AS MARCAS DE JESUS
Paz, a todos os corações e Deus esteja com todos.

Palavra do jovem e palavra de Deus todo domingo.

Eldier






O Método da Graça (George Whitefield)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Método da Graça (George Whitefield)

Mensagem por Admin em Sex Jun 17, 2016 10:08 pm






“E curam superficialmente a ferida da filha do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz”. (Jeremias 6:14)
 
Assim como não há maior benção do que Deus dar a uma nação ou povo ministros fiéis, sinceros e retos, a maior maldição que Deus pode, eventualmente, dar a um povo neste mundo, são guias cegos, não-regenerados, carnais, mornos e incapazes. Assim, temos visto que em todas as épocas tem havido muitos lobos em pele de cordeiro que cobrem paredes com cal, e que profetizam coisas que Deus não ordenou. Como foi no passado, assim é hoje; há muitos que corrompem a Palavra de Deus e a aplicam enganosamente. Isto aconteceu de maneira especial no tempo do profeta Jeremias; e ele, fiel ao seu Senhor, o Deus que o chamou, não falhou em denunciá-los, dando testemunho desse Deus, em cujo nome falava. Se você ler sua profecia, descobrirá que ninguém falou mais contra tais ministros do que Jeremias, e especialmente no capítulo do qual o versículo acima foi retirado, ele fala severamente contra eles, acusa-os de vários crimes, particularmente de avareza: ele diz no versículo 13, “porque desde o menor deles até ao maior, cada um se dá à avareza; e desde o profeta até ao sacerdote, cada um usa de falsidade”. E então, nas palavras do texto, de uma forma muito especial, ele exemplifica como tinham procedido falsamente, como eles se comportaram traiçoeiramente para com os pobres: diz "E curam superficialmente a ferida da filha do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz”.
 
O profeta, em nome de Deus, vinha denunciando uma guerra contra o povo, vinha dizendo que suas casas ficariam desoladas e que o Senhor certamente visitaria a terra com a guerra. "Por isso", ele diz, nos versículos 11 e 12: "estou cheio do furor do Senhor; estou cansado de o conter; derramá-lo-ei sobre os meninos pelas ruas e na reunião de todos os jovens; porque até o marido com a mulher serão presos, e o velho com o que está cheio de dias. E as suas casas passarão a outros, como também as suas herdades e as suas mulheres juntamente; porque estenderei a minha mão contra os habitantes desta terra, diz o Senhor”. O profeta dá uma mensagem terrível para atemorizá-los e convencê-los a se arrependerem; mas, aparentemente, os falsos profetas e sacerdotes sufocaram as convicções das pessoas, colocando curativos sobre suas feridas, e dizendo-lhes que Jeremias era apenas um pregador fanático, e que jamais poderia haver uma guerra entre eles, e dizendo para as pessoas, “paz, paz”, mesmo quando o profeta dizia que não haveria paz. As palavras, então, referem-se principalmente a coisas exteriores, mas eu realmente acredito que têm também uma referência à alma, e devem ser endereçadas a esses falsos mestres, que, quando as pessoas estavam sob convicção de pecado, quando as pessoas estavam começando a olhar para o Céu, eram sufocadas em suas convicções e convencidas de que eram boas o suficiente. E, de fato, as pessoas geralmente gostam disto; nossos corações são extremamente enganosos e desesperadamente corruptos; ninguém, além do Deus eterno sabe o quanto são traiçoeiros.

Quantos de nós clamamos “Paz, paz”, para nossas almas, quando não há paz! Quantos há que estão agora assentados sobre suas impurezas, que pensam que são Cristãos, que hoje se vangloriam de que têm participação em Jesus Cristo; considerando que se chegarmos a examinar as suas experiências, veremos que sua paz é apenas um engano do Diabo não é a paz dada por Deus, não é uma paz que excede a compreensão humana. É assunto, portanto, de grande importância, meus caros ouvintes, saber se podemos falar de paz no coração. Estamos todos desejosos de paz; a paz é uma bênção indizível; como podemos viver sem paz? E, portanto, as pessoas ao longo do tempo devem ser ensinadas o quão longe elas devem ir, e o que deve ser operado nelas, antes de poderem falar de paz no coração. Isto é o que eu planejo para o presente, que eu possa livrar a minha alma, que eu possa ser livre do sangue daqueles a quem prego, que eu não deixe de declarar todo o conselho de Deus. Eu devo, a partir das palavras do texto, esforçar-me para mostrar o que vocês devem experimentar, e o que deve ser feito em vocês antes de poderem falar de paz nos corações.

Mas, antes de eu começar, permita-me uma ou duas advertências. E a primeira é que, com certeza, você acredita que a religião seja uma coisa individual; você acredita que seja uma obra no coração, um trabalho forjado na alma pelo poder do Espírito de Deus. E se você não acreditar, é porque não crê em sua Bíblia. Se você não acreditar, mesmo tendo a Bíblia na sua mão, você odeia o Senhor Jesus Cristo em seu coração; pois a religião está em todos os lugares representada nas Escrituras como a obra de Deus no coração. O reino de Deus está em nós, diz o Senhor; e, não é um Cristão que o é exteriormente; mas sim interiormente. Se algum de vocês colocar a religião em coisas externas, talvez eu não vá agradá-lo nesta manhã; você não me entenderá quando eu falar da obra de Deus no coração de um pobre pecador, mais do que se eu estivesse falando em uma língua desconhecida. A outra advertência é que não se pode limitar Deus a um modo de agir. Isto não quer dizer que todas as pessoas, antes de ter uma paz duradoura em seus corações, são obrigadas a ter os mesmos graus de convicção. Não; Deus tem várias maneiras de trazer Seus filhos de volta ao lar; Seu Santo Espírito sopra quando, onde e como Lhe apraz. No entanto, me arrisco a afirmar que antes mesmo que você possa falar de paz no coração, seja por menor ou maior continuidade de suas convicções, quer de uma forma mais pungente ou mais suave, você deve experimentar o que eu apresentarei no discurso a seguir.

Em primeiro lugar, então, antes de poder falar de paz no coração, você deve ver, sentir, chorar, lamentar, suas transgressões contra a lei de Deus. De acordo com o pacto de obras, a alma que pecar, essa morrerá; maldito seja o homem que não permanece em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. Nós não temos apenas que fazer algumas coisas, mas todas as coisas, e temos que continuar fazendo; de modo que o menor desvio da lei moral, de acordo com o pacto de obras, seja em pensamento, palavra ou ação, merece a morte eterna da parte de Deus. E se um mau pensamento, se uma palavra má, se uma má ação, merece a condenação eterna, quantos infernos, meus amigos, cada um de nós merece, cuja vida inteira tem sido uma contínua rebelião contra Deus! Portanto, antes de falar de paz no coração, você tem que ver, tem que crer, que é terrível afastar-se do Deus vivo. E agora, meus queridos amigos, examinem seus corações, pois espero que vocês tenham vindo para cá com o desejo de ter suas almas melhoradas. Deixem-me perguntar-lhes, na presença de Deus, se vocês sabem que houve um tempo, quando Deus escreveu coisas amargas contra vocês, quando as setas do Todo-Poderoso estavam sobre vocês? A lembrança dos seus pecados já lhes perturbou? O peso dos seus pecados é intolerável? Vocês já viram que a ira de Deus poderia justamente cair sobre vocês por causa de suas transgressões contra Deus? Alguma vez em toda a sua vida vocês se arrependeram dos seus pecados? Vocês poderiam dizer: meus pecados estão sobre a minha cabeça como um fardo muito pesado para suportar? Alguma vez vocês experimentaram qualquer coisa assim? Alguma vez algo como isso se pôs entre Deus e suas almas? Se não, pelo amor de Jesus Cristo, não se chamem de Cristãos; vocês podem falar de paz aos seus corações, mas não há paz. Que o Senhor os desperte, que o Senhor os converta, que o Senhor lhes dê a paz, se for Sua vontade, antes de voltarem para suas casas!

E ainda mais: vocês podem ser convencidos dos seus pecados, a ponto de ficarem trêmulos, e ainda assim serem estranhos a Jesus Cristo, e podem não ter nenhuma verdadeira obra de graça em seus corações. Antes, portanto, que possam falar de paz aos seus corações, a convicção deve se aprofundar; vocês devem não apenas ser convencidos de suas transgressões contra a lei de Deus, mas também da origem de todas as suas transgressões. E o que é? Quero dizer o pecado original, aquela corrupção original que cada um de nós traz ao mundo, o que nos torna susceptíveis à ira e condenação de Deus. Há muitas pobres almas que se julgam ótimas pensadoras, ainda que pretendam dizer que não haja essa coisa de pecado original; eles culparão a Deus pela injustiça de imputar o pecado de Adão a nós; embora tenhamos a marca da besta e do Diabo sobre nós, eles nos dizem que não somos nascidos em pecado. Deixe-os olhar para o mundo afora e ver as perturbações nele, e pensarem, se puderem, se isto é o paraíso em que Deus colocou o homem. Não! Tudo no mundo está em desordem. Tenho pensado muitas vezes, quando eu estava no exterior, que se não houvesse nenhum outro argumento para provar o pecado original, o ataque de lobos e tigres contra o homem, ou mesmo o latido de um cão contra nós, é uma prova do pecado original. Tigres e leões não se atreveriam a levantar-se contra nós, se não fosse pelo primeiro pecado de Adão; pois quando as criaturas se levantam contra nós é o mesmo que dizer: Você pecou contra Deus, e “nós compramos a briga de nosso Mestre”. Se olharmos para dentro de nós, veremos o suficiente de luxúria e oposição contra Deus. Existe orgulho, malícia e vingança nos corações de todos nós; e esta condição não pode vir de Deus; vem do nosso primeiro pai, Adão, que depois que abandonar a Deus, caiu sob o domínio do Diabo. No entanto, porém, algumas pessoas podem negar isto, mesmo quando a convicção vem, todos os raciocínios carnais são derrubados imediatamente e a pobre alma começa a sentir e ver a fonte da qual todos os rios poluídos fluem.

Quando o pecador começa a despertar, ele começa a se perguntar: Como me tornei tão mau? O Espírito de Deus, em seguida, age, e mostra que ele não tem nada de bom em si mesmo por natureza; em seguida, ele vê que está totalmente fora do caminho, que se fez totalmente abominável, e a pobre criatura é feita para viver aos pés do trono de Deus, e reconhecer que Deus seria justo ao condená-lo, ao afastá-lo, embora nunca houvesse cometido um único pecado em sua vida. Alguma vez vocês sentiram e experimentaram isso, qualquer um de vocês, justificaram a Deus em sua condenação, admitiram que são por natureza filhos da ira, e que Deus poderia rejeitá-los justamente, mesmo que nunca O houvessem ofendido nem uma vez na vida? Se vocês estivessem realmente convencidos, se os seus corações estivessem verdadeiramente feridos, se tivessem experimentado desespero de si mesmos, vocês teriam sido feitos ver e sentir isso. E se vocês nunca sentiram o peso do pecado original, não se chamem de Cristãos. Estou verdadeiramente convencido de que o pecado original é a maior carga de um verdadeiro convertido; isso sempre aflige a alma regenerada, a alma santificada. A habitação do pecado no coração é o fardo de uma pessoa convertida; é a carga de um verdadeiro Cristão. Ele chora continuamente: "Quem me livrará do corpo desta morte", esta corrupção que habita em meu coração? Isto é o que mais perturba a pobre alma. E, portanto, se vocês nunca sentiram essa corrupção interior, se nunca viram que Deus poderia condená-los justamente por isso, na verdade, meus queridos amigos, vocês podem falar de paz nos seus corações, mas sei que não há verdadeira paz.

Além disso: antes que vocês possam falar de paz nos seus corações, vocês devem não só ser incomodados pelos pecados de sua vida, o pecado de sua natureza, mas da mesma forma pelos pecados de seus melhores deveres e desempenhos. Quando uma pobre alma é de algum modo despertada pelo temor do Senhor, então a pobre criatura, nascida sob o pacto das obras, foge diretamente para um pacto também de obras. E, como Adão e Eva se esconderam entre as árvores do jardim e coseram folhas de figueira para cobrir sua nudez, da mesma forma o pobre pecador, quando desperta, corre para as suas funções e seus desempenhos para esconder-se de Deus, e remendará uma justiça própria. Diz ele, serei poderosamente bom agora, me reformarei, farei tudo o que puder; e então, certamente, Jesus Cristo terá misericórdia de mim. Mas, antes que você possa falar de paz no seu coração, você deve ser levado a ver que Deus pode condenar-lhe pela melhor oração que você já tenha feito; você deve ser feito ver que todas os seus deveres, toda a sua justiça — como o profeta belamente expressa — colocados juntos, estão tão longe de recomendar-lhe a Deus, estão tão longe de ser qualquer motivo e estímulo para Deus para que tenha misericórdia de sua pobre alma, que Ele os verá como um trapo imundo, um pano imundo, que Deus odeia, e não pode suportar, se você levá-los para Ele a fim de merecer o Seu favor. Meus queridos amigos, o que há em nossas ações para recomendar-nos a Deus? Nossas pessoas estão em um estado injustificado por natureza, merecemos ser condenados milhares de vezes; e qual deve nossa atitude? Não podemos fazer nada de bom por natureza: "Os que estão na carne não podem agradar a Deus".

Você pode fazer muitas coisas materialmente boas, mas você não pode fazer uma coisa formalmente e absolutamente boa; porque a natureza não pode agir além de si mesma. É impossível que um homem que é não convertido possa agir para a glória de Deus; ele não pode fazer nada pela fé, e “tudo o que não é pela fé é pecado”. Depois que somos regenerados, ainda que sejamos renovados em parte, o pecado interior continua em nós, e há uma mistura de corrupção em cada um de nossos deveres; de modo que se depois de sermos convertidos, Jesus Cristo apenas nos aceitasse segundo as nossas obras, essas obras nos condenariam, pois até nossa oração está distante da perfeição que a lei moral exige. Eu não sei o que você pode pensar, mas posso dizer que eu consigo orar, mas peco; posso pregar para vocês ou quaisquer outros, mas eu peco; não posso fazer nada sem pecado; e, como alguém expressou, meu arrependimento precisa se arrepender, e minhas lágrimas precisam ser lavadas no precioso sangue do meu querido Redentor. Nossas melhores obras são como pecados esplêndidos.

Antes de você poder falar de paz em seu coração, você não deve enojar-se de seu pecado original e atual, de sua justiça, de todos os seus atos. Deve haver uma profunda convicção antes de abandonar sua justiça própria; este é o último ídolo a ser retirado do nosso coração. O orgulho do nosso coração não vai deixar que nos submetamos à justiça de Jesus Cristo. Mas se você nunca sentiu que tinha sua justiça própria, se você nunca sentiu a deficiência dessa sua própria justiça, não pode vir a Jesus Cristo. Há muitos que agora podem dizer: Bem, nós acreditamos em tudo isso; mas há uma grande diferença entre falar e sentir. Alguma vez você sentiu a falta de um querido Redentor? Vocês já sentiram necessidade de Jesus Cristo, por causa da deficiência de sua justiça própria? E agora vocês podem dizer de coração, “Senhor, Tu podes condenar-me justamente, mesmo pelas boas coisas que já fiz?” Se não, vocês podem falar de paz para si mesmos, mas ainda não há paz.

Mas, antes que vocês possam falar de paz para as suas almas, há um pecado em particular que tem lhes atingido, e ainda assim receio que poucos de vocês saibam o que é; é um pecado condenável e reinante no mundo Cristão, e ainda assim o mundo Cristão raramente ou nunca pensa sobre isso. E, perguntem, o que é?  A maioria de vocês pensa que não é culpada disso: o pecado da incredulidade. Antes que possam falar de paz no coração, devem se preocupar com a incredulidade do coração. Mas, pode-se supor que qualquer um de vocês seja incrédulo aqui nesta igreja, vocês que são nascidos na Escócia, em um país reformado, que vão à igreja todos os Sabaths? Qualquer um de vocês que recebem o sacramento uma vez por ano —ah, se fosse ministrado com mais frequência! — pode-se supor que vocês que receberam o sacramento, que que mantêm a oração familiar, que algum de vocês não creem no Senhor Jesus Cristo? Apelo aos seus corações, que não me tenham como desamoroso, se eu duvidei que algum de vocês creu em Cristo; e, no entanto, eu temo, após exame, que devemos achar que a maioria de vocês não tem tanta fé no Senhor Jesus Cristo quanto o próprio Diabo tem. Estou persuadido que o Diabo acredita mais na Bíblia do que a maioria de nós. Ele acredita na Divindade de Jesus Cristo; que é mais do que muitos que se dizem Cristãos creem; ou melhor, ele acredita e treme, e isso é mais do que milhares entre nós fazem.

Meus amigos, nós confundimos uma fé histórica com uma fé verdadeira, operada no coração pelo Espírito de Deus. Você acha que acredita porque crê que há um livro que chamamos de Bíblia, porque você vai à igreja; tudo isso você pode fazer e não ter a verdadeira fé em Cristo. Meramente crer que houve uma pessoa como Cristo, apenas acreditar que há um livro chamado a Bíblia, não fará você melhor do que acreditar que houve um homem chamado César ou Alexandre, o Grande. A Bíblia é um depósito sagrado. Que graças temos de dar a Deus por estas palavras vivas! Mas ainda podemos tê-las, e não crer no Senhor Jesus Cristo. Meus queridos amigos, deve haver um princípio operado no coração pelo Espírito do Deus vivo. Eu perguntei quanto tempo faz desde que creram em Jesus Cristo, acho que a maioria de vocês me diria que acredita em Jesus Cristo desde que se lembra, você nunca descreu. Então, você não poderia me dar uma prova melhor que nunca creu em Jesus Cristo, a menos que fosse santificado muito cedo, a partir do ventre; pois, os que de outra forma creram em Cristo sabem que houve um tempo quando eles não criam em Jesus Cristo. Você diz que ama a Deus com todo seu coração, alma e força. Se eu lhe perguntasse há quanto tempo você ama a Deus, você diria que desde que você consegue se lembrar; você nunca odiou a Deus, em nenhum momento houve inimizade em seu coração contra Deus. Então, a menos que fosse santificado muito cedo, você nunca amou a Deus em sua vida. Meus queridos amigos, eu sou mais específico nisto, porque é uma ilusão muito enganosa pela qual muitas pessoas são levadas, que elas já creem.

Assim, é observado pelo Sr. Marshall, contando suas experiências de quando estava se esforçando pela vida e tinha listado todos os seus pecados de acordo com os Dez Mandamentos, e chegando a um ministro, perguntou-lhe a razão pela qual ele não podia obter a paz. O ministro olhou a lista e disse, “eu não encontro o pecado da incredulidade nenhuma vez em toda a sua lista”. É a obra específica do Espírito de Deus nos convencer de nossa incredulidade, de que não temos nenhuma fé. Jesus Cristo diz sobre o pecado da incredulidade: “do pecado, porque não creem em mim”. Agora, meus queridos amigos, Deus já lhes mostrou que vocês não tinham fé? Vocês já lamentaram um coração duro e cheio de incredulidade? Alguma vez a linguagem do seu coração foi, “Senhor, dá-me fé; Senhor, me permita rogar a Ti; Senhor, me permita chamar-Te meu Senhor e meu Deus”? Jesus Cristo já lhes convenceu desta maneira? Ele já lhes convenceu de sua incapacidade de aproximar-se de Cristo, e os fez clamar a Deus que lhes dê fé? Se não, não falem de paz aos seus corações. Que o Senhor vos desperte, e vos dê a paz verdadeira e sólida, antes que partam para sempre!

Uma vez mais, então: antes de poderem falar paz ao seu coração, vocês não devem apenas ser convencidos do seu pecado atual e original, os pecados de sua própria justiça, o pecado da incredulidade, mas devem ser capacitados a lançar mão da justiça perfeita, a justiça toda-suficiente, do Senhor Jesus Cristo; vocês devem apossar-se pela fé na justiça de Jesus Cristo, e então terão paz. "Venha", diz Jesus, "a mim, vós todos que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei". Isto fala de encorajamento para todos os que estão cansados e oprimidos; mas a promessa de descanso é recebida por eles somente quando vêm, creem e O recebem como o seu Deus e o seu tudo. Antes que possamos ter paz com Deus, devemos ser justificados pela fé, por nosso Senhor Jesus Cristo, devemos estar capacitados para consagrar a Cristo os nossos corações, temos que ter Cristo habitando nossas almas, para que a Sua justiça seja feita a nossa a justiça, a fim de que Seus méritos possam ser imputados às nossas almas. Meus queridos amigos, vocês alguma vez foram casados com Jesus Cristo? Será que Jesus Cristo alguma vez entregou-Se a Si mesmo por vocês? Alguma vez se aproximaram de Cristo com uma fé viva, de modo a sentir a Cristo em seus corações, a fim de ouvi-lO falar de paz para as suas almas? Será que a paz já fluiu em seus corações como um rio? Vocês já sentiram a paz da qual Cristo falou aos Seus discípulos? Peço a Deus que Ele possa vir e falar de paz para vocês. Estas coisas vocês devem experimentar. Eu estou falando das realidades invisíveis de outro mundo, da religião interior, da obra de Deus sobre o coração de um pobre pecador. Eu estou falando de algo de muita importância, meus caros ouvintes; vocês estão todos relacionados com ele, suas almas, a sua salvação eterna. Vocês podem estar todos em paz, mas talvez o Diabo os tenha embalado dormindo em uma letargia e segurança carnais, e se esforçará para mantê-los, até levá-los para o Inferno, e lá vocês serão despertados; mas será terrível ser despertado e encontrar-se tão terrivelmente enganado quando o grande abismo for posto, quando vocês clamarão por toda a eternidade por uma gota de água para refrescar a língua, e não a obterão.

Permitam-me, então, dirigir-me a vários tipos de pessoas; e que Deus, em Sua infinita misericórdia, abençoe a aplicação! Há alguns de vocês que talvez possam dizer: “Pela graça podemos compreender você. Bendito seja Deus, fomos convencidos de nossos pecados, fomos convencidos do pecado original, fomos convencidos da justiça própria, sentimos a amargura da incredulidade, e pela graça nos aproximamos de Jesus Cristo; podemos falar de paz aos nossos corações, porque Deus falou da paz para nós”. Vocês podem dizer isso? Então, eu vos saúdo, como os anjos fizeram às mulheres no primeiro dia da semana, Bem-aventurados! Não tenham medo, meus queridos irmãos, vocês são almas felizes; vocês podem deitar-se e ficar em paz, na verdade, por Deus deu-lhes a paz; vocês podem ficar contentes sob todas as dispensações da providência, pois nada pode acontecer com vocês agora, somente o efeito do amor de Deus para suas almas; vocês não precisam temer o que não veem, pois há paz interior. Vocês estão perto de Cristo? Deus é seu amigo? Cristo é seu amigo? Então, consolem-se; tudo é vosso, e vós de Cristo, e Cristo é de Deus. Tudo deve cooperar para o seu bem; os cabelos da vossa cabeça estão contados; aquele que tocar em vós, toca na menina dos olhos de Deus.

Mas então, meus queridos amigos, cuidado para não ficarem parados no tempo desde o início de sua conversão. Vocês que são jovens crentes em Cristo, devem procurar novas descobertas do Senhor Jesus Cristo a cada momento; vocês não devem construir sobre suas experiências passadas, vocês não devem edificar sobre suas obras, mas sempre na justiça de Jesus Cristo; devem vir sempre como pobres pecadores tirando água das fontes da salvação; vocês devem se esquecer das coisas que atrás ficam, e continuamente avançar para as coisas que estão diante. Meus queridos amigos, vocês devem manter uma caminhada com o Senhor Jesus Cristo. Há muitos de nós que perdemos a nossa paz porque deixamos algo ficar entre Cristo e nós, e caímos em escuridão; uma coisa ou outra rouba nossos corações de Deus, e isso entristece o Espírito Santo, e o Espírito Santo deixa-nos a nós mesmos. Deixem-me, portanto, exortar-vos que tenham paz com Deus; tomem cuidado para não perdê-la. É verdade que, se você está em Cristo, você não pode apostatar de Deus: "Não há condenação para os que estão em Cristo Jesus", mas se você não pode apostatar, você pode cair em impureza e pode ficar com seus ossos quebrados por todos os seus dias. Cuidado com rebeldias; pelo amor de Jesus Cristo, não entristeça o Espírito Santo, pois você pode nunca recuperar o seu conforto enquanto viver. Cuidado para não virar as costas para Deus, depois de estar tão perto de Jesus Cristo. Meus queridos amigos, eu paguei caro por voltar atrás. Nossos corações são tão perversos que se vocês não se cuidarem, se vocês não mantiverem uma vigilância constante, seus corações maus irão enganá-los e desviá-los do caminho. Seria triste estar sob o flagelo corretor de um Pai; testemunhem a visitação de Jó, Davi e outros santos nas Escrituras. Deixem-me, portanto, exortar-vos para que tenham paz para manter uma caminhada com Cristo.

Sou entristecido com a falta de compromisso daqueles que são Cristãos, que tiveram descobertas de Jesus Cristo; há tão pouca diferença entre eles e outras pessoas, que eu mal sei o que é um verdadeiro Cristão. Os Cristãos têm medo de falar de Deus, eles vão com a correnteza; se entrarem em companhia mundana, eles falarão do mundo como se estivessem no seu contexto; isso você não faria quando teve as primeiras descobertas do amor de Cristo; naquela ocasião, quando a luz do Senhor brilhou sobre sua alma, você poderia falar do amor de Cristo para sempre. Esse tempo foi quando tinha algo a dizer para o seu querido Senhor; mas agora você anda em companhias e os ouve falarem sobre o mundo ousadamente, e você está com medo de ser ridicularizado se você falar de Jesus Cristo. Um grande número de pessoas tem crescido conformistas no pior sentido da palavra; eles clamarão contra as cerimônias da igreja; mas, então, você, que é amante de cerimônias, estará de acordo com o mundo, o que é muito pior. Muitos permanecerão até o Diabo trazer novas modas. Cuidem-se, então, para não se conformem com o mundo. O que os Cristãos têm a ver com o mundo? Os Cristãos devem ser singularmente bons, ousados pelo seu Senhor, para que todos os que estão com vocês possam tomar conhecimento que têm estado com Jesus. Eu vos exorto a que venham a um compromisso com Jesus Cristo, de modo a terem uma permanência contínua de Deus em seus corações. Vamos desconstruir nossa fé de aderência, e perder o nosso conforto; mas cresceremos em uma fé segura, e saberemos que somos de Deus, e assim caminharemos no conforto do Espírito Santo e seremos edificados.

Hoje, Jesus Cristo é muito ferido na casa dos Seus amigos. Desculpem-me por ser minucioso; pois, meus amigos, me entristece demais que Jesus Cristo seja mais ferido por Seus amigos do que por Seus inimigos. Nós não podemos esperar outra coisa de deístas; mas para os que sentiram Seu poder, caírem por não andarem conforme a vocação com que foram chamados; para estes significa que trazemos nossa religião do Senhor ao desprezo, para ser um provérbio entre as nações. Pelo amor de Deus, se você conhece a Cristo, mantenha-se perto dEle; se Deus tem falado de paz, guarde a paz, olhando para Jesus Cristo a cada momento. Tendo paz com Deus, ao sofrer aflições, não tenha medo, todas as coisas contribuirão para o seu bem; se você estiver sob tentações, não tenha medo, se Ele falou de paz ao seu coração, todas estas coisas serão para o seu bem.

Mas, o que direi a vocês que não têm a paz com Deus? E estes são, talvez, a maior parte desta congregação; choro ao pensar nisso. A maioria de vocês, se examinarem seus corações, deve confessar que Deus ainda nunca lhes falou de paz; vocês são filhos do Diabo, se Cristo não está em vocês, se Deus não falou de paz aos seus corações. Pobres almas! Que condição lastimável. Eu não gostaria de estar no seu lugar por nada deste mundo. Por quê? Você está apenas pendurado sobre o Inferno. Que paz você pode ter quando Deus é seu inimigo, quando a ira de Deus paira sobre sua pobre alma? Desperta, então, você que está dormindo em uma falsa paz; despertem, professores carnais, hipócritas que vão à igreja, recebem o sacramento, leem as suas Bíblias, e nunca sentiram o poder de Deus em seus corações; vocês que são professores formais, que são pagãos batizados; despertem, despertem, e não descansem em um fundamento falso. Não me culpem-me por dirigir-me a vocês; na verdade, é faço-o por amor às suas almas. Vejo que vocês estão demorando em sua Sodoma, e querendo ficar lá; mas eu faço a vocês como o anjo fez com Ló, levando-o pela mão. Venham embora, meus queridos irmãos, fujam, fuja, fujam por suas vidas para Jesus Cristo, corram para um Deus que derramou Seu sangue, corram para um trono de graça; e implorem a Deus que quebrante os seus corações, roguem a Deus para convencê-los de seus pecados, implorem a Deus para convencê-los do seu pecado original, peçam a Deus para convencê-los de sua justiça própria, peçam que Deus lhes dê fé e que vocês possam se achegar a Jesus Cristo.

Para vocês que se sentem seguros, devo ser um filho do trovão, e que Deus possa despertá-los, ainda que seja com trovões; é por amor, de fato, que eu falo com vocês. Eu sei por triste experiência o que é ser embalado no sono com uma falsa paz; por muito tempo estive embalado no sono, pensando que era um Cristão, quando eu não sabia nada do Senhor Jesus Cristo. Fui talvez mais longe do que muitos de vocês; eu costumava jejuar duas vezes por semana, eu costumava orar, às vezes, nove vezes por dia, eu costumava receber o sacramento constantemente, a cada Domingo; e ainda assim eu não sabia nada de Jesus Cristo em meu coração, eu não sabia que eu devia ser uma nova criatura, não sabia nada da religião em minha alma. E, talvez, muitos de vocês podem estar enganados como eu, pobre criatura, estava; e, portanto, é por amor, na verdade, que eu falo com vocês. Se vocês não tomarem cuidado, uma religião formal destruirá a sua alma; você descansará nela, e não virá a Jesus Cristo; essas coisas são apenas o meio e não o fim da religião; Cristo é o fim da lei para justiça de todo aquele que crê. Então, desperta, tu que estás assentado em tuas imundícies; desperte, você professor da Igreja; desperta você que tem nome de quem vive, que é rico e acha que não precisa de nada, não sabendo que você é pobre, cego e nu; aconselho que venha comprar de Jesus Cristo ouro, vestes brancas e colírio. Mas eu espero que haja alguns que estejam um pouco quebrantados; espero que Deus não pretenda deixar-me pregar em vão; espero que Deus alcance algumas de suas almas preciosas, e desperte alguns de vocês de sua segurança carnal; espero que haja alguns que estão dispostos a vir a Cristo, e começando a pensar que construíram sobre um fundamento falso.

Talvez o Diabo possa atacar e provocar desespero; mas não tenham medo, o que eu tenho lhes falado é somente por amor a vocês, é só para despertá-los e deixá-los ver o seu perigo. Se algum de vocês estiver disposto a se reconciliar com Deus, Deus Pai, Filho e Espírito Santo, está disposto a reconciliar-Se com você. Então, se vocês não têm a paz ainda, venham para Jesus Cristo; Ele é a nossa paz, Ele é o nosso pacificador, Ele fez a paz entre Deus e o homem ofensor. Vocês querem a paz com Deus? Venham a Deus por meio de Jesus Cristo, que comprou a paz; o Senhor Jesus derramou Seu sangue para isso. Ele morreu por isso; Ele ressuscitou para isso; Ele subiu ao mais alto dos céus, e agora está intercedendo à mão direita de Deus. Talvez vocês pensem que não haverá paz para vocês. Por quê? Porque vocês são pecadores? Porque vocês crucificaram Cristo, vocês O expuseram à vergonha, vocês pisaram o sangue do Filho de Deus? O que importa? Ainda existe paz para vocês. O que Jesus Cristo disse aos Seus discípulos, quando Ele veio a eles no primeiro dia da semana? A primeira palavra que Ele disse foi, ao mostrar-lhes as mãos e o lado, disse: "Paz seja convosco”. É como se Ele tivesse dito, “Não tenham medo, Meus discípulos; vejam as Minhas mãos e os Meus pés como eles foram perfurado por sua causa; portanto, não tenham medo”. Como Cristo falou com Seus discípulos? Vão e digam aos Meus irmãos, e digam ao triste Pedro, em particular, que Cristo ressuscitou, que Ele subiu ao Seu Pai e vosso Pai, para o Seu Deus e vosso Deus. E depois que Cristo ressuscitou dos mortos, Ele veio pregando paz, com um ramo de oliveira da paz, como a pomba de Noé; "Eu vos dou a Minha paz”. Quem eram eles? Eles eram inimigos de Cristo, assim como nós; eles negaram a Cristo uma vez, assim como nós. Talvez alguns de vocês tenham se desviado e perdido a sua paz, e vocês acham que não merecem nenhuma paz. Mas, então, Deus sarará as suas rebeldias, Ele lhes amará livremente. Quanto a vocês que estão quebrantados, se estão dispostos a vir a Cristo, venham.

Talvez alguns de vocês queiram vestir-se com seus deveres, que são rotos. Não, é melhor virem nus como estão, pois devem deixar de lado seus trapos, e virem pelo Seu sangue. Alguns de vocês podem dizer: Nós iríamos, mas temos um coração duro. Mas vocês nunca conseguirão suavizá-los até virem a Cristo; Ele vai tirar os corações de pedra e dar-lhes um coração de carne; falará de paz para as suas almas; ainda que O tenham traído, Ele ainda será a sua paz. Conseguirei persuadir qualquer um de vocês esta manhã para que venham a Jesus Cristo? Há uma grande multidão de almas aqui; brevemente todos hão de morrer e ir para o julgamento! Ainda antes da noite, ou amanhã à noite, algum de vocês pode partir deste mundo. E como você fará se não estiver em paz com Deus, se o Senhor Jesus Cristo não falou de paz ao seu coração? Se Deus não falar de paz com você aqui, você será condenado para sempre. Eu não devo lisonjear, meus queridos amigos; lidarei sinceramente com as suas almas. Alguns de vocês podem pensar que eu levo as coisas longe demais. Mas, na verdade, quando você vier para o julgamento, você descobrirá que eu digo a verdade, quer para a sua condenação ou conforto eterno Que Deus influencie seus corações para que se acheguem a Ele!

Eu não estou disposto a ir embora sem persuadi-los. Eu não posso ser persuasivo, mas Deus pode fazer uso de mim como um meio de persuadir alguns de vocês para virem ao Senhor Jesus Cristo. Contemplem a paz que eles têm por amar o Senhor Jesus Cristo! “Muita paz têm”, diz o salmista, “os que amam tua lei; para eles não há tropeço”. Mas não há paz para os ímpios. Eu sei o que é viver uma vida de pecado; fui compelido a pecar, a fim de sufocar a convicção do pecado. E estou certo de que este é o caminho que muitos de vocês tomam; se você estiver acompanhado, esquecerá a convicção de pecado. Mas é melhor você ir ao fundo de uma só vez; isso deve ser feito, a ferida deve ser remexida, ou você será condenado. Se fosse uma questão de indiferença, eu não falaria uma palavra sobre isso. Mas você será condenado sem Cristo. Ele é o caminho, Ele é a verdade, e a vida. Eu não consigo pensar que você vá para o Inferno sem Cristo. Como você pode habitar com o fogo eterno? Como você suportará a ideia de viver com o Diabo para sempre? Não é melhor ter algumas aflições de alma aqui, do que ser enviado para o Inferno por Jesus Cristo? O que é o Inferno, senão o ausentar-se de Cristo? Se não houvesse nenhum outro Inferno, isso seria um Inferno suficiente. Será um Inferno ser atormentado com o Diabo para sempre. Obtenha familiaridade com Deus, então, e esteja em paz. Rogo-vos, como um pobre embaixador indigno de Jesus Cristo, que vos reconcilieis com Deus.

Meu trabalho nesta manhã, o primeiro dia da semana, é dizer-lhe que Cristo está disposto a reconciliar-se com você. Algum de vocês quer se reconciliar com Jesus Cristo? Então, Ele perdoará todos os seus pecados, Ele apagará todas as suas transgressões. Mas se você continuar e rebelar-se contra Cristo e apunhala-lO diariamente, se você continuará e insultará a Jesus Cristo, a ira de Deus cairá sobre você. De Deus não se zomba; aquilo que o homem semear, isso também ceifará. E se você não estará em paz com Deus, Deus não estará em paz com você. Quem pode estar diante de Deus quando Ele está irado? É uma coisa terrível cair nas mãos de um Deus irado. Quando as pessoas vieram para prender Cristo, eles caíram no chão quando Jesus disse: “Sou Eu”. E se eles não podiam suportar a visão de Cristo, quando vestido de trapos de mortalidade, como eles suportarão a visão dEle quando Ele estiver no trono de Seu Pai?

Parece-me que vejo os pobres coitados arrastados para fora das suas sepulturas pelo Diabo; parece-me que os vejo tremendo, gritando para que os montes e rochas os cubram. Mas o Diabo dirá: Venha, eu vou levá-lo embora; e então eles estarão tremendo diante do tribunal de Cristo. Eles devem aparecer diante dEle para vê-lo uma vez, e ouvi-lO pronunciar essa sentença irrevogável, "Apartai-vos de mim, malditos". Parece-me que eu ouço as pobres criaturas dizendo: “Senhor, se devemos ser condenados, deixe algum anjo pronunciar a sentença”. Não, o Deus de amor, Jesus Cristo, a pronunciará. Vocês não crerão nisso? Não pense que eu estou falando de forma aleatória, mas de acordo com as Escrituras da verdade. Se não crerem, então, nesta manhã vão embora com resolução máxima, prontos para transpassarem a Cristo.

Que vocês não tenham descanso em suas almas até que descansem em Jesus Cristo! Eu ainda poderia continuar, pois é doce falar de Cristo. Vocês não anseiam pelo momento em que terão novos corpos, quando serão imortais, e feitos como o corpo glorioso de Cristo? E, então, falaremos de Jesus Cristo para sempre. Mas há tempo, talvez, para você ir e se preparar para o seu respectivo culto, e eu não dificultaria para qualquer um de vocês. Meu propósito é trazer pobres pecadores a Jesus Cristo. E que Deus possa trazer alguns de vocês para Si mesmo! Que o Senhor Jesus agora os despeça com a Sua bênção, e que o querido Redentor convença os que estão adormecidos, e desvie o ímpio do seu mal caminho! E que o amor de Deus, que excede todo o entendimento, encha seus corações. Concede isto, ó Pai, por amor de Cristo; a quem, conTigo e o bendito Espírito, seja toda a honra e glória, agora e para sempre. Amém.
George Whitefield (1714 – 1770), foi um pastor Anglicano, Calvinista, conhecido como o "príncipe dos pregadores ao ar livre", foi o evangelista mais conhecido do século XVIII. Pregou durante 35 anos na Inglaterra e nos Estados Unidos. Ele era um homem de incansável diligência e labor no que diz respeito nos negócios de seu Mestre. O grande evangelista foi um homem simples e sincero, que viveu para uma coisa apenas: pregar a Cristo. Ele foi o primeiro, entre os evangelistas do século dezoito a restaurar a atenção para as antigas verdades que produziram a Reforma Protestante. 





Admin
Admin

Mensagens : 3141
Data de inscrição : 09/07/2010

http://ccbnovascriaturas.forumeiro.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum