AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Ele conhece nossa estrutura, lembra-se que todo homem é pó

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ele conhece nossa estrutura, lembra-se que todo homem é pó

Mensagem por Admin em Qua Fev 18, 2015 10:15 pm



“A mente da carne é morte, mas a mente do Espírito é vida e paz. Pois a mente da carne é inimizade contra Deus; visto que não é sujeita à lei de Deus, nem o pode ser; os que estão sujeitos à carne, não podem agradar a Deus.” (Romanos 8:6-8)


Jamais ela irá para de me empurrar para a morte, depois que Adão transpassou a porta do paraíso, a ausência do Senhor modificou a atitude da carne. Faço meu desabafo, ah Senhor! Como é difícil dominar a carne depois que Adão perdeu a compostura, não sei se posso culpá-lo pelos meus pecados, se é certo, já que sou eu que procedo de forma tola, mas, se existe um “mas”, tudo começou por causa da serpente, aqui torna mais claro, que como Adão e Eva, uma serpente está no caminho de todo aquele, que não querendo ser dominado pela carne, sofrerá as intensas batalhas da vida cristã, só que uma vez que nosso desejo não é agradar a carne, uma benção é dispensada sobre nós, a providência de ser dominado pelo Espírito Santo de Deus.

Todos os dias, momentos, minutos, uma distração, lá vem a carne com seus desejos, a Bíblia se refere as paixões que estão acostumados os que não conhecem a Deus (1 Tessalonicenses 4:5), as paixões da mocidade (2 Timóteo 2:22), as paixões infames que os homens maus foram abandonados (Romanos 1:26), as paixões dos pecados (Romanos 7:5), aos desejos da carne, que outrora alguns permaneciam fazendo, sendo por “natureza filhos da ira” (Efésios 2:1-3), “separados da vida de Deus” (Efésios 4:18), até que por misericórdia, Deus nos chamasse para nascer de novo, começar uma nova vida, apropriada para os homens, em obediência, sem temor, conhecendo o verdadeiro amor, convertidos a retidão, confirmando a beleza da eterna palavra de Deus, que diz que somente os que creem em Deus, procuram aplicar-se às boas obras, coisas boas e “proveitosas aos homens” (Tito 3:8).

O homem terreno, da terra, se alimenta faminto Da negra árvore venenosa da terra...
Plantas daninhas, raízes mortíferas e sementes amargas;
E, tal como seu alimento, tal também ele.
Mas almas famintas existem, que encontram e comem O maná de Deus dia após dia;
E são felizes, sua vida fresca e doce,
Pois assim como é sua comida, assim são eles! (Ter Steengen)

Agradar a Deus único objetivo de um convertido, outro não há, quem entrega sua vida a Jesus Cristo, passa em seu coração imitar seu modo de viver, pode ser uma afirmação demasiadamente arrogante, mas a Bíblia aconselhou aos homens serem “imitadores de Deus” (Efésios 5:1), imitadores das igrejas de Deus (1 Tessalonicenses 2:14), imitadores dos apóstolos (1 Coríntios 2:14, 1 Coríntios 11:1), imitadores dos homens de fé (Hebreus 6:12), imitadores dos que receberam a palavra em muita tribulação, embora com grande alegria do Espírito Santo (1 Tessalonicenses 1:6).

“Por isso conhecemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, deve também andar como ele andou.” (1 João 2:5-6)

Não somos meros seres frágeis, desprovidos de resistência, homens do passado do quilate de Elias e Paulo, foram homens sujeitos as mesmas paixões (Atos 14:15, Tiago 5:17), homens da mesma natureza nossa, só que tendo o sentimento de agradar ao Senhor, foram invencíveis nas batalhas que travaram, quando abriam sua boca faziam cumprir a vontade de Deus, pois suas vidas estavam entregues aquele que pode destruir ou salvar, viram que melhor era estar entre os pobres de espírito, que podem ser enriquecidos com o Espírito Santo, que quando fecham os seus olhos vão para o seio de Abraão (Lucas 16:19), que simboliza um lugar de honra perto do trono da graça.

“A verdade geral transmitida é que as almas dos crentes, quando deixam os seus corpos, desfrutam de uma vida alegra e bendita fora deste mundo, e que para o réprobo, há terríveis momentos preparados, que não podem mais ser concebidos pelas nossas mentes do que a glória sem limites do céu” (Comentário de Calvino Lucas)

Uma vez o Espírito pensando por mim, é âncora para minha alma, prisioneiro sou do sentimento da perfeição, que fica encarregado de direcionar meu corpo, para as coisas agradáveis aos olhos do Senhor. Em meio aos conflitos espirituais, a prática do que odeio, que me faz sentir miserável, lutando intimamente com a consciência, posso sair de todos eles, vitorioso, quando na humildade do meu reconhecimento, junto a Deus que tudo pode, perdoa minhas atitudes, pois como disse o salmista ele conhece a minha estrutura, lembra-se que todo homem é pó (Salmos 103:14).

O Espírito é a possessão comum da igreja e seus membros; não como uma doação ocasional, e, sim, como um elemento essencial e sinal da vida cristã não aparece meramente ou mesmo principalmente através de demonstrações excepcionais, maravilhosas e estáticas, mas como o motivo e o manancial de toda a ação e sentimento cristãos. (Champlin)

Não! os ímpios não podem reconhecer esse perdão, nem achegar-se ao trono, nem ser socorrido no seu desespero, ele abomina a menção do nome do Senhor, a Bíblia é apenas um livro comum, que não serve para transformar a sua vida. Sim! cada um que acredita nela, recebe das vitaminas necessárias ao corpo, que agora participa da natureza de Cristo.

Através da união das naturezas divina e humana em si mesmo, Jesus nos torna participantes da natureza divina (2 Pedro 1:4), e como filho unigênito de Deus, ele habita conosco e em nós em união inquebrantável (Gálatas 2:20), de forma que ele é osso e carne conosco (Efésios 5:30). (Ronaldo Hanko)

A voz do grande Mestre anunciou, “quem de mim se alimenta, também viverá por mim” ( João 6:57), não é apenas leite, é mantimento sólido, da disciplina gloriosa, incomparável, que faz do insensível pecador, alguém sensível para detectar tudo que é contrário a verdade que veio do céu. O verdadeiro homem de Deus, não coloca-se acima dos outros, vangloriando-se de sua própria sabedoria, o único a obter a salvação, o verdadeiro homem de Deus, reconhece na sua miséria, a necessidade de aproximar-se ainda mais do Senhor, com objetivo de agradá-lo de todo o coração, depois ao seu próximo em caridade.

Não foi apenas uma vez que o apostolado mencionou, “os que estão na carne não podem agradar a Deus”, quem fala em Nome dele, fala para agradar ao Deus que prova os corações (1 Tessalonicenses 2:4), não fala para mostrar-se ou fazer agrado aos homens, “mas como servos de de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus” (Efésios 6:6), quem agrada aos homens, não são considerados servos de Cristo (Gálatas 1:10), assim existe uma só maneira de andar, agradar e progredir: permanecer na doutrina de profetas e apóstolos (1 Tessalonicenses 4:1).

Aumentar cada vez mais a nossa dedicação, ser perfeito como o Pai que está no céu (Mateus 5:48), não fala da ausência de pecado, a questão é o amor, sem esse amor seria impossível qualquer aproximação, uma vez que Deus enviou o Filho ao mundo, não estamos mais sozinhos, completos de uma presença poderosa, que além de retirar as acusações, advoga em favor dos cristãos.

“Somos eleitos para sermos santos, não porque somos santos, para praticarmos as boas obras, não pelas nossas obras, para conquistarmos méritos, não pelos nossos méritos” (Calvino.

Permaneça em mim a maturidade, a palavra ordena que eu seja santo, segundo a lei de Deus, na obediência, permanecendo no caminho, seguindo a santificação, conseguirei ver o Senhor (Hebreus 12:14). Sou feliz por procurar a santidade, ela não é impossível, é agradável, é a mente do Espírito, orgulho do Pai.


Eldier

Admin
Admin

Mensagens : 3221
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum