passava. Uma mente inspirada escreveu, que os apóstolos eram troféus de Cristo, conquistados através da sua gloriosa vitória. Uma vez revestidos do Espírito, cheirando graça, algo neles identificava que Jesus, continuava agindo sobre o mundo, para salvar os escolhidos do Senhor.

O aroma da graça dissipou o fedor do inferno que pairava sobre o mundo.

Infelizmente alguns continuaram impregnados com o cheiro de morte, enquanto outros tiveram suas mentes purificadas, os corpos lavados com água limpa, abundantes do cheiro de Cristo. Só Deus pode capacitar alguém, só ele poderia ter feito o que fez com a vida de Paulo.

“Não que possamos reivindicar qualquer coisa com base em nossos próprios méritos, mas a nossa capacidade vem de Deus. “ (2 Coríntios 3:5)

Como existem os inescrupulosos no comércio, Paulo jamais julgou lucrar com a palavra, como falou Jesus Cristo aos seus discípulos, “vocês receberam de graça; deem também de graça” (Mateus 10:8). Embora o Senhor tenha ordenado, que os que anunciam vivam do evangelho, ele revelou que nunca usou desse direito (1 Coríntios 9:14-15).

A recompensa de Paulo eram as almas ganhas para Cristo, diferente de alguns que vemos, que fazem das almas um negócio.

Assim diletos, que os exemplos de Paulo, imitador de Cristo, possa tornar sua vida, mais agradável diante do Senhor. Nunca diga que a palavra não falou aquilo que você ansiava por ouvir, certamente o pregador deve estar preocupado em agradar a igreja, isso não quer dizer falar de si mesmo, fazendo promessas vazias procurando agradar a carne.

“Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo. “ (Gálatas 1:10)

Cristo está em nossa vida, como esteve presente na vida de Paulo, dos seus profetas e apóstolos, eles não tinham muita coisa quando abandonaram o corpo terreno, estavam repletos de coisas espirituais, de um peso eterno de glória que não podia ser comparado a leveza e brevidade da tribulação que o mundo impôs (2 Coríntios 4:17).

A armadura de Deus veio envolver o corpo abatido pelo pecado, para protegê-lo até o revestimento do corpo glorioso. Paulo sabia que uma vez isso resolvido, as demais coisas... o Senhor acrescentaria.

Bendito seja Deus!

Admin
Admin

Mensagens : 2941
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum