AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Palavra de Deus/on line: Juízes 3 (“Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida...)

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Palavra de Deus/on line: Juízes 3 (“Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida...)

Mensagem por Admin em Dom Fev 01, 2015 9:23 pm





Palavra -Juízes 3:1-11



São estas as nações que o Senhor deixou para pôr à prova todos os israelitas que não tinham visto nenhuma das guerras em Canaã ( fez isso apenas para treinar na guerra os descendentes dos israelitas, pois não tinham tido experiência anterior de combate ): os cinco governantes dos filisteus, todos os cananeus, os sidônios e os heveus que viviam nos montes do Líbano, desde o monte Baal-Hermom até Lebo-Hamate. Essas nações foram deixadas para que por elas os israelitas fossem postos à prova, se obedeceriam aos mandamentos que o Senhor dera aos seus antepassados por meio de Moisés. Os israelitas viviam entre os cananeus, os hititas, os amorreus, os ferezeus, os heveus e os jebuseus. Tomaram as filhas deles em casamento e deram suas filhas aos filhos deles, e prestaram culto aos deuses deles. Os israelitas fizeram o que o Senhor reprova, pois esqueceram-se do Senhor seu Deus e prestaram culto aos baalins e aos postes sagrados. Acendeu-se a ira do Senhor de tal forma contra Israel que ele os entregou nas mãos de Cuchã-Risataim, rei da Mesopotâmia, por quem os israelitas foram subjugados durante oito anos. Mas, quando clamaram ao Senhor, ele lhes levantou um libertador, Otoniel, filho de Quenaz, o irmão mais novo de Calebe, que os libertou. O Espírito do Senhor veio sobre ele, de modo que liderou Israel e foi à guerra. O Senhor entregou Cuchã-Risataim, rei de Arã, nas mãos de Otoniel, que prevaleceu contra ele. E a terra teve paz durante quarenta anos, até a morte de Otoniel, filho de Quenaz.”

Cristo Jesus, os conduza pelo caminho da retidão, perfeito, com paisagens tão deslumbrantes, que dão certeza a alma do crente, que ele está chegando a cidade que o Senhor edificou no céu.

Oramos com toda gratidão, ao Deus único,que abomina toda forma de desobediência, que recompensa toda atitude obediente, ao nosso Juiz, nos prostramos com todo o amor, nossos lábios são para tua glorificação, nosso coração um lugar especial, repleto do fruto do Espírito, nossa consciência estando limpa, é a certeza que estamos próximos do trono, lugar onde emana a misericórdia infinita, um refúgio permanente, de onde são derramadas tuas bençãos.

Bem sabemos que depois da morte de Josué, o povo não permaneceu completamente fazendo a vontade do Senhor, deixaram de obedecer a voz do grande Deus. Enquanto a geração de Josué esteve viva, aqueles que testemunharam a grande obra que o Senhor havia feito com Israel, “o povo serviu ao Senhor” (Juízes 2:7), mas quando aquela geração se foi, a sucessora que não conhecia o Senhor, nem o que ele havia feito (Juízes 2:10), os israelitas fizeram mal ao olhos da santidade, trocando o Deus vivo pelos deuses estrangeiros (Juízes 2:11), “abandonaram o Senhor, o Deus de seus pais, que os tinha tirado do Egito” (Juízes 2:12).

Diletos em Cristo, devemos sempre lembrar dos dias bons, da iluminação que despontou, de todas as lutas que se seguiram, apesar de sermos alvos de humilhações, a vitória jamais nos desapontou (Hebreus 10:32-33). O Espírito ensinou que é necessário perseverança no fazer a vontade de Deus, só assim alcançaremos aquilo que ele prometeu (Hebreus 10:36).

O Senhor escolheu Israel como família, em tantos momentos da história, a nação renegou o Pai que a criará desde pequenina. Vemos que mais uma vez o Senhor colocou os israelitas a prova perante as nações da terra, a geração que não estavam acostumadas as guerras, sem experiência, lutariam contra cinco governantes filisteus, se obedecessem ao Senhor, tendo como exemplo a conduta de Josué, obedecendo aos mandamentos, ninguém resistiria diante deles, jamais seriam abandonados pela presença do Senhor .

O que fizeram os israelitas?

Casaram-se com as filhas dos filisteus, se não bastasse isso, dividiram a glória de Deus com os deuses pagãos.

“Esqueceram-se do Senhor seu Deus...”

O Filho de Deus ensinou que não há como dividir, o amor que sentimos pelo Senhor com qualquer outra coisa, sempre haverá maior dedicação a uma e maior desprezo pela outra (Mateus 6:24). O Espírito pediu que fosse evitado o jugo desigual com os descrentes: “Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente?” 2 Coríntios 6:14-15.

Fiel é aquele que nos chamou, nenhum esforço é em vão, “Deus não é injusto” (Hebreus 6:10) para esquecer do trabalho, do amor, que demonstramos uns para os outros, principalmente para com ele. A obediência é a justiça devida ao Senhor, Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Josué, Calebe, foram exemplos dos privilégios de guardar as determinações do Senhor, do poder que está a favor dos santos, quando eles se aplicam seu coração a fidelidade.

“Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida...” (Deuteronômio 32:47)


A desonra a palavra é morte, ouvindo a palavra de Deus, passamos da morte para vida (João 5:24), para resplandecer como astros no mundo, devemos reter a palavra da vida (Filipenses 2:15-16). Como deixaram a vida, a palavra de Deus, foram entregues na mão de um rei estrangeiro, o Senhor usaria outra vez esse método, para julgar os pecados do povo cometidos contra ele.

Por oito anos os israelitas sentiram a ausência do governo celeste, as alegrias de prestarem culto ao Senhor, foram trocadas pelas tristezas do sofrimento.

Só levantando um libertador, um juiz consagrado, o Senhor poderia acabar com a invasão do rei estrangeiro. Assim o redentor de Israel, aquele que faz tudo sozinho (Isaías 44:24), ouvindo o clamor do seu povo, chamou Otoniel (Otniel) para alívio da opressão. A ira do Senhor aplacou-se, Otoniel liderando o povo foi a guerra prevalecendo sobre o rei estrangeiro.

E a terra teve paz durante quarenta anos, até a morte de Otoniel, filho de Quenaz.” Juízes 3:1-11


Quando o povo fazia o mal, o Senhor entregava-os as nações estrangeiras, quando eles clamavam o Senhor levantava um juiz, um libertador, para fazer justiça.

Assim, ó SENHOR, pereçam todos os teus inimigos! Porém os que te amam sejam como o sol quando sai na sua força “ (Juízes 5:31).

Gideão, Jefté, Sansão, o Senhor foi com todos estes homens, chamados de valorosos. O seu valor irmão, irmã, nenhuma tribulação é capaz de diminuir, o teu Libertador veio a terra, para trazer paz, alguns preferiram a guerra, mas aqueles que receberam a paz não podem ser destruídos, “pois ele é a nossa paz” (Efésios 2:14).

Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor" (Lucas 2:14).

Otoniel cumpriu sua missão de libertar o povo por um período de anos, Jesus atendeu os propósitos de Deus de libertar o mundo definitivamente. Estamos salvos, você está salvo, porque só Deus sabe livrar o seu povo de todos os males. A luta contra o pecado é duríssima, as perseguições causam muitas feridas, a grande virtude, é que mesmo Israel sendo infiel em alguns momentos, o Senhor não deixou de ouvir o seu clamor, houve quem achasse graça diante de Deus, quanto mais nós se fizermos sua vontade sem recuar, não seremos além de recompensados, conservados para vida eterna?

Um libertador surgiu,
Escavando o mundo destruído,
Almas foi encontrando,
A esperança, o toque do poder,
Ligadas foram ao céu,
Os anjos em festa exclamaram: “vencedores”.

Deus vos abençoe queridos.

Admin
Admin

Mensagens : 2941
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum