AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






Curiosidades Sobre a Bíblia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Curiosidades Sobre a Bíblia

Mensagem por Admin em Qua Maio 04, 2016 11:41 pm




Curiosidades Gerais sobre a Bíblia:

- "BÍBLIA" vem do grego "Biblion" (que significa "livro"). O plural de "biblion" é BÍBLIA (que significa simplesmente "LIVROS).
- O Autor da Bíblia é Deus.
- O Intérprete da Bíblia é o Espírito Santo.
- O assunto central da Bíblia é Jesus Cristo.
- A Bíblia é o livro mais editado e vendido do mundo.
- A Bíblia é o livro mais lido do mundo.
- Número Total de livros da Bíblia: 66 livros.
- 39 no Antigo Testamento, 27 no Novo Testamento.
- 66, 39 e 27 são todos múltiplos de 3, o número da perfeição.
- Os 39 livros que compõem o Antigo Testamento (sem a inclusão dos apócrifos) estavam compilados desde cerca de 400 a.C., sendo aceitos pelo cânon Judaico, e também pelos Protestantes, Católicos Ortodoxos, Igreja Católica Russa, e parte da Igreja Católica tradicional.
- O Velho Testamento é cerca de três vezes e meia maior do que o Novo Testamento
- Os livros de história cobrem metade do Velho Testamento
- Os livros de poesia cobrem um quinto do Velho Testamento
- Os Evangelhos ocupam quase a metade do Novo Testamento.
- O Pentateuco (os primeiros cinco livros escritos por Moisés) é quase do tamanho do Novo Testamento
- O Antigo Testamento foi escrito em hebraico, com exceção de algumas passagens em Esdras, Jeremias e Daniel que foram escritas em aramaico.
- O Novo Testamento foi originalmente escrito em Grego.
- Existem, aproximadamente 2.800 línguas e 3.000 dialetos, mas a Bíblia já foi vertida, em parte, em 1.500 línguas e dialetos. A Bíblia inteira só está traduzida em cerca de 330 línguas.
- Inicialmente, os escritos da Bíblia não eram divididos em capítulos e versículos; a divisão em capítulos só veio a acontecer no ano 1250 d.C., pelo Cardeal Hugo de Sancto Caro, monge dominicano, que dele se serviu para a sua concordância com a Vulgata. Alguns pesquisadores atribuem essa divisão também a Stephen Langton, falecido em 1228. No ano de 1551, Robert Stephen fez a divisão em versículos, publicando a primeira Bíblia, assim dividida em 1555, a Vulgata.
- Em 1525, Jacob Bem Haim, na Bíblia Bomberg, em Veneza, tambémhavia dividido o Antigo Testamento em versículos.
- Nenhum dos livros da Bíblia recebeu qualquer título na época em foram escritos. Os títulos dos livros vieram muitos anos depois que os livros já estavam circulando.
- A palavra Bíblia vem do grego, através do latim, e significa: livros.
- A Bíblia já foi traduzida por mais de 1500 línguas e dialetos.
- A primeira Bíblia em português foi impressa em 1748. A tradução foi feita a partir da Vulgata Latina e iniciou-se com D. Diniz (1279-1325).
- No ano de 1250 o cardeal Caro dividiu a Bíblia em capítulos, que foram divididos em versículos no ano de 1550, por Robert Stevens.
- A Bíblia inteira foi escrita num período que abrange mais de 1600 anos.
- É uma obra de cerca de 40 autores, das mais variadas profissões: de humildes agricultores, pescadores até renomados reis.
- O Livro mais antigo da Bíblia pode não ser o Gênesis, mas o livro de Jó. Se é o mais antigo, pode ser que tenha sido escrito por Moisés, quando esteve no deserto, portanto décadas antes do Pentateuco.
- O Codex Vaticanus é provavelmente o mais antigo exemplar da Bíblia em forma completa.
- A primeira tradução completa da Bíblia para o inglês foi feita por Wycliffe, em 1380.
- Martinho Lutero foi o primeiro tradutor da Bíblia para a língua do povo alemão.
- Na biblioteca da Universidade de Gottingen, Alemanha, existe uma Bíblia que foi escrita em 470 folhas de palmeira.
- O primeiro Salmo encontra-se em II Samuel 1:19-27, um lamento de Davi em memória de Saul e seu filho Jônatas.
- O Antigo Testamento termina com uma maldição, e o Novo Testamento termina com uma benção.
- O último livro da Bíblia a ser escrito foi III São João.
- Há 3573 promessas na Bíblia.
- Dos quatro evangelistas só dois andaram com Jesus; Marcos e Lucas não foram seus discípulos.
- Todos os versos do Salmo 136 terminam com o mesmo estribilho: "Porque a Sua misericórdia dura para sempre."
- O profeta que veio depois de Malaquias foi João Batista.
- Judas foi o único dos doze apóstolos que não era Galileu.
- João era o discípulo mais jovem dos doze.
- Quem foram os únicos homens que jejuaram 40 dias e 40 noites? Jesus (Mateus 4), Elias (I Reis 19:8) e Moisés (Deuteronômio 9:9).
- Os versículos 8, 15, 21 e 31 do Salmo 107 são iguais.
- O Salmo 119 é o mais longo da Bíblia, é um acróstico. Os 176 versículos acham-se divididos em 22 seções de oito versos cada uma, correspondendo a cada uma das letras do alfabeto hebraico.
- Matusalém, o homem mais velho da Bíblia, morreu antes de seu pai, Enoque, que ascendeu ao Céu.
- Ló era o pai de Moabe e Bem-ami, e também o avô dos dois porque "as duas filhas de Ló conceberam do próprio pai". Gênesis. 19:36-38.
- 42 mil pessoas perderam a sua vida por não saberem pronunciar a palavra Shiboleth. Juízes 12:5-6.
- Adão não teve sogra.
- Elias teve o privilégio de comer uma refeição preparada por um anjo. I Reis 19.
- Existem muitos dados curiosos relativos às estatísticas bíblicas. Um dos números que mais aparece na Bíblia é o 7. Entre os Hebreus este número era considerado sagrado e símbolo da perfeição.
- Noé tinha 600 anos quando terminou a arca.
- A operação matemática mais rendosa foi efetuada por Jesus quando multiplicou 5 pães e 2 peixes para alimentar a mais de cinco mil pessoas e ainda sobraram 12 cestos cheios.
- Judas vendeu a Jesus por 30 moedas de prata, equivalentes a uns 20 dólares.
- Calcula-se que o presente que Naamã ofereceu a Eliseu, do qual Geazi finalmente se apropriou, equivalia a uns 48.000 dólares.
- Tiago, filho de Zebedeu, foi o primeiro dos apóstolos a morrer por sua fé. Foi decapitado a espada por ordem do rei Herodes Agripa I, por volta do ano 44 de nossa era.
- Paulo, o grande apóstolo dos gentios, segundo a tradição cristão, foi decapitado em Roma por ordem do tirano Nero.
- Em I Samuel 17:18, o queijo é mencionado pela primeira vez na Bíblia.
- Em Juízes 14:18 encontramos um dos exemplos mais antigos de enigma.
- Dois reis dos Amorreus foram postos em fuga por vespões. Josué 24:12.
- Número de vezes que aparece a palavra:
- Deus: 4.336 - Revisada (AMTGH)
- Senhor: 7.607 - Rev. (AMTGH)
- Lúcifer: 0 (nenhuma)
- Satanás: 54 - Revisada
- Fé: no AT da versão revisada - 5, na revisada (de AMTGH) - 2

- Há 8.000 vezes a palavra "Senhor".
- A volta de Jesus é citada 1845 vezes.
- Os escritos antigos não tinham pontuação, parágrafos, capítulos, versículos, divisões, títulos. Eram escritos mais ou menos assim:
portantoidefazeidiscipulosdetodasasnacoesbatizandoosemnomedopaiedofilhoedoespiritosanto

É claro que em Hebraico, Aramaico e Grego. Escreviam assim porque o material de escrita era excessivamente caro e raro. Sem espaços, letras maiúsculas ou minúsculas, pontuações ou parágrafos, economizavam mais espaço. Mas isto podia gerar erros de cópia e erros de tradução.
- A frase: “Não temais” aparece na Bíblia 366 vezes. Uma para cada dia do ano e uma sobra para o ano bissexto.
- A primeira citação da redondeza da terra, foi feita por Galileu [1564-1642]. Todavia bastava os descobridores conhecerem a Bíblia. Isaías 40:22.
- A arca de Noé media 134 m de comprimento, 23 m de largura e 14 m de altura. Sua área total nos três pisos era de 9.250 m2 e um volume total de 43.150 m3 aproximadamente: o que a torna próxima das embarcações atuais. Gênesis 6:15-16.
- Noé passou na arca com sua família e com os animais 375 dias. Gênesis 7:11. 8:13-19.
- O movimento ecológico, começou por um alerta de Deus. Êxodo 23:28-29.
- Davi além de poeta, músico e cantor foi inventor de diversos instrumentos musicais. Amós 6:5.
- Davi foi ungido 3 vezes, obtendo uma gloriosa confirmação divina e humana. I Samuel 16:1-13. II Samuel 2:4. I Crônicas 11:1-3.
- Salomão não era o único sábio, haviam mais 4 sábios. I Reis 4:29-31.
- O Antigo Testamento apresenta 332 profecias literalmente cumpridas em Cristo.
- As melhores e “maiores” pregações de Jesus foram feitas por ele assentado. Mateus 5:1-2. Lucas 4:20-21. Lucas 5:3.
- O nome “cristão” só aparece três vezes na Bíblia. Atos 11:26. Atos 26:28. I Pedro 4:16.
- Paulo pregou o sermão mais longo descrito na Bíblia - até o romper da alva. Atos 20:7-11.
- A idéia organizacional é bíblica e foi implantada por Moisés no deserto sob a orientação de um sacerdote. Êxodo 18:13-26.
- O trânsito pesado e veloz, os cruzamentos, aparecem descritos exatamente como hoje. Naum 2:4.
- A questão salarial e a responsabilidade trabalhista, são uma preocupação divina há tempos. Tiago 5:4.
- A mensagem através de “out-door” é uma citação bíblica detalhada. Habacuque 2:2.
- O nome mais comprido e estranho de toda a Bíblia é: Maersalalhasbaz - filho de Isaías. Isaías 8:3-4.
- Qual a primeira árvore que aparece na Bíblia? Figueira. Gn 3:7
- Em qual livro está escrito que Paulo tinha uma irmã? Em Atos. At 23:16
- Em que livro cita que Paulo não era casado? Em I Coríntios 7:8 (era viúvo ou solteiro) - mais provavelmente viúvo, porque ele pertencia ao Sinédrio (Supremo Tribunal dos Judeus) Atos 26:10. E ao Sinédrio só era permitido ser membro quem fosse casado.
- Em qual lugar da Bíblia é citado Satanás pela primeira vez? Em I Crônicas 21:1. Ou Jó 1, se este foi o primeiro livro a ser escrito (anterior até a Gênesis, segundo alguns autores).
- Qual o capítulo que está na metade do N.T.? O capítulo 8 de Romanos.
- Qual o capítulo onde todos os versículos terminam com a mesma palavra? Salmo 136.
- Pedro era casado. Como sabemos disto? Porque Jesus curou a febre de sua Sogra. Mt 8:14-15.
- Dos 4 evangelistas, quais não eram discípulos de Jesus? Marcos e Lucas.
- Qual o único capítulo que termina com 2 pontos (:)? Atos 21.
- Quem aprendeu as Sagradas Escrituras desde a infância? Timóteo. II Tm 3:15.
- Quem disse: “Para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro”? Paulo. Fp 1:21.
- Qual foi um dos frutos que o martírio de Estevão produziu? A conversão de Saulo. At 22:20.
- Quem nos ensina que devemos cumprir tudo o que prometemos a Deus? Salomão. Ec 5:4.
- O que devemos dizer quando fazemos planos? Se o Senhor quiser faremos isto ou aquilo. Tg 4:15.
- O que acontece a quem encobre seus pecados? Não Prosperará. Provérbios 28:13.
- O que o crente não pode perder? O primeiro amor ao Senhor. Ap 2:4.
- O que Paulo nos diz sobre o amor ao dinheiro? É a raiz de todos os males. I Tm 6:10.
- O que a Bíblia diz sobre as aflições do justo? Que são muitas, mas o Senhor de todas o livra. Sl 34:19.
- Que escritor bíblico faz referência ao papel e a tinta? João. II João 12.
- Quem disse que nosso trabalho no Senhor não é em vão? Paulo. I Co 15:58.
- A "Epístola da Alegria", a carta de Paulo aos Filipenses, foi escrita na prisão, e as expressões de alegria aparecem 21 vezes na epístola.
- O maior profeta nunca realizou um milagre, mas foi o pregador mais convincente - João Batista. João 10:41-42.
- A idéia organizacional é bíblica e foi implantada por Moisés no deserto sob a orientação de um sacerdote - Êxodo 18:13-26.
- O nascimento de uma menina tinha o dobro do "Resguardo" do que um menino - Levítico 12:2/5.
- 700 homens canhotos atiravam pedras com uma funda e acertavam num fio de cabelo sem errar - Juízes 20:16.
- A palavra "Hebraico" vem de "Hebrom", região de Canaã que foi habitada pelo patriarca Abraão em sua peregrinação, vindo da terra de Ur.
- Davi, além de poeta, músico e cantor foi o inventor de diversos instrumentos musicais. Amós 6:5.
- O tio e a tia de Jesus se tornaram "crentes" na sua pregação antes de sua crucificação. Lucas 24:13:18, João19:25.

Fonte:
NBZ.

Fonte: http://www.sitedecuriosidades.com/curiosidade/curiosidades-sobre-a-biblia.html



Na Encosta da Montanha (Ellen G. White?)
Mais de mil e quatrocentos anos antes do nascimento de Jesus em Belém, os filhos de Israel se haviam reunido no belo vale de Siquém e, das montanhas que o ladeavam, ouviu-se a voz dos sacerdotes proclamando as bênçãos e as maldições - "a bênção, quando ouvirdes os mandamentos do Senhor, vosso Deus, ... a maldição, se não ouvirdes". Deut. 11:27 e 28. E assim o monte de onde foram proferidas as bênçãos veio a ser conhecido por monte das bem-aventuranças. Não foi, no entanto, do monte Gerizim que foram proferidas as palavras que vêm como uma bênção ao mundo pecador e aflito. Israel deixou de atingir o elevado ideal que lhe fora proposto. Outro que não Josué devia conduzir Seu povo ao verdadeiro repouso da fé. Não mais é o monte Gerizim conhecido pelo monte das bem-aventuranças, mas aquela anônima montanha ao lado do lago de Genezaré, onde Jesus pronunciou as palavras de bênção dirigidas a Seus discípulos e à multidão.
Volvamos, em espírito, àquela cena e, ao sentarmo-nos com os discípulos na encosta do monte, penetremos nos pensamentos e no sentir que lhes enchia o coração. Compreendendo o que significavam as palavras de Jesus para os que as ouviam, nelas podemos distinguir uma nova vida e beleza, recolhendo para nós mesmos suas mais profundas lições.
Quando o Salvador começou Seu ministério, a concepção popular acerca do Messias e de Sua obra era de molde a incapacitar de todo o povo para O receber. O espírito da verdadeira

devoção se havia perdido na tradição e no cerimonialismo, e as profecias eram interpretadas segundo os ditames de corações orgulhosos e amantes do mundo. Os judeus aguardavam Aquele que havia de vir, não como um Salvador do pecado, mas como um grande príncipe que poria todas as nações sob o domínio do Leão da tribo de Judá. Inutilmente João Batista, com o poder de esquadrinhar os corações, próprio dos antigos profetas, chamara ao arrependimento o povo. Em vão havia ele, à margem do Jordão, apontado a Jesus como o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Deus estava buscando encaminhar-lhes o espírito às profecias de Isaías quanto ao sofrimento do Salvador; mas não queriam ouvir.
Houvessem os mestres e guias de Israel se submetido a Sua graça transformadora, e Jesus teria feito deles embaixadores Seus entre os homens. Na Judéia fora primeiro proclamada a vinda do reino, e primeiro fora feito o chamado ao arrependimento. No ato de expulsar os profanadores do templo de Jerusalém, Jesus Se anunciara como o Messias - Aquele que devia purificar a alma da contaminação do pecado, e tornar Seu povo um templo santo para o Senhor. Mas os dirigentes judaicos não se quiseram humilhar para receber o humilde Mestre de Nazaré. Em Sua segunda visita a Jerusalém, foi Ele acusado perante o Sinédrio, e unicamente o temor do povo impedira esses dignitários de tentar tirar-Lhe a vida. Foi então que, deixando a Judéia, iniciou Seu ministério na Galiléia.
Sua obra ali prosseguira por alguns meses antes de Ele fazer o Sermão do Monte. A mensagem que proclamara através da Terra - "É chegado o reino dos Céus" (Mat. 4:17) -

atraíra a atenção de todas as classes, ateando-lhes ainda mais a chama de suas ambiciosas esperanças. A fama do novo Mestre estendera-se para além dos limites da Palestina e, não obstante a atitude dos superiores, propagava-se o sentimento de que Este poderia ser o esperado Libertador. Grandes multidões retardavam os passos de Jesus, e subia de ponto o entusiasmo popular.
Chegara o tempo em que os discípulos que mais de perto se haviam ligado a Cristo, se Lhe uniram mais diretamente à obra, a fim de que essas vastas multidões não fossem deixadas sem cuidado, como ovelhas que não tinham pastor. Alguns desses discípulos se haviam unido a Ele no início de Seu ministério, e quase todos os doze tinham vivido juntos, como membros da família de Jesus. Todavia também eles, mal-orientados pelos ensinos dos rabis, partilhavam da expectação popular de um reino terrestre. Não podiam compreender a maneira de agir de Jesus. Já tinham ficado perplexos e perturbados por Ele não fazer nenhum esforço para fortalecer Sua causa mediante o granjear o apoio dos sacerdotes e rabis, por nada fazer para estabelecer Sua autoridade como rei terrestre.
Grande era a obra ainda a fazer por esses discípulos antes de se acharem preparados para a sagrada missão que lhes seria confiada quando Jesus houvesse de ascender ao Céu. Todavia eles correspondiam ao amor de Cristo e, conquanto tardios de coração para crer, Jesus via neles aqueles a quem podia educar e disciplinar para Sua grande obra. E agora, que eles haviam estado com Jesus tempo suficiente para, em certa medida, estabelecer sua fé no divino caráter de Sua missão, e o povo também tivera provas de Seu poder, o qual não podiam

pôr em dúvida, estava preparado o caminho para uma declaração dos princípios de Seu reino, os quais os ajudariam a compreender sua verdadeira natureza.
Sozinho sobre um monte próximo ao mar da Galiléia, Jesus passara toda a noite em oração por esses escolhidos. Ao alvorecer, chamara-os a Si e, com palavras de oração e instruções, impôs-lhes as mãos numa bênção, separando-os para a obra do evangelho. Depois, dirigiu-Se com eles à praia onde, bem cedinho, já uma grande multidão começara a ajuntar-se.
Além da massa habitual vinda das cidades da Galiléia, havia grande número de pessoas da Judéia, e da própria Jerusalém; da Peréia e da população meio-pagã de Decápolis; da Iduméia, ao sul da Judéia, e de Tiro e Sidom, cidades fenícias à margem do Mediterrâneo. "Ouvindo quão grandes coisas fazia" (Mar. 3:8), eles "tinham vindo para O ouvir e serem curados das suas enfermidades, ... porque saía dEle virtude que curava todos." Luc. 6:18 e 19.
Depois, como a estreiteza da praia não oferecesse espaço para todos os que O desejavam ouvir ficarem ao alcance de Sua voz, nem mesmo de pé, Jesus abriu o caminho de volta para a encosta da montanha. Chegando a um lugar plano que proporcionava aprazível espaço para a vasta assembléia, sentou-Se na relva, e Seus discípulos e a multidão seguiram-Lhe o exemplo.
Como pressentindo algo acima do comum a sobrevir, os discípulos se haviam comprimido em torno do Mestre. Em vista dos acontecimentos daquela manhã eles experimentavam como que uma certeza de que seria anunciada qualquer coisa

relativamente ao reino que, segundo ansiosamente esperavam, Ele devia em breve estabelecer. A multidão estava, também, possuída de um sentimento de expectação, e as faces ansiosas testemunhavam profundo interesse.

Enquanto ali estavam sentados na verde encosta, esperando as palavras do divino Mestre, encheu-se-lhes o coração de pensamentos da glória futura. Havia escribas e fariseus que antecipavam o dia em que eles teriam domínio sobre os odiados romanos, e possuiriam as riquezas e o esplendor do maior império do mundo. Os pobres camponeses e pescadores esperavam ouvir a certeza de que suas arruinadas cabanas, a escassa comida, a vida de labuta e o temor da miséria haviam de ser trocados por mansões de abundância e dias de felicidade. Em lugar da única e ordinária vestimenta que os cobria de dia e lhes servia de cobertor à noite, esperavam que Cristo lhes daria os ricos e custosos trajes de seus conquistadores.
Todos os corações fremiam com a orgulhosa esperança de que Israel seria em breve honrado diante das nações, como o escolhido do Senhor, e Jerusalém exaltada como cabeça de um reino universal.

Admin
Admin

Mensagens : 3141
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum